segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

«Faz parte da vossa religião permitir que um homem e uma mulher se sentem juntos num café, por exemplo?»

Resposta: «não». Quem assim responde é porta-voz do partido Al-Nour - que teve uns 25% dos votos nas eleições parlamentares egípcias. Temia-se que a Irmandade Muçulmana ganhasse estas eleições. E ganhou-as, com uns 48% dos votos. Mas o Al-Nour foi a surpresa: com quase um em cada quatro dos votos expressos, surgiu como o segundo maior partido. Trata-se de um partido salafista, que pretende aplicar a chária à moda da Arábia Saudita. Ainda mais integrista, portanto, do que a Irmandade Muçulmana.

Este resultado não é mau, é péssimo. Se na Tunísia os islamistas venceram sem maioria absoluta, no Egipto terão dois terços dos deputados. E em Marrocos, o novo Primeiro Ministro é também um islamista. Num ano, passámos portanto da Primavera árabe ao Inverno islamista. Como diz o porta-voz que «tenta olhar para a cara [da jornalista] o menos possível» e promete mandar as mulheres para casa e os cristãos para o gueto: «chegou o tempo da verdade, e de mostrar aos outros o verdadeiro islão». Alá que os carregue.

[Esquerda Republicana/Diário Ateísta]

11 comentários :

a interneta estupidifica né? disse...

não é uma questão religiosa e sim cultural

o egipto islâmico já teve muito mais liberdade e poder no feminino

desde o renascimento wahabita
que durante os anos 70 e 80, passou dos sauditas e adquiriu uma dimensão política nova, que se estendeu a todo o mundo islâmico...desde os anos 70 no egipto de anuar sadat

a interneta estupidifica né? disse...

as correntes extremistas no islão moderno são também elas relativamente recentes

O Wahabismo foi estabelecido pelo Muhammad ibn ‘Abdel Wahab. Nascido em Huraimila, em Najd, Arábia, em 1111 (1699) e morto em 1206 (1791). Viajou a Bassora (Basra), a Bagdá, ao Irã, à Índia e a Damasco, por interesses comerciais e/ou por lazer. Em meio a essas viagens fez contato com os livros heréticos escritos pelo Ahmad ibn Taimiiah de Harrán (661-728 (1263-1328), e seu conteúdo incompatível com a opinião dos povos da Sunnah (Ahl us-Sunnah)).



Era charlatão e muito astuto, começou a ser conhecido como “o Xeque do Najd”. E para aumentar sua fama, foi às conferências dos sábios hambalis em Medina e, posteriormente, a Damasco e, em seu retorno ao Najd, escreveu muitos livros.



Seu livro, Kitâb at-Tawhid, foi refutado pelos sábios de Meca com muitas e preciosas respostas, contribuindo com uma documentação contundente, compilada em uma coleção intitulada Saif ul-Yabbar, em 1221 e depois impressa no Paquistão. Foi reproduzido por Isik Kitabevi em Istambul, em 1395 (1975)...onde também tem crescido apesar da repressão militar



Kitâb at-Tawhid foi comentado por seu neto ‘Abd ur- Rahmán e, com seus comentários interpolados, foi publicado no Egito como Fatj al-Majid, por um wahabi chamado Muhammad Hamid....percebido?

não?

Ricardo Alves disse...

Ó entidade dos múltiplos pseudónimos!

«correntes extremistas no islão moderno são também elas relativamente recentes»

Se são «modernas» também não podem deixar de ser «relativamente recentes», certo?

« a interneta estupidifica né?»

Pois...

«O Wahabismo foi estabelecido pelo Muhammad ibn ‘Abdel Wahab. Nascido em Huraimila, em Najd, Arábia, em 1111 (1699) e morto em 1206 (1791). Viajou a Bassora (Basra), a Bagdá, ao Irã, à Índia e a Damasco, por interesses comerciais e/ou por lazer. Em meio a essas viagens fez contato com os livros heréticos escritos pelo Ahmad ibn Taimiiah de Harrán (661-728 (1263-1328), e seu conteúdo incompatível com a opinião dos povos da Sunnah (Ahl us-Sunnah)).

Era charlatão e muito astuto, começou a ser conhecido como “o Xeque do Najd”. E para aumentar sua fama, foi às conferências dos sábios hambalis em Medina e, posteriormente, a Damasco e, em seu retorno ao Najd, escreveu muitos livros.

Seu livro, Kitâb at-Tawhid, foi refutado pelos sábios de Meca com muitas e preciosas respostas, contribuindo com uma documentação contundente, compilada em uma coleção intitulada Saif ul-Yabbar, em 1221 e depois impressa no Paquistão. Foi reproduzido por Isik Kitabevi em Istambul, em 1395 (1975).

Kitâb at-Tawhid foi comentado por seu neto ‘Abd ur- Rahmán e, com seus comentários interpolados, foi publicado no Egito como Fatj al-Majid, por um wahabi chamado Muhammad Hamid.»

Este texto encontra-se aqui:

https://sites.google.com/site/ahlussuffah/wahabismo

Se o citou poderia ter indicado a fonte, certo?

«a interneta estupidifica né?»

Ah, pois... percebido?

a interneta estupidifica né? disse...

para quê está lá tudo se calhar querias ó chorumbel queu perdesse tempo de vida con tigo
ainda safosses uma gaija muçul mama

o extremismo islâmico assim como o cristão são mais exacerbados desde os tempos vitorianos

de resto gajinho há 40 anos mulher que entrasse em taberna ou era taberneira ou era puta

um ganhão comunista em 1971 atirou a filha de costas porque usava minissaia e andava a fazer olhinhos à porta da taberna-café
Ferreira do Alentejo- sandes de carne assada..pós viajantes pró sul Abril de 1971 dia 12...o ganhão chamava-se Júlio e foi para o Lousal em 72 e para a Sapec em 73 a filha oviamente foi pra puta e já morreu nos anos 80 de overdose

isto nã é islão em 2012
mas anda lá perto

percebeste amelhor ó chorumbele?

seu nem referências bibliográficas me dignei pôr prá Pité quera uma gadja queu tinha algum arrespeito

imagina práti...
a interneta engorda tamém...
espero cas alva's coronárias
saphodam a bem do mação....

aquele comuna que gastou 70 mil com a decoração maçónica era um submarino maçon no partei ou um comuna a recibo verde na maçonaria?

a esta agradeço res posta
e peço mercê...

a interneta estupidifica né? disse...

e olha ca gajas aqui no cafezame da grande cidade só a partir dos anos 60...e gaijo com a mulher a dar falas a outro ainda era corno nos anos 80....

portanto...nem toda a Severa é tzigana nem toda a manouche é Severa ...mas os manouches e os rom
têm mulheres que fumam e algumas phodem como homens ...não são bem da gente e tamém nã sã gadjó...

sã us tempora e os mores
lê o Coelho...(trindade nã o passos)

a interneta estupidifica né? disse...

e mê nomine deo num é en ti idade
é mêmo Jão Galego dito o "facas"
primo do "navalhas" hermano do "guizó" e da "tarina" tio duns quantos pai de nanhum...abuelito d'Alves dus Reys

Referências Bibi o gráficas...
Kimehaririwa na:
Dr. M. S. Kanju
Email: mokanju2000@yahoo.com
P.O. Box 19701, Dar es Salaam/Tanzania.
Kupangwa katika Kompyuta na:
Ukhti Pili Rajab.
Toleo la kwanza: Mei, 2007
Nakala: 1000
Kimetolewa na kuchapishwa na:
Alitrah Foundation
P.O. Box 19701
Dar es Salaam, Tanzania
Simu:+255 22 2110640
Fax: +255 22 2131036
Email: info@alitrah.org
Website: www.alitrah.org

a interneta estupidifica né? disse...

Em meio a essas viagens fez contato com os livros heréticos...

deve-se tirar os brasileirismos sanão deixemos de papiá christã

adevias copiar tudo lá na escola sem amelhorar o texto ódespois dá nisto funk cio n'ários lobos d'azevedo (director de...e reitor de...e director de ...e ami de Sou de Ares...sem imaginacion...

Ricardo Alves disse...

«se calhar querias ó chorumbel queu perdesse tempo de vida con tigo»

Ó entidade, passa aqui os dias a plantar dezenas de comentários, e depois diz que não perde tempo comigo? ;)

Cómico...

Nuno Gaspar disse...

Ainda aqui se ouvem as palmas e os gritos de contentamento com a sua Primavera Árabe, Ricardo (e os sábios avisos de quem lhe disse o que iria, de facto, acontecer). Aqui e em numerosos jornais e televisões subjugados à ingenuidade esquerdista. Teriam todos, agora, a obrigação de compreender a imprudência fomentar na Síria o mesmo "remédio democrático" goela abaixo. Mas não. Nem assim.

Ricardo Alves disse...

Veja aqui as palmas:

http://esquerda-republicana.blogspot.com/2011/02/as-revolucoes-no-magrebe.html

http://esquerda-republicana.blogspot.com/2011/03/o-mundo-esta-perigoso.html

http://esquerda-republicana.blogspot.com/2011/02/mubarak-saiu-suleiman-que-o-siga.html

http://esquerda-republicana.blogspot.com/2011/02/al-qaradawi-o-clerigo-que-quer-levar.html

http://esquerda-republicana.blogspot.com/2011/03/egipto-o-principio-do-fim-da-revolucao.html

a interneta estupidifica né? disse...

Ricardo Alves disse...

ó chorumbel balichó iste demora só uns segundos

e num é comigo? ;)é cun bosco...faz parte da minha obra de caridade de trazer pitroil para alumiar as almas nas trevas

Cómico...é pensar que a repressão sexual no mundo árabe e na europa pós vitoriana e a segregação sexual não tem um determinado papel social

serve para dar um falso sentido de estabilidade e ordem em tempos de desordem

foi por isso que os taliban's começaram a liquidar e castrar o Barbrak Karmal o hermanito e todos os senhores da guerra que tinham destruido a sua moral sexual baseada nesse renascimento
do século XVIII que se estendeu ao mundo sunita e depois aos xiitas que tirando as flagelações
eram das sociedades mais permissivas (juntamente com os tunisinos nos anos 50) quanto à participação da mulher na vida social

de resto na Líbia e na tunísia a libertação (dos anteriores ditadores) trouxe de novo a repressão em muitos sectores