domingo, 29 de janeiro de 2012

Citações curiosas


«I have worked with investors for 60 years and I have yet to see anyone — not even when capital gains rates were 39.9 percent in 1976-77 — shy away from a sensible investment because of the tax rate on the potential gain.»

Quem o diz é Warren Buffet, o investidor melhor sucedido do mundo inteiro.
Soube disto a propósito das recentes declarações de Bill Gates, alegando que os impostos sobre os mais ricos deveriam aumentar. A esse respeito afirmou também o seguinte:


«"There is no strong correlation between job creation and what the tax environment has been at any point in time," gates said. "If something’s a profitable activity, you’re going to engage in it."»

5 comentários :

emViasdeSerDemocrataDeFactum disse...

quem o diz é um especulador

um investidor típico alemão numa empresa familiar de 5 ,8 ou 10 gerações tem uma relação muito forte com a sua terra e com os trabalhadores ou (apenas com a empresa) investe a longo prazo para a empresa perdurar no futuro

não faz dispersão do capital em bolsa...

pois as acções em bolsa procuram um typo de investidor que busca recompensa (gratification) a curto prazo...

Por exemplo João Basco é um especulador do imediato...arranjou uma gaija aos 16 ou 18 e começou a gratificar-se com ela

gente que foi obrigada (ou por opção) começou a trabalhar cedo abdicou da vida social/sexual postergando para mais tarde...ou casando-se precocemente..

exemplos destes typos de investidores sociais em Portugal

são o Pai do Santana Lopes no concentrado de tomate

o pai da Maria José Ritta (a mulher do incompreensível cabeça de cenoura) nas conservas de VRSAntónio

e em menor grau o gajo de campo maior dos cafés delta o nabeiro, que apesar de tudo não representa uma indústria que possa levar ao desenvolvimento local pois depende de matéria-prima e de maquinaria importada

emViasdeSerDemocrataDeFactum disse...

resumindo: és um imbecil de vistas curtas que papagueias (mas não consegues analisar) e estarias bem como professor catedrático do IST ou da Universidade de Lisboa ou outra qualquer

ou numa cúpula política ou sindical

o comentário era sobre o quê?

é curioso que as pseudo-élites nacionalizadas sejam todas similares no Sul é a cultura do bota abaixo
se não se percebe ou não se gosta elimina-se

é umA cultura de compadrios e de diz que disse...depois dizem-se marxistas socialistas anti-capitalistas sociais-democratas mas no fundo no fundo

somos todos gregos...mas um pouco mais fechadinhos de carácter...

percebes?

a culpa nem é tua

é de todo um systema de imbecilização educativa

há 10 milhões iguais a ti...

Luís Lavoura disse...

Isto não é bem assim.

1) Os impostos podem tornar uma atividade muito lucrativa numa atividade tão pouco lucrativa que não vale a pena uma pessoa incomodar-se a fazer, dado o risco.

Por exemplo, se eu pago uma alta taxa de IRS e tenho uma casa que poderia arrendar, eu posso pensar, "se vou pagar 40% de imposto sobre os eventuais lucros do arrendamento então isso não compensa as chatices e o risco de arrendar, mais vale deixar a casa vazia".

2) Os impostos podem distorcer o lucro de diversas atividades alternativas.

emViasdeSerDemocrataDeFactum disse...

Isso nunca foi assim:

1) Os impostos (e os juros) podem tornar uma atividade muito lucrativa numa atividade tão pouco lucrativa que não vale a pena uma pessoa incomodar-se a fazer, dado o risco....vale do Ave e Cova da Beira 1979-80
juros de 35% e 40% ao ano
com lucros empresariais antes do pagamento dos juros de 20 a 25%
sobre o capital investido...
deram...deixa cá ber...

Por exemplo,luís lavoura é senhorio lisboeta e paga uma alta taxa de IRS e pensa: "se vou pagar 40% de imposto sobre os eventuais lucros do arrendamento então isso não compensa as chatices e o risco de arrendar....(risco nem todos os Joe's Berardos acabam bilionários...) mais vale deixar a casa vazia".

2) Os impostos podem distorcer o lucro de diversas atividades alternativas...como a dos 7 bancos americanos que faliram em 28 dias...dá 1,75 bancos por semana...se cada um tiver 4 pernas
dá...é só fazer as contas

um investidor a longo prazo que fosse detentor das acções desse banco.....
perdia deixa cá ver....
felizmente

João Vasco disse...

Luis Lavoura,

Não creio que se deva realmente levar a afirmação à letra. É evidente que se os impostos fossem 100%, só para dar o exemplo mais simples, ninguém investia.

Aquilo a que a frase se refere é ao tipo de impostos sobre a mesa nas discussões políticas a esse respeito. Que aqueles com mais capital têm um poder político tal que os impostos actuais estão muito abaixo daquilo que teriam de ser para realmente refrear o investimento de forma significativa prejudicando o cidadão comum nesse processo.