segunda-feira, 31 de maio de 2010

O Estado fora-da-lei

Desta vez, Israel foi longe demais: atacou, em águas internacionais, um comboio humanitário que tentava furar o bloqueio à Faixa de Gaza. Causou uma dezena de mortos e dezenas de feridos (principalmente turcos). Não parece haver justificação para o ataque, a não ser dois revólveres nas mão dos ocupantes de alguns dos navios.

A diplomacia internacional vai reagir, mas não é claro como. Terminará o tratamento de excepção que é concedido a Israel?

48 comentários :

André Carapinha disse...

De acordo, mas Israel já foi "longe demais" demasiadas vezes. Aliás, o modus operandi de Israel nos últimos anos tem sido ir sempre longe demais.

Ricardo Alves disse...

André Carapinha,
que me recorde é a primeira vez que Israel mata cidadãos de um Estado neutro em território neutro. E sem que haja qualquer ofensiva militar em curso.

André Carapinha disse...

Ricardo,
Tudo bem, agora Israel terá ido "ainda mais longe que longe demais". De facto foi a primeira vez que, como dizes, "mata cidadãos de um Estado neutro em território neutro. E sem que haja qualquer ofensiva militar em curso." Não é, contudo, nem de perto nem de longe, a primeira violação gravissima do direito internacional ou dos direitos humanos ao longo do conflito. Basta lembrar os inúmeros crimes contra a população, como o confisco de terras, expulsão e demolição de casas, cerco económico, bloqueio humanitário (e esta situação é filha desse bloqueio), etc.

E já agora, não é sequer a primeira vez que Israel assassina cidadãos estrangeiros fora de um contexto de guerra: a Mossad já matou vários, e muitas vezes baseada em simples suspeitas.

JDC disse...

Será que esta caixa de comentários se vai livrar de apelos à aniquilação do Estado de Israel (e, consequentemente, dos seus cidadãos)? Será que esta caixa se vai livrar do apelo ao linchamento do embaixador israelita em Lisboa?

Curioso como o mundo dá a volta completa e os extremos se tocam...

Posto isto, Israel tem que ser punida exemplarmente. Ponto final.

André Carapinha disse...

«Será que esta caixa de comentários se vai livrar de apelos à aniquilação do Estado de Israel (e, consequentemente, dos seus cidadãos)? Será que esta caixa se vai livrar do apelo ao linchamento do embaixador israelita em Lisboa?»

Da minha parte vai com certeza...

Anónimo disse...

Há dias o governo de Israel tem avisado que se entrassem em águas israelenses seriam recebidos com firmeza. Não deram ouvidos.

O governo de Israel ainda deu a chance da frota descarregar em território israelense para se averiguarem as cargas. Não aceitaram.
Israel pediu para o comboio levar mensagens dos pais para soldado israelense preso em Gaza, e também não quiseram!
Apesar de todos os avisos e todas as circunstancias, a frota não parou e não deu ouvidos aos avisos de Israel. Não há provas que a "ajuda humanitária" não transportavam armas!! Porque não se deixaram revistar se era só material civil?
Israel atacou com razão e na defesa de seu povo. Quem defende os palestinos nesse caso está sendo unilateral, parcial, tendencioso e desinformado....

Anónimo disse...

E quem defende estes assassinos é o quê?... O facto de eu avisar o meu vizinho que lhe dou um tiro se ele ligar a televisão não justifica que eu lhe dê um tiro se ele ligar a televisão!

Não há provas que não havia armas, mas há provas que havia??? Os navios foram levados para um porto israelita, se houvesse armas já teríamos ouvido alguém desse estado terrorista usar isso para justificar o ataque.

E não é a primeira vez coisíssima nenhuma. Os serviços secretos israelitas, comandados pelo estado, irem a um país estrangeiro assassinar seja quem for é um acto de terrorismo. E todas estas ocupações e bloqueios terrorismo são. Têm é carta branca do império...

Luciano

Anónimo disse...

O tratamento de excepção que é concedido a Israel só terminará quanto terminar o anti-semitismo. Portanto, é provável que ele se mantenha.

Outra questão é saber quando terminará o assalto a navios piratas anti-israelitas em águas internacionais: provavelmente terminou hoje com o abate da escumalha islâmica e anti-semita. Só é pena que não tenham metido os barcos todos ao fundo.

Pela Liberdade e pela Paz, força Israel.

Anónimo disse...

De facto juntar "Israel", "Liberdade" e "Paz" na mesma frase é uma grande prova de atraso mental...

Chamar "escumalha islâmica e anti-semita" a uma comitiva de turcos e gregos também não me parece grande ideia.

Este anónimo é daqueles que vê dum lado tanques israelitas e do outro gente que está há anos a viver num campo de concentração a atirar pedras e diz: "Houve agressões de ambos os lados"!

Israel ocupar terras que ninguém reconhece como suas, construir nessas terras, matar pessoas por respirarem perto dessas terras, matar pessoas além fronteiras é para si uma luta pela liberdade e paz! As vozes contra são anti-semitas! Israel aproveita-se há anos do fantasma do holocausto para cometer crimes "do mesmo campeonato"...

Luciano

Anónimo disse...

Se este incidente fosse em aguas iranianas ... a "comunidade internacional" abriria berreiro!!

Anónimo disse...

A religião oficial do sionismo organizado é o "holoconto" (holocau$to)... essa religiao é oficial na UE... e quem questiona-la sera processado!

Anónimo disse...

Não perca esta extraordinária oportunidade de multiplicar o seu investimento! Garanta um lucro de, pelo menos, 10% ao mês, sem correr riscos. Monte o seu próprio Museu do Holocausto e passe a pertencer ao clube de milionários que vêm o seu investimento seguro e rentável, todos os dias! O HoloKit é um produto seguro e inovador que está fazer sucesso em dezenas de cidades europeias, deixando os seus investidores satisfeitos e sobretudo, cada vez mais ricos! Se a sua cidade não teve campos de concentração, não se preocupe! A nossa equipa líder mundial em historiadores, entrega-lhe um conjunto de provas inabaláveis e garante também que, quem questionar o assunto, será devidamente processado judicialmente! E tudo sem qualquer custo acrescentado para si! Compre já o nosso fabuloso e espectacular HoloKit e receba-o comodamente em sua casa!
O HoloKit é composto por:

1 Vitrine com ossos humanos;
1 Conjunto de fotos originais de cadáveres;
20 Minutos de filme com imagens de arame-farpado; chaminés; vagões e fornos;
1 Dossier com documentos originais;
6 Pares de sapatos;
2 Kg. de cinzas;
1 Kg. de cabelo;
2 Barras de sabão judeu;
1 Forno crematório;
1 Câmara de gás;
3 Testemunhas oculares;
2 Sobreviventes.

Miguel Lopes disse...

"Há dias o governo de Israel tem avisado que se entrassem em águas israelenses seriam recebidos com firmeza. Não deram ouvidos."

Alguém entrou em águas israelitas?

João Vasco disse...

Neste conjunto de mensagens há dois anónimos que não assinam. Ambos são extremistas que se merecem.

O anti-semitismo do anónimo das 12:45:00 dá-me voltas ao estômago, mas a propaganda desonesta do anónimo das 7:58:00 também não me deixa indiferente. Como é possível tanta cegueira, tanto ódio?

Tenho pena do povo israelita, muito do qual não votou nestes governantes belicistas. Governantes que estão a conduzir o país para a ruína económica e financeira, a destruír as hipóteses de paz, a optar pelo estéril trilho do medo. Isto obviamente para não falar no povo palestiniano...

Quem defende o governo israelita depois desta atitude não é amigo de Israel - é amigo da guerra.

Anónimo disse...

"O anti-semitismo do anónimo das 12:45:00 dá-me voltas ao estômago"

Onde está o antisemitismo????
Mostra-me!!

João Vasco disse...

Anónimo:

Morreram milhões de judeus na segunda guerra mundial. Um museu que o relembre tem um papel importante em fazer com que isso nunca se volte a repetir.

Na verdade o único legado positivo de Hitler foi ter criado uma associação tão forte entre a guerra e a devastação maior que o mundo já conheceu e o racismo, que a partir daí o discurso racista deixou de ser aceitável. Para que essa situação se mantenha é preciso não esquecer, é preciso ter memória do que foi a desumanidade, a crueldade, a indiferença perante a morte de pessoas agrupadas segundo características físicas e tratadas como animais irracionais.

Gozar não só com os museus do holocausto como com o holocausto em si, neste contexto e da forma como foi feito, soa-me à mesma indiferença perante o sofrimento alheio que permitiu que isto acontecesse.

Mas posso ter-me precipitado e ter julgado injustamente.

O anónimo acredita que não existe qualquer relação entre características fisionómicas (cor da pele, etc...) e as capacidades não físicas inatas dos diferentes indivíduos, ou acredita que tendencialmente indivíduos menos capazes (em actividades não físicas) se podem distinguir através dos seus traços físicos?

Anónimo disse...

"Morreram milhões de judeus na segunda guerra mundial."
MILHÕES??!! QUAIS SÃO AS EVIDÊNCIAS??

"Um museu que o relembre tem um papel importante em fazer com que isso nunca se volte a repetir."
SEI... ESSE MUSEU NA VERDADE NÃO PASSA DE SENSACIONALISMO BARATO

"Na verdade o único legado positivo de Hitler foi ter criado uma associação tão forte entre a guerra e a devastação maior que o mundo já conheceu e o racismo, que a partir daí o discurso racista deixou de ser aceitável."
SEI... SEI... FALE ISSO PROS NEGROS DA AFRICA DO SUL E EUA... PERGUNTE A ELES SE O DISCURSO RACISTA TOTALMENTE BANIDO...

"Para que essa situação se mantenha é preciso não esquecer, é preciso ter memória do que foi a desumanidade, a crueldade, a indiferença perante a morte de pessoas agrupadas segundo características físicas e tratadas como animais irracionais."
AH... CLARO... ESSE DISCURSO HIPOCRITA HUMANITÁRIO SÓ APARECE QUANDO SE TRATA DO "POVO ELEITO"...

"Gozar não só com os museus do holocausto como com o holocausto em si, neste contexto e da forma como foi feito, soa-me à mesma indiferença perante o sofrimento alheio que permitiu que isto acontecesse."
SEI... N POVOS FORAM E TEM SIDO MASSACRADOS E HÁ N GOZAÇÕES E NINGUÉM SE REVOLTA... E ESTE "GOZAÇÃO" É APENAS UM CRITICA HUMORADA À "TELENOVELA" HOLOCAU$TO

"Mas posso ter-me precipitado e ter julgado injustamente."
EXATO

Anónimo disse...

Vasco, julgo o individuo pelos seus méritos!!

João Vasco disse...

«"Mas posso ter-me precipitado e ter julgado injustamente."
EXATO»

Então porque é que não respondeu à pergunta que eu fiz?
Aí ficaríamos a saber se a minha acusação foi injusta ou não. E pode ter sido.

Eis agora uma acusação, que esta já está mais fundamentada naquilo que foi escrito explicitamente: o anónimo é alienado.

Eu não lhe vou dar provas de que morreram milhões de judeus, tal como não lhe vou dar provas de que D. Afonso Henriques foi o primeiro rei de Portugal, ou de que o tratado de Zamora não é uma invenção, ou de que a família real fugiu para o Brasil.

Se acredita que os historiadores estão todos comprados e não lhe permitem denunciar as provas com que fundamentam a sua posição como forjadas num artigo científico para o efeito, então não sei porque raio acredita no que quer que seja sobre história. Se calhar Hitler atacou quem atacou para se defender das forças Napoleónicas, e quem nos diz que Napoleão morreu uns "anitos" antes também está comprado. Porque não? Eu certamente não consigo provar que isso é mentira, e os historiadores não são de fiar, de acordo com o anónimo.

João Vasco disse...

«Vasco, julgo o individuo pelos seus méritos!!»

Mas isso não responde.


O comportamento inato de alguém está relacionado com os seus traços físicos inatos? Ou não tem nada a ver?

Anónimo disse...

"Eis agora uma acusação, que esta já está mais fundamentada naquilo que foi escrito explicitamente: o anónimo é alienado."
OLHA QUEM ESTÁ FALANDO!!

"Eu não lhe vou dar provas de que morreram milhões de judeus, tal como não lhe vou dar provas de que D. Afonso Henriques foi o primeiro rei de Portugal, ou de que o tratado de Zamora não é uma invenção, ou de que a família real fugiu para o Brasil."
ATESTADO DE COVARDIA... PREFERE CORRER DO DEBATE

"Se acredita que os historiadores estão todos comprados e não lhe permitem denunciar as provas com que fundamentam a sua posição como forjadas num artigo científico para o efeito, então não sei porque raio acredita no que quer que seja sobre história. Se calhar Hitler atacou quem atacou para se defender das forças Napoleónicas, e quem nos diz que Napoleão morreu uns "anitos" antes também está comprado. Porque não? Eu certamente não consigo provar que isso é mentira, e os historiadores não são de fiar, de acordo com o anónimo. "
COMEÇA A FALAR MONTE DE ABSURDOS PRA TENTAR RESPALDAR A COVARDIA

Anónimo disse...

"O comportamento inato de alguém está relacionado com os seus traços físicos inatos? Ou não tem nada a ver?"
DEPENDE DO CONTEXTO... IMAGINA ALGUÉ QUE SE DROGA.... AÍ O STRAÇOS FÍSICOS E COMPORTAMENTO TEM A VER

Robert Faurisson disse...

A liberdade de expressão acaba quando se fala do holocau$to

João Vasco disse...

«"O comportamento inato de alguém está relacionado com os seus traços físicos inatos? Ou não tem nada a ver?"
DEPENDE DO CONTEXTO... IMAGINA ALGUÉ QUE SE DROGA.... AÍ O STRAÇOS FÍSICOS E COMPORTAMENTO TEM A VER »

Sabe o que quer dizer "inato"?



«ATESTADO DE COVARDIA... PREFERE CORRER DO DEBATE»
Se chamarmos covardia à sensatez, sim.
Eu não apresento provas da existência de D. Afonso Henriques, porque não tenho tempo nem disponibilidade para passar anos a estudar o assunto, como as pessoas que são formadas em história fizeram (logo começando pelo curso superior, e continuando por aí fora).

Por isso, se alguém me disser que D. Afonso Henriques nunca existiu, e disser que tem provas, eu sei que sou incapaz de as compreender e interpretar. Não estudei o assunto, não passei anos a fazê-lo.
Vou sugerir-lhe, ao invés, que apresente tais provas aos outros historiadores. Se eles ficarem convencidos e a opinião dominante dos especialistas mudar em função de tais provas, eu também mudarei.

Mas se me disserem que os especialistas estão todos comprados, então é irrelevante se Afonso Henriqes existiu ou não. Tanto quanto sei qualquer personagem histórica anterior ao meu nascimento pode ser falsa, por isso mais uma menos uma não faz diferença.

Idiota seria acreditar nessa pessoa, apesar da minha incapacidade para avaliar as provas que ela me apresentasse.

João Vasco disse...

Robert:

«A liberdade de expressão acaba quando se fala do holocau$to»

Se assim é, não devia ser.

Como todas as mentiras, o negacionismo do holocausto deveria ser denunciado enquanto o disparate que é.

A história deve ser feita pelos historiadores, não pelos tribunais.


Mas nos EUA os negacionistas têm toda a liberdade para divulgar as suas ideias, e nem assim os seus péssimos argumentos são minimamente convincentes. Até o disparate criacionista é infinitamente mais popular que o negacionismo.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

"Mas se me disserem que os especialistas estão todos comprados, então é irrelevante se Afonso Henriqes existiu ou não. Tanto quanto sei qualquer personagem histórica anterior ao meu nascimento pode ser falsa, por isso mais uma menos uma não faz diferença.

Idiota seria acreditar nessa pessoa, apesar da minha incapacidade para avaliar as provas que ela me apresentasse. "

ESTÁ QUERENDO COMPARAR A EXISTÊNCIA DE PERSONAGEN IDADE COM O N° DE JUDEUS MORTOS ??? ME DIVERTES MUITO!!!

João Vasco disse...

Anónimo:

(E já sem quem é o anónimo..., porque recebi por mail o comentário apagado)

A comparação não é nada ridícula. Tenho as mesmas razões para aceitar ambos os factos - confiança nos especialistas.
Os especialistas podem estar errados, mas só faz sentido discutir isso quando temos anos de estudo, leitura e reflexão sobre os assuntos em questão e somos capazes de avaliar devidamente as provas e os indícios.

Acreditar que é disparate aquilo que os especialistas pensam, sem ter estudado devidamente o problema, isso sim me parece disparatado.

FAURISSON disse...

"Se assim é, não devia ser."
QUE BOM QUE CONCORDAS!

"Como todas as mentiras, o negacionismo do holocausto deveria ser denunciado enquanto o disparate que é."
DISPARATE?? JÁ LESTE AS VITÓRIAS DO REVISIONISMO?? SABIA QUE O GOVERNO POLACO ARRANCOU EM 1990 UMA PLACA DE AUSCHWITZ EM QUE SE DIZIA QUE 4000000 HAVIAM MORRIDO LÁ?? OS REVISIONISTAS CONSEGUIRAM REFUTAR N MENTIRAS DO "HOLOCAU$TO".
DISPARATE É... POR EXEMPLO O DIÁRIO DA ANA FRANK, ESCRITO COM CANETA ESFEROGRÁFICA (PATENTEADA NOS ANOS 1950). DISPARATE SÃO OS 6 MILHÕES DE JUDEUS. DISPARATE SÃO AS CÂMARAS DE GÁS EM AUSCHWITZ (COM GÁS ALTAMENTE EXPLOSIVO) E NUNCA ENCONTRARAM VESTÍGIO DE GÁS.
DISPARATE SÃO OS FAMOSOS SABÕES JUDEUS.

"A história deve ser feita pelos historiadores, não pelos tribunais."
JÁ DIZIA GALILEU: A VERDADE É FILHA DO TEMPO E NÃO DA AUTORIDADE


"Mas nos EUA os negacionistas têm toda a liberdade para divulgar as suas ideias"
CLARO, OS EUA RESPEITAM MAIS A LIVRE EXPRESSÃO QUE A EUROPA.

", e nem assim os seus péssimos argumentos são minimamente convincentes. Até o disparate criacionista é infinitamente mais popular que o negacionismo. "
É MESMO?? PROCURE LER OS ARGUMENTOS DO IHR E CODOH !!!

Anónimo disse...

pergunta: Por que inúmeros massacres na história humana podem ser questionados, revisados. Por que Se pode revisar etc. ao contrário do "holocau$to"??

Anónimo disse...

Não duvido da morte de judeus na guerra... mas discordo do n° 6 milhões!

João Lima disse...

Espero que o blog condene duramente Israel como condena os islâmicos!

João Vasco disse...

FAURISSON:

«É MESMO?? PROCURE LER OS ARGUMENTOS DO IHR E CODOH !!!»

Se forem sofisticados, duvido que os consiga rebater.
Mas isso é simples de explicar: eu sou um ignorante. Não passei anos a estudar história, não conheço devidamente os factos, os actores envolvidos, os métodos, as provas.

Mas devo dizer-lhe que os argumentos que para si são convincentes não o parecem ser para mim.

Vejamos o caso do diário de Anne Frank, o que é que a alegação de foi forjado serviria para o caso, se nenhum facto histórico relativo ao número de mortos no holocausto foi dali deduzido?

MAs não vale a pena discutir isso. Eu não sei se é verdade se foi ou não escrita dessa forma, não sei qual a explicação que geralmente é dada a esse facto, caso seja verdadeiro, não sei nada disso.

Por isso, reúna as provas que diz ter, e publique nos EUA ou noutro local onde possa. Se insiste que os especialistas não lhe dão ouvidos porque quase todos estão comprados, eu responderei "oh, que pena! Passe bem e gaste pouco".

Se os seus argumentos só são capazes de convencer ignorantes como eu, mas sem consciência da sua ignorância, não creio que tenham mais valor que o criacionismo.

João Vasco disse...

João Lima:

Já leu o texto que está a comentar?

Chama-se "Estado fora-da-lei" e refere-se a Israel.

João Lima disse...

só falta chamá-lo de regime sionista!

João Vasco disse...

O Ricardo Alves já fez duras e justas críticas nesse sentido, neste mesmo blogue.

Se procurar vai encontrar as razões que fundamentam tais críticas.

Anónimo disse...

eu assisti um vídeo que desmascarou um judeu que disse que disse que foi internado 5 anos e meio em Auschwitz ( mas como?? O campo foi inaugurado em abril de 1940 e libertado em janeiro de 1945!!!). 1 ano depois dessa declaração ele disse que passou alguma semanas!
Olha... não quero negar nenhum massacre, apenas quero rebater o sensacionalismo por causa do evento.
N povos sofreram e sofrem atrocidades e estes não recebem a mesma atenção!!
Sabe por que o holocausto judeu é alvo constante dos revisionistas?? Porque este fato histórico é explorado abusivamente. é repetido n vezes em Hollywood, TV etc. (obsessão). Tem horas que consegue ser + insuportável que telenovelas...

João Vasco disse...

Por essa lógica, como um amigo meu apanhou o seu avô a mentir sobre a sua participação na guerra do ultramar, vou concluír que as estimativas dos historiadores sobre os mortos estão todas várias vezes inflaccionadas.

É verdade que os judeus mereceram mais atenção do que outros que sofreram situações semelhantes, mas aí eu diria que o ideal seria que esses outros conseguissem que prestassemos mais atenção ao sofrimento porque passaram, certamente que não era ignorando o sofrimento judaico que isso seria alcançado.

Há coisas que é mesmo importante não repetir.

Anónimo disse...

"Por essa lógica, como um amigo meu apanhou o seu avô a mentir sobre a sua participação na guerra do ultramar, vou concluír que as estimativas dos historiadores sobre os mortos estão todas várias vezes inflaccionadas."
AS VEZES OS NÚMEROS DE MORTOS PODEM SER EXAGERADOS!

"É verdade que os judeus mereceram mais atenção do que outros que sofreram situações semelhantes, mas aí eu diria que o ideal seria que esses outros conseguissem que prestassemos mais atenção ao sofrimento porque passaram, certamente que não era ignorando o sofrimento judaico que isso seria alcançado."

MERECERAM POR QUÊ?? POR QUE SÃO O "POVO ELEITO"??? TEM MUITOS QUE MENDIGAM ATENÇÃO SEM IGNORAR O SOFRIMENTO JUDAICO!
OH... VIROU DOGMA... VIROU RELIGIÃO SE LEMBRAR DO SOFRIMENTO JUDAICO.. AFINAL ESTÁ ACIMA DE TODOS!!

Há coisas que é mesmo importante não repetir.

Ricardo Alves disse...

Se eu fosse dado a teorias da conspiração, diria que os negacionistas são pagos pelo lóbi judeu para descredibilizarem qualquer crítica sensata e equilibrada que se possa fazer a Israel.

Curioso como a «profecia» do JDC se confirmou. E curioso como nesta caixa de comentários há quem negue o genocídio de judeus e quem celebre o homicídio de islâmicos. Realmente, os extremos tocam-se: na sua indiferença pelo sofrimento alheio. E que o debate sobre Israel-Palestina esteja dominado pelos extremos, aqui ou no terreno, é a razão principal para não haver paz naquela região.

Ricardo disse...

Eu acho que Israel é um estado terrorista e criminoso, que devia ser punido justamente por todos estes crimes. Acho que estão a fazer aos palestinos o que os alemães fizeram aos seus antepassados e isso é vergonhoso.

Mas quem nega o holocausto não é anti-semita, nem nada. É apenas um lunático. Os números não são apenas estimados, há registos de judeus capturados e mortos. A sinagoga de Budapeste, por exemplo, não foi destruída porque se tornou num posto de comunicações dos nazis. Mais tarde fez-se um monumento onde estão inscritos os nomes de todos os judeus de Budapeste que foram mortos pelos alemães. Só falta agora o iluminado vir dizer que inventaram nomes e cravaram-nos lá para parecer que morreu mais gente! Por este andar podemos dizer que a campa do Vasco da Gama foi só posta lá e que ele nunca existiu.

O holocausto é um tema sensível pela gravidade que teve. Que há gente que ainda está na sombra disso para cometer crimes horrendos, Mas negarmos um dos maiores crimes da história da Humanidade tira-nos a legitimidade para denunciar outros, sejam eles genocídios de arménios, ruandeses, bósnios ou palestinos...

Ricardo disse...

Correcção: "Que há gente que ainda está na sombra disso para cometer crimes horrendos, não duvido."

Ricardo Alves disse...

Ricardo,
os israelitas não estão a exterminar sistematicamente palestinos em câmaras de gás.

Ricardo disse...

Não estou a dizer que os métodos sejam os mesmos, ou que sejam igualmente cruéis. Mas a dimensão disto já se compara a um genocídio. Estamos a falar de gente que vive bloqueada, sem água, luz e bens básicos há vários anos já e nem ajuda humanitária pode chegar lá...

Anónimo disse...

bom... não estou negando massacre de judeus, e sim o n° inflado... Por que a mídia só dá ênfase aos judeus quando se trata de vítimas do Eixo?? Por acaso os nazis não mataram a torto e a direito outros grupos?? Se continuar essa linha de pensamento... os judeus "maiores vítimas na história"... o sentimento de antipatia aos judeu só crescerá!
Ah... o Eixo não era só a Alemanha... era também a Itália, o Japão... Hungria, Vichy, Croácia-NDH, Slovakia, Espanha, Manchukuo, Tailandia, Noruega...
Por que a midia não dá destaque aos crimes destes também ??
ah. e por que dá pouca ênfase aos crimes dos Aliados ??

Por que se pode minimizar e questionar o massacre de fulano, sicrano e beltrano, mas não dos judeus?? Isso cheira a hipocrisia!!

Anónimo disse...

Os EUA não reconhecem o genocidio armênio. Não vejo a mídia fazer escândalo, como faz com a Turkia. Já sei, a mídia é covarde hipócrita... só "fuzila" os peixinhos, ao contrário dos tubarões.
Os EUA, ao contrário da Europa, permite o revisionismo do holocausto.
A mídia que apedrejou o bispo Williamson por seu "negacionismo", se cala ante isso... bela coerência.

Ricardo disse...

1º Os alemães e os seus aliados mataram muito mais que judeus. Morreram mais soviéticos que judeus, por exemplo. Também a mim me incomoda que às vezes falem como se os judeus tenham sido o único povo a sofrer, ou que se cometam incoerências histórias que passam por não reconhecer que foram o sacrifício e heroísmo dos soviéticos que "ganharam" a guerra. Mas adiante...

2º Os media americanos, e do mundo ocidental por arrasto, são uma coisa mais que nojenta. Estou plenamente de acordo. Fala do caso dos arménios, mas há também o caso dos ruandeses. E há documentos que provam que os franceses (e outros) não só armaram os genocidas como viraram as costas a um povo que gritava por ajuda. Os media são "biased", mas devemos ser capazes de aceder a informação suficiente para julgarmos os factos correctamente.

3º Não faz sentido andar a discutir se os judeus foram quem mais ou menos sofreu, porque esse é o tipo de argumentos que se usa para branquear crimes do estado de Israel. E tem razão, são tão culpados os nazis como os seus cúmplices, como a fantástica igreja católica... Acho muito bem que se discuta e questione tudo, incluindo o holocausto, tal como o JV defendeu acima.

Anónimo disse...

"1º Os alemães e os seus aliados mataram muito mais que judeus. Morreram mais soviéticos que judeus, por exemplo. Também a mim me incomoda que às vezes falem como se os judeus tenham sido o único povo a sofrer, ou que se cometam incoerências histórias que passam por não reconhecer que foram o sacrifício e heroísmo dos soviéticos que "ganharam" a guerra. Mas adiante...
POIS É... AH.. NÃO VEJO NINGUÉM FALAR DOS CRIMES ITALIANOS, JAPONESES E DE OUTROS MEMBROS DO EIXO.RICARDO... JÁ OUVIU FALAR DE JASENOVAC?? SEGUNDO ALGUNS ALGUNS ESTUDIOSOS... ESSE CAMPO ERA + TERRÍVEL QUE AUSCHWITZ... O INCRIVEL QUE NINGUÉM FALA DELE!


"2º Os media americanos, e do mundo ocidental por arrasto, são uma coisa mais que nojenta. Estou plenamente de acordo. Fala do caso dos arménios, mas há também o caso dos ruandeses. E há documentos que provam que os franceses (e outros) não só armaram os genocidas como viraram as costas a um povo que gritava por ajuda. Os media são "biased", mas devemos ser capazes de aceder a informação suficiente para julgarmos os factos correctamente."

RUANDA... É BOM LEMBRAR DISSO!! A FRANÇA NÃO SÓ ARMOU, COMO TAMBÉM ENVIOU GENDARMES PRA AJUDAREM OS ASSASSINOS!! TUDO ISSO COM A BÊNÇÃO DE MITTERRAND (ANTIGO FUNCIONÁRIO DE VICHY)!!
O OCIDENTE KE VIROU AS COSTAS PROS RUANDESES É O MESMO QUE FICA GRITANDO POR DIREITOS HUMANOS EM CUBA, CHINA, IRAN ETC...

"3º Não faz sentido andar a discutir se os judeus foram quem mais ou menos sofreu, porque esse é o tipo de argumentos que se usa para branquear crimes do estado de Israel. E tem razão, são tão culpados os nazis como os seus cúmplices, como a fantástica igreja católica... Acho muito bem que se discuta e questione tudo, incluindo o holocausto, tal como o JV defendeu acima. "
A IGREJA CATÓLICA TEVE FORTE CUMPLICIDADE COM O NAZISMO E FASCISMO... VEJA... O PACTO DE LATRÃO... VEJA OS VOTOS DO PARTIDO CATÓLICO (ZENTRUM) A A FAVOR DE HITLER... VEJA A SLOVAKIA DO PADRE JOZEF TISO... VEJA A CROÁCIA DE PAVELIC... VEJA A ESPANHA DE FRANCO , VEJA AS RATLINES ETC.