terça-feira, 18 de maio de 2010

Retiro o que disse :o)

Cavaco Silva não vetou a lei e fez bem. Seria uma vergonha ter permitido a ingerência de uma ditadura estrangeira numa questão interna do país. Já foi suficientemente grave o papa ter vindo a Portugal insultar os portugueses (e pelas piores razões!) e se agora o presidente cedesse às pressoões do Vaticano acho que a Europa inteira tinha o direito de se indignar. Parabéns ao presidente. Mesmo que se aplique apenas a um casal, esta lei é justa e vai ajudar o país a sair da superstição e do ódio provinciano ao desconhecido e às coisas que não existiam nas berças quando nasceram os militantes do PP, "lapuzes, frescos dos matagais da serra," como diria Eça.