quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Então e o mérito, pá?

Nuno Crato era o único ministro do actual governo do qual eu tinha uma expectativa (moderadamente) positiva. Entre outras razões, porque dizia querer premiar o mérito. Ao centésimo dia de governo, e já depois de ter reforçado os subsídios às escolas privadas, descobre-se agora que os prémios de mérito das escolas secundárias não serão atribuídos aos alunos, mas desviados para vagos «projectos de apoio aos alunos». O aluno que seria premiado com 500 euros ficará apenas com a prerrogativa de decidir a que projecto será destinado o seu «ex-prémio».

Tanta conversa de «mérito», de distinguir «os melhores», para acabar a perverter uma medida meritocrática de Maria de Lurdes Rodrigues...