sexta-feira, 28 de outubro de 2011

A Médis da Médis



No seu mais recente anúncio televisivo, a Médis decidiu associar-se à campanha de desmantelamento do estado social promovida pelo governo PSD-CDS (ou não fosse a Médis, ela mesma, fundada pelo atual ministro da saúde, uma das principais beneficiárias desse desmantelamento). E é assim que, para convencer os portugueses a fazerem um seguro de saúde, a Médis nos anuncia que “a realidade mudou”, “os tempos estão a mudar” e agora, “mais do que nunca”, é que é. E termina pedindo “vá a Medis”. É isso que Passos Coelho, Paulo Macedo e o governo querem: mandar os portugueses à Médis. Ora, se me permitem, era isso mesmo que eu gostava de sugerir a esses senhores e aos respetivos apoiantes: vão à Médis. Eu diria mesmo: vão barda-Médis.

6 comentários :

  1. Por acaso é frustrante ver este anúncio, a falar sobre a realidade das pessoas que pensavam não precisar de um seguro de saúde, aludindo à ideia de que «a realidade mudou» quase sem esconder o contentamento da liderança da Medis com o desmantelamento do SNS em vista a que aludem.

    ResponderEliminar
  2. A publicidade enquanto forma de propaganda política...

    ResponderEliminar
  3. kamaradas o centro da Fresenius aqui do Burgo trata uns 100 e tal hemodialisados por mês 3 vezes por semana a 500 ou a 600 por semana

    o Hospital outros tantos com custos similares

    200 X 2400= 480.000 mensais

    a maioria dos velhotes e toxicodependentes não poderia cobrir esses custos

    assi como em breve não haverá divisas para pagar todos os equipamentos do dito SNS e associados

    e tal como em muitos outros países
    que degeneraram económica mente
    Zimbabués e afins o pessoal começa a bater as botas

    ou fazem-se eutanásias como em 1984
    (o ano não o livro)
    ou em 83 cujos velhotes de 89 em coma sofriam paragens várias em termos de alimentação por soro fisiológico

    logo é apenas um retrocesso aos tempos do SNS de Soares

    ResponderEliminar
  4. De repente lembrei-me daquela senhora que dizia na televisao que a seguir as armas, a saude era o melhor negocio do mundo.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.