terça-feira, 18 de maio de 2010

Retiro o que disse :o)

Cavaco Silva não vetou a lei e fez bem. Seria uma vergonha ter permitido a ingerência de uma ditadura estrangeira numa questão interna do país. Já foi suficientemente grave o papa ter vindo a Portugal insultar os portugueses (e pelas piores razões!) e se agora o presidente cedesse às pressoões do Vaticano acho que a Europa inteira tinha o direito de se indignar. Parabéns ao presidente. Mesmo que se aplique apenas a um casal, esta lei é justa e vai ajudar o país a sair da superstição e do ódio provinciano ao desconhecido e às coisas que não existiam nas berças quando nasceram os militantes do PP, "lapuzes, frescos dos matagais da serra," como diria Eça.

2 comentários :

  1. Filipe Castro,
    Embora eu nem exista na vossa lista de blogues com algo para dizer...sempre me atrevo:
    Um PR assim, sei lá!, a modos que, com cagufas de ser derrotado de novo pela AR, a pensar nas eleições e nos votitos, venham donde vierem sempre sãp votitos e se disser que sim mas também pode ser que até nem o papa repare, não é? E depois, quando voltar a Roma antes das eleições a Maria dele sempre se arroja pelo chão e beijoca as mãos do dito e os católicos beijoqueiros lá irão votar ...todos contentes que têm um PR muito, muito, muito respeitador dos bons costumes. Amen.
    Quanto ao que a História registará isso só pode ser lido no meu blogue, o tal que está ao cabo de 5 anos ainda em estado pré-reconhecível pela esquerda ...
    Pelo menos por alguma.

    ResponderEliminar
  2. Portugal com esta lei avança e não fica a marcar passo. Parabéns pela promulgação, mas o ar de azedume era dispensável... Mas que se esperava. Deve dar indigestão ter de engolir algumas coisas. ;)

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.