quinta-feira, 6 de maio de 2010

Plano Inclinado (I)

Tem dado que falar, na blogosfera e não só (sendo prontamente ecoado pelos entusiastas do costume), a entrevista de Guilherme Valente no programa "Plano Inclinado" da SIC.

Tenho respeito por Guilherme Valente e um grande reconhecimento pela sua obra enquanto editor. No entanto se, tal como ele afirma, o problema da educação é "ideológico", as soluções propostas pelo grupo "anti-eduquês" de que faz parte (e repetidas por Nuno Crato no programa) não o são menos, e não podem merecer o meu acordo (começando por "descentralizar" a escola, que é o primeiro passo para instituir as escolas para a elite e as escolas para a ralé).

Sem querer fugir aos aspetos ideológicos, talvez seja mais construtivo começar por identificar os problemas não-ideológicos (e cuja resolução também não o seria). O problema que abordo no meu texto A roupa não faz o profissional é também um problema de educação: dá-se mais valor à aparência que ao conteúdo. Tal como é dito no programa: mais do que aprender, quer-se sobretudo obter facilmente um diploma. Isso não é ideológico, e deveria ter sido bem focado no programa. Para evitar que continuem a acontecer situações como a da própria página web do programa, que chama "Professor" a Guilherme Valente. Guilherme Valente é tão professor como Mário Crespo-