domingo, 23 de outubro de 2011

Tunísia a votos

Hoje, vota-se na Tunísia. A não perder, os posts de Ana Gomes, observadora nas mesas de voto, em directo no Causa Nossa. Para já, sabe-se que em muitas secções de voto tem havido pressões para que homens e mulheres façam filas separadas. E a afluência é enorme, como se pode ver no vídeo que se segue. Aconteça o que acontecer, é a primeira vez que as eleições num país árabe vão realmente mudar alguma coisa. E isso é histórico.

4 comentários :

  1. em muitas secções de voto tem havido pressões para que homens e mulheres façam filas separadas

    Como sempre quando se fala de países árabes ou muçulmanos, só se vê o lado mau.

    Não se refere que, como a Ana Gomes ontem disse no telejornal, o partido islamita, provável vencedor das eleições, tem nas listas metade de mulheres, e que, provavelmente, o parlamento tunisino agora eleito terá uma percentagem de mulheres muito superior à do parlamento português.

    ResponderEliminar
  2. Os islamistas têm metade de mulheres nas listas porque a lei a tal obriga: estas eleições foram disputadas com uma lei de quotas que obriga a 50% de mulheres nas listas.

    ResponderEliminar
  3. estas eleições foram disputadas com uma lei de quotas que obriga a 50% de mulheres nas listas

    Pois valeria a pena ter anunciado isto logo no post. Constata-se que, afinal, o país árabe está mais avançado em matéria de participação política das mulheres do que o país europeu.

    ResponderEliminar
  4. Sou contra as quotas, por isso não considero que seja sinal de «avanço» ter, à força (sublinhe-se), metade de mulheres nas listas.

    E para voltar ao seu comentário inicial: os islamistas tinham duas mulheres cabeças de lista (em 33 círculos eleitorais). A mais laicista das forças políticas (o PDM) tinha dezasseis.

    Tendo em conta o resultado das eleições, duvido que as quotas ainda existam da próxima vez...

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.