domingo, 18 de setembro de 2011

Jardim admite que mentiu

  • «Não era aconselhávél que mostrássemos o jogo todo porque senão o governo socialista que não era sério tirava-nos o dinheiro todo e nós estávamos em estado de necessidade. Por isso, agimos em legítima defesa»(*) (Diário de Notícias da Madeira)
A confissão do que pode ser um crime está registada em filme (ver na Jugular). Soube-se entretanto que Jardim é proprietário de 70 restaurantes.

(*) Respeitou-se a original ortografia do DN-Madeira.

1 comentário :

  1. Mais:

    «“O Sócrates, o Teixeira dos Santos e o seu deputado Maximiano [Martins, candidato do PS à presidência do governo], que fez esta pouca vergonha toda à Madeira, tinham uma lei em que o Governo da República podia aplicar sanções sobre o Governo regional, se o governo regional continuasse com obras a fazer dívida, porque eles não nos tinham dado o dinheiro e não nos autorizavam a fazer dívida”, argumentou ontem Jardim num jantar-comício, na Ribeira Brava.

    “Foi por isso, que não era aconselhável, porque eles ainda nos tiravam mais dinheiro, se andássemos a mostrar o jogo todo a um governo socialista que não era sério”, revelou Jardim. “Nós estávamos em estado de necessidade e, por isso, agimos em legítima defesa”, alegou.

    No dia anterior, durante a inauguração de um infantário em Santo António, no Funchal, Jardim negou peremptoriamente a existência de uma "dívida oculta" de 1113,3 milhões nas contas da Madeira, atribuindo a responsabilidade da situação revelada pelo INE e Banco de Portugal, à Lei das Finanças Regionais. ”Não há dívida oculta nenhuma", mas sim uma "interrupção de financiamentos de investimentos que estavam em curso e adjudicados, devido a uma lei de finanças regionais".»

    http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/jardim-diz-que-omitiu-1113-milhoes-em-legitima-defesa-da-madeira_1512438

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.