quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Lars von Trier

Ser-se inteligente e tentar falar em público como se as pessoas que nos ouvem fossem adultas é perigoso. Lars von Trier continua a ser perseguido por ter dito que dentro de cada um de nós existe um Nazi... esta afirmação não traz nada de novo, pelo menos para quem sabe quem é Philip Zimbardo e conhece o trabalho dele neste campo. Para citar um autor que nestes dias está em todo o lado.

Mas Lars von Trier cometeu o erro de se exprimir em público como se estivesse entre amigos civilizados, e agora tem de lidar com o ódio histérico e irracional da polícia do anti-semitismo, que se alimenta de escândalos (reais ou inventados) para angariar fundos.

No fim do dia, para a maioria das pessoas que não sofreram directamente as brutalidades do nazismo, o Holocausto é um negócio.

2 comentários :

  1. ---> Muito mais importante do que a crise... é garantir as condições para que o DIREITO À SOBREVIVÊNCIA seja um DIREITO UNIVERSAL! Ou seja:
    TODOS DIFERENTES!!! TODOS IGUAIS!!!
    --- Isto é, TODOS os Povos Nativos do Planeta Terra:
    -> Inclusive os de 'baixo rendimento demográfico' (reprodutivo)!...
    -> Inclusive os economicamente pouco rentáveis!...
    devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no Planeta!!!


    ---> A sobrevivência duma Identidade... não pode ficar à mercê de otários-coveiros à Le Pen (vulgo PNR´s e afins)!
    ---> Os otários-coveiros à Le Pen não reconhecem o óbvio:
    -> Muito pessoal está-se a borrifar para 'isto': querem é curtir... [nota: estão no seu Direito];
    -> Muito pessoal é adepto da competição global... [nota: estão no seu Direito];
    -> Muito pessoal adora negociatas-fáceis [nota: estão no seu Direito];
    -> ETC...

    --->>> Apesar de os portugueses não serem a nação mais antiga da História... será que os portugueses devem abdicar da existência duma Pátria sua?
    RESPOSTA: na minha opinião, NÃO!!!

    Concluindo: Não vamos ser uns 'parvinhos-à-Sérvia'.... antes que seja tarde demais, há que mobilizar aquela minoria de europeus que possui disponibilidade emocional para se envolver num projecto de luta pela sobrevivência... e SEPARATISMO!...
    .
    Nota: Quando se fala em SEPARATISMO-50-50... não se está a falar em apartheid, mas sim, em LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA, ou seja, separatismo puro e duro: uma Nação, uma Pátria, um Estado.


    P.S.
    -> Uma NAÇÃO é uma comunidade de indivíduos de uma mesma matriz racial que partilham laços de sangue, com um património etno-cultural comum.
    -> Uma PÁTRIA é a realização e autodeterminação de uma Nação num determinado espaço.
    -> Ora, existindo não-nativos JÁ NATURALIZADOS com uma demografia imparável em relação aos nativos... como seria de esperar, abunda por aí muita conversa para 'parvinhos-à-Sérvia'.


    ANEXO 1:
    -> Como é óbvio, a Nação mais antiga da História - os Judeus - não abdica duma Pátria sua.
    -> Ao contrário dos Judeus que fizeram uma TRANSIÇÃO BRUSCA... eu penso que a transição para o separatismo-50-50 deveria ser uma TRANSIÇÃO GRADUAL (de algumas décadas).

    ANEXO 2:
    -> A superclasse (alta finança internacional - capital global) não só pretende conduzir os países à IMPLOSÃO da sua Identidade (dividir/dissolver identidades para reinar)... como também... pretende conduzir os países à IMPLOSÃO económica/financeira.
    -> A superclasse é anti-povos que pretendem sobreviver pacatamente no planeta...
    -> A superclasse ambiciona um Neofeudalismo - uma Nova Ordem a seguir ao caos... consequentemente, como seria de esperar, a superclasse apoia o pessoal gerador de caos... nomeadamente, o pessoal que anda numa corrida demográfica pelo controlo de novos territórios.

    ResponderEliminar
  2. "No fim do dia, para a maioria das pessoas que não sofreram directamente as brutalidades do nazismo, o Holocausto é um negócio"

    Este Filipe Castro nunca me enganou. O Ricardo ainda tem dúvidas.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.