segunda-feira, 3 de maio de 2010

A visita do Papa...

...tem gerado em vários países, Portugal é um deles, um surto de imbecilidade considerável. À falta de clericalismo popular, há agora uma nova forma de clericalismo intelectual de parte da direita «liberal». Enquanto não houver um Papa que não seja fascizante, islamofóbico, pela pena de morte, de preferência lefebvrista, e que vote nos EUA no Bush, os Papas, em particular este, são o que se vai arranjando. E este anima os ânimos de forma muito especial porque é ex-nazi, ultra-conservador, homofóbico, anticomunista, não gosta de mulheres, e conhece mal demais a impregnação da Europa pelas «modas» da ciência, da liberdade individual e da igualdade de direitos desde o século 18. A absurda militância clerical dos «conservadores e agnósticos» vê-se então em todo o seu oportunismo.

(Descaradamente plagiado daqui.)

4 comentários :

Patrícia Gonçalves disse...

Por momentos, assustaste-me!

Miguel Carvalho disse...

Deixem o Pacheco morrer (como opinion maker) com dignidade...
Não é bonito zombar de uma pessoa em decadência.

Filipe Castro disse...

Aqui ha imensos bispos pro-Bush, criacionistas e tudo. Talvez um dia... :o)

roskoff disse...

nada a comentar pensava que o comentário sobre a secularização
versus sacralização pela inceneração e ascenção da alma
em vez da reciclagem natural do enterramento
deixem os bichos comer...
o outro comentário dum ricardo ou isso era muy superior ós vossos
enfim os intelectuais são o reflexo dum povo...