quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

O poder de mercado e a mão de obra - III

Da mesma forma que existem razões estruturais para que existam menos empregadores que empregados, também existem razões estruturais para existirem menos gestores de topo que empregados. Assim, numa empresa, a distribuição da riqueza produzida torna-se uma negociação entre três partes: os donos, os gestores de topo, e a restante mão de obra.

Como várias destas partes têm elevado poder de mercado, as alterações da oferta e da procura são claramente insuficientes para explicar a variação dos preços a que a mão de obra - em particular a dos gestores de topo - tem sido transaccionada.

Na sequência da alusão que fiz à importância de valores com carga simbólica como essenciais para compreender a avolução dos preços, é de notar que existia «pudor» em pagar a um gestor de topo um valor muito superior ao dos empregados pior pagos. Em 1965 o CEO nos EUA ganhava em média um salário 24 vezes superior ao do trabalhador médio, enquanto que hoje ganha 325 vezes mais. Isto para não falar nos casos extremos (Stephen J. Hemsley recebe cerca de 50 vezes mais que o CEO médio, portanto cerca de 15 000 vezes mais que o trabalhador médio)...


O que explica esta evolução é a perda de força dos sindicatos. Enquanto que antes tanto os gestores de topo como a generalidade dos trabalhadores tinham considerável poder de mercado, com o enfraquecimento sindical, apenas os gestores de topo mantiveram esta vantagem. Em consequência, os recursos criados pelo aumento significativo da produtividade acabaram por ser apropriados por este grupo, fazendo com que a generalidade das pessoas mal sentisse o seu benefício.

Assim, a perda de poder de mercado da generalidade dos trabalhadores beneficiou dois grupos distintos. Por um lado beneficiou os proprietários, detentores de capital, por outro lado beneficiou os gestores «de topo», detentores de cargos onde se coloca um problema de agência.

Esta situação está a tornar-se insustentável, e é cada vez mais urgente invertê-la.