domingo, 6 de março de 2011

Chega de Deolinda

5 comentários :

  1. chega nada

    chega é de pseudo-canções de luta

    cantadas por filhos da puta

    sem querer insultar as putas

    nem os seus filhos

    que nã merecem

    é só uma força de expressão

    de derrogatório senso

    ResponderEliminar
  2. Enquanto existir força nestas mãos irei dedilhar este monte de letras. Enquanto tiver voz, vou gritar na rua o que me vai na alma e enquanto tivermos coragem deveriamos ouvir o apelo dos que não TÊM VOZ!

    ResponderEliminar
  3. Isto vai bom... qual será a próxima canção de protesto a aparecer?
    A questão é que nos vamos ficar pelas canções...

    ResponderEliminar
  4. Filipe,
    na tua opinião esta é uma genuína canção de protesto, ou uma sátira às canções de protesto de há trinta anos?

    ResponderEliminar
  5. Ricardo,
    evidentemente uma genuína canção de portesto é a "Parva que eu sou" dos Deolinda. Leste o TÍTULO do post?

    "Canções de protesto" puras eram boas nos anos 70, Ricardo. Como o José Mário Branco e o Manuel Alegre, já agora.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.