sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Gorilas contra estudantes

A história repete-se. O que faz pena é saber que os polícias também têm um seguro de saúde miserável, ordenados miseráveis e vidas miseráveis, mas não hesitam em agredir os estudantes, quando os ricos os mandam reprimir os protestos, sempre com as palavras do costume - liberdade e democracia - entre os dentes.

4 comentários :

  1. «O que faz pena é saber que os polícias também têm um seguro de saúde miserável, ordenados miseráveis e vidas miseráveis, mas não hesitam em agredir os estudantes»

    Tem havido casos em que hesitam, e até já têm desobedecido às ordens do poder político alegando que os manifestantes não estão a infringir a lei.
    Claro que as diferentes posturas da polícia nas diferentes cidades dependem também de até que ponto é que as chefias estão compradas...

    ResponderEliminar
  2. De qualquer forma, estas atitudes violentas e indesculpáveis da polícia, graças à forma como foram registadas e difundidas por um público menos desatento do que aquilo que se poderia pensar, têm servido de combustível a estes protestos que têm ganho cada vez maior magnitude.
    Não é por acaso que aqui se optou pelo fim deste tipo de repressão - estava a ser contraproducente face aos interesses dos poderosos.

    ResponderEliminar
  3. Quando assisti o Jornal da Cultura que colocou o tema em debate, fiquei surpreso com o tom adotado pela apresentadora, Cristina Poli e um dos debatedores, Pondé. Acho que estamos caminhando para um mundo de atitudes e vontades enquadradas. Infelizmente vejo que a mediocridade e a vontade dos religiosos está impregnando a sociedade e colocando toda a luta pela liberdade dentro de um campo em que possam controlá-la.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.