quarta-feira, 5 de maio de 2010

Novas oportunidades de trabalho (precário)

Rendo-me: a visita do Papa é boa para a economia. Há tolerâncias de ponto, escolas fechadas, hospitais com serviços mínimos, encerramento do trânsito durante horas em Lisboa e no Porto, fecho da linha de metropolitano e até «interdição do espaço aéreo» (sic), um dispositivo de segurança absurdo e desproporcionado que não aconteceria numa visita do Obama, mas, afinal, há novas oportunidades de trabalho: a ICAR procura «Apoiantes (M/F)» do Papa através de anúncio, e paga-lhes à hora para estarem na missa da Avenida dos Aliados, de t-shirt e bandeirinha na mão.

Parece que afinal não basta fechar os serviços públicos, essenciais ou não, desarranjar o sistema de transportes, fazer ameaças e montar uma operação mediática digna de um Estado totalitário. Alguma coisa falhou nisto tudo (talvez a liberdade individual), e a ICAR vê-se obrigada a pagar às pessoas para irem à missa. Delicioso.