quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Revista de blogues (12/1/2012)

  • «Na La-La-land, os maus primeiro-ministros são tão maus, mas tão maus, que criam recessões mundiais.

    Na La-La-land, os bons primeiro-ministros são tão bons, mas tão bons, que mandam os seus cidadãos emigrar
    .

    Na La-La-land, os neo-liberais vendem propriedade do estado a estados comunistas e chamam ao resultado "privatização"
    .

    (...)

    Na La-La-land, a putativa ex-futura-primeiro-ministra diz ao vivo e a cores aos septuagenários com necessidade de hemodiálise "que a paguem".

    Na La-La-land, o futebol está acima da lei - qualquer lei
    .

    (...)

    Na La-La-land, chefes de serviços secretos, responsáveis por investigar tráficos de influências e ameaças ao estado, traficam influências eles próprios em prejuízo do estado. Na La-La-land, só os guardas analfabetos são julgados por traição.

    Na La-La-land, o Medina Carreira dá entrevistas
    .

    Na La-La-land, há cem anos que os senhorios subsidiam o estilo de vida dos inquilinos
    .

    Na La-La-land, prédios com cem anos caem de podre e ninguém percebe porquê.


    Na La-La-land, merceeiros de produtos importados dão lições de patriotismo a maus primeiros-ministros
    .

    Na La-La-land, os bons primeiros-ministros consideram indivíduos destes "investidores" e "compreendem" as suas atitude em relação aos impostos
    .

    Na La-La-land, as crises não impedem a atribuição de mais licenças para mega centros comerciais
    .

    (...)

    Na La-La-land, os cardeais criticam a “influência direta” da Maçonaria em “coisas políticas” sem se rir.

    Na La-La-land, uns confundem governos regionais com autocracia, outros ilhas inteiras de gente com autocratas
    .

    Na La-La-land, o chefe de estado tenta todos os dias convencer-nos de que é autista mas ninguém se importa muito com isso
    .

    Na La-La-land, a licenciatura de um primeiro-ministro é assunto de importância nacional. A menos que esse primeiro-ministro se chame Coelho.
    » (Dorean Paxorales)

4 comentários :

  1. «Na La-La-land, prédios com cem anos caem de podre e ninguém percebe porquê.»

    Um engenheiro do Técnico constrói pontes. As pontes caem. O engenheiro do Técnico sabe explicar muito bem porquê. O mesmo se deve aplicar aos prédios. Talvez a Lalaland precise de mais engenheiros do Técnico.

    ResponderEliminar
  2. A La-La Landa necessita também de quem saiba interpretar textos.

    «Na La-La-land, há cem anos que os senhorios subsidiam o estilo de vida dos inquilinos .

    Na La-La-land, prédios com cem anos caem de podre e ninguém percebe porquê.»

    ResponderEliminar
  3. olha o flip a puxar pelo técnico

    e o LNEC anh? nã é preciso tirar uma engenharia de materiais...a maior parte do pontil nacional era feito por mestres de obras desde 1881 a 1949...

    é vergonhoso que na lá-lá-texas land os bancos americanos e ingleses e não só ganhassem biliões com a especulação pura e simples porque dava mais do que emprestar a empresas em projectos de longo prazo...e com rentabilidades mais baixas

    é vergonhoso que políticos e economistas (e o jão basquismo tecnocrata com meister's e poste-gradações)vivam em mundos fechados que não acompanharam o século xx e ainda menos o xxi
    e no XXII espero que já estejam a fertilizar as hortas

    é vergonhoso que em termos macroeconómicos tenhamos estagnado com injecções de capital que foram bilionárias
    e nã fizeram nada pois aplicaram-se em cimento e em vias alternativas onde colocar alcatrão a 60 dólares a tone e aluminio a 2000 eurros a tone..
    (em sinais de alumínio para o eurro 2004 felizmente em vias de reciclage plos manitas de plata

    é vergonhoso que ninguém perceba que os derivativos de crédito
    e o short selling são mauzotes mas por outro lado fazem circular triliões de dólares e de ienes e de euros ao ano...e isso também contribui para o GDP birtual em que bibemos

    logo não há nós e eles nessa lá-lá lêndea (forma larvar da piolheira ré pubicana)
    a falência de um sistema económico também trás (traz-truz)miséria aos joe's berardos e pequenos especuladores nacionais dos 18 aos 99 e tudo via comput que nã computa...

    com.puta política?

    nã computa?

    paciênciA é a bida

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.