sábado, 15 de maio de 2010

Tête à claques

O papa foi a Portugal, comeu, bebeu, passeou-se, tudo à conta, fez os feitiços que quis, o pessoal aplaudiu e tratou-o bem, ninguém lhe fez mal nenhum, e ele depois desatou a insultar o país e a dizer que a lei do casamento gay era "insidiosa e perigosa". Este comportamento está mesmo a pedir um estaladão que lhe fizesse voar o chapéu.