quarta-feira, 23 de março de 2011

A propósito dos juros, vale sempre a pena lembrar...

Agora que se volta a falar dos juros da dívida pública dia sim-dia sim, seja por causa do PEC IV, da queda do governo, do discurso do Cavaco, das eleições no Sporting, etc. vale sempre a pena lembrar que a sua variação depende muito mais de factores externos do que aquilo que muitos gostariam de acreditar.
Sabendo da crónica preguiça dos jornalistas e comentadores portugueses para procurar dados e verificar factos, ficam aqui, de borla, as variações dos juros da dívida publica portuguesa (verde) e irlandesa (laranja) que têm uma evolução muito semelhante - provando que são determinados principalmente por factores externos.

Variação (absoluta) nos juros de longo prazo (10 anos):
e nos de curto prazo (2 anos):

3 comentários :

  1. Miguel:

    Mas que escalas verticais são aquelas, que eu não percebo?

    E nos juros a dois anos há umas subidas recentes desencontradas... Serão devidas a quê

    ResponderEliminar
  2. A escala da esquerda são variações em centésimos de pontos percentuais.
    A Bloomberg põe sempre os gráficos a começar em zero para se poder comparar as variações absolutas, mas como se pode ver dos números no topo, os juros irlandeses estão bem mais altos que os portugueses.

    Aquelas subidas são muito estranhas. No caso português, eu lembro-me que no dia em causa, por acaso reparei que foi uma subida que se deu em poucos minutos. Na altura dei uma olhada nas notícias e não referiram nada.

    ResponderEliminar
  3. provando que são causas externas?

    pois as internas não contam....
    bolas
    até Al Capone não vos emprestava

    com estes raciocínios nem com ameaça de partir as pernas iamos lá

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.