domingo, 30 de outubro de 2011

Maioria defende que feriados religiosos devem acabar (ou ser trocados por dias de férias)

O inquérito com a pergunta «que feriados devem ser eliminados ou trocados por dias de férias?» registou 164 votos. Quatro feriados, todos religiosos, recolheram uma maioria dos votos: «Imaculada Conceição» (136 votos), «Assunção de Maria» e «Corpo de Deus» (135 votos), e «Todos os Santos» (99). Sem maioria, mas ainda com votações significativas, ficaram a «Sexta-feira de Páscoa» (58), o «Carnaval» e os «feriados municipais e regionais» (56), e a «Restauração da Independência» (52) e o «Dia de Portugal» (45). Com votações menos significativas ficaram o «Natal» (29), a «Implantação da República» (18), o «Dia da Liberdade» (15), o «Dia do Trabalhador» (13) e, finalmente, o «Ano Novo» (10).

3 comentários :

  1. A sério? Um inquérito apresentado num site ateísta? Que estranho!...

    ResponderEliminar
  2. eu boto no Santo Antóino

    podem é tornar o de São Bocage Nacional

    ou o 26 de Maio
    se cada vez que o exército ou o funcionalismo se abespinha contra o estado fosse feriado

    se o dia em que cada Buiça Funcionário ou Júlio de Matos
    fosse mártir

    então tinhamos 700 feriados por ano

    feriado por João Soares pai dos pais da democracia avô dos avôs da burrocracia rês pubicana

    e bisavô da próxima ninhada de messias

    ResponderEliminar
  3. Em questões de feriados, procissóes e ceboleiros, declaro-me um papista convicto! :o)

    Aqui não há feriados porque estes doentes mentais aqui morriam se sonhassem que alguém se estava a divertir.

    Apesar de ser um ateu caceteito e irracional confesso, acho que os feriados religiosos deviam ficar, para nós podermos ter assunto de conversa e todos os anos explicarmos as árvores de Natal, os solstícios e os equinócios aos nossos filhos. Eu faço sempre isso e aproveito para chamar nomes ao papa, mas explico aos meus filhos que o papa é como o Dick Cheney, mas mais interessante, porque leu filosofia e história, publicou um livro com o Habermas e durante séculos a empresa dele subsidiou arquitectos, pintores e compositores geniais, ao mesmo tempo que queimava matemáticos, filósofos e dramaturgos.

    Para mim é importante que eles percebam que o papa é um delinquente perverso e perigoso, mas muito mais interessante do que os boçais daqui, com esta teologia de camionista, puritanos, ignorantes, paranóicos e incapazes de empatia com a espécie humana.

    Mal por mal, os católicos têm os feriados, as procissões e os ceboleiros, tudo coisas pensadas para dar prazer ao pessoal...

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.