quarta-feira, 26 de maio de 2010

Os pobres que paguem a crise

Soube-se hoje que o subsídio social de desemprego não será alargado por seis meses, que o tempo de trabalho que dá direito ao subsídio de desemprego aumenta de 365 para 450 dias e que não será reforçada a linha de crédito para criação de empresas por desempregados.

Se este governo é socialista, eu sou cristão católico.