segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Petição pelo acesso online às declarações de rendimento dos titulares de cargos políticos

A petição a que fiz referência aqui não permitia identificar o objectivo da mesma nas primeiras linhas, o que dificultou a obtenção de assinaturas.
Por essa razão, iniciou-se uma petição semelhante, mas cujo objectivo é identificável logo no primeiro parágrafo. Tendo sido um dos redactores desta petição, sinto que é particularmente importante divulgá-la:


«Petição pelo acesso online às declarações de rendimento dos titulares de cargos políticos

Pretende-se com esta petição que as declarações de rendimentos e património dos titulares de cargos políticos e equiparados e dos titulares de altos cargos públicos - que já são públicas conforme o artigo 164.º da Constituição - sejam colocadas na Internet, acessíveis a todos os cidadãos, de acordo com o espírito da lei mencionada.



Uma petição pelo princípio da Transparência:

Um estado de direito democrático é baseado em grande parte na transparência e facilidade de escrutínio das pessoas eleitas ou nomeadas para desempenhar funções nos vários órgãos de soberania. Este princípio é constitucionalmente garantido, sendo essencial para o correcto funcionamento do Estado e para o crescimento e amadurecimento da participação cívica da população.

De particular importância para esta avaliação por todos os cidadãos são os dados relativos ao controlo da riqueza dos titulares de cargos políticos e equiparados, uma vez que estes não só são determinantes na avaliação de interesses, como constituem também uma importante ferramenta de dissuasão da corrupção na actividade política.

Ora, presentemente, a forma de acesso aos dados relativos ao controlo público da riqueza dos detentores de cargos políticos encontra-se claramente desfasada da realidade tecnológica e social actual, bem como muito distante da meta desejável para a construção e desenvolvimento de uma sociedade civil forte e sã, não garantindo um escrutínio eficiente e eficaz aos supracitados dados.

Numa sociedade onde a maior parte dos dados públicos estão facilmente acessíveis via internet, não se compreende a verdadeira corrida de obstáculos que é necessária para a mera consulta dos dados relativos às declarações em causa. Numa época em que se faz bandeira de certidões online, notificações de tribunais para advogados através de plataformas electrónicas, não faz sentido que uma informação essencial para o melhor escrutínio e apreciação da acção dos titulares de cargos políticos e equiparados pelo público em geral não esteja igualmente disponível.

A presente petição visa, assim, apresentar uma alternativa que facilite o acesso a informação essencial a todos os cidadãos: um acesso universal, livre e gratuito, sem barreiras e tão célere quanto possível, ainda que garantindo os direitos, que não negamos, dos titulares de cargos políticos e equiparados e dos titulares de altos cargos públicos.

Actualmente, de acordo com o regimento do tribunal constitucional, o acesso a estas informações requer uma deslocação à secretaria do TC, sendo necessário um requerimento devidamente fundamentado para a obtenção de certidão das respectivas declarações.

Esta situação não é compatível com o espírito da legislação actual: uma informação que é de livre acesso, excepto nos casos legalmente previstos, não deveria ter qualquer obstáculo à obtenção da competente certidão ou mesmo de informação não certificada.

É neste sentido que vai a presente petição: de facultar o acesso a informações vitais à vida democrática e apreciação de dados que o próprio legislador considera de acesso livre.»

Peço ao leitor que esteja de acordo com a petição que a subscreva aqui.

2 comentários :

  1. ó jão basquinho interessava mais os dos ex-funcionários e ex-governantes

    saber como é que um iate de 12 metros está nas mãos de um gajo em férias nas baleares ou na côte de azur e que era autarca da cdu ou do ps ou do psd...ou era daquela firma de advogados do grande educador da classe operária ou..
    isto já para não falar dos barões da emaudio quase todos na reforma

    ou os do PRD..ou os amigalhaços do Garcia dos Santos que não foram aposentados por golpe militar socialista

    ele há tanta gente com casa de milhão lá na Bahia...que nem todos podem ser mações

    e comparar os milhões da fortuna pessoal de dirigentes em 75
    e em 2005?
    e os impostos pagos na mesma época?
    e as contas no Baer Bank no UBS no credit Ansalt..und
    e já nem se fala do banco neozelandês do Carlos Cruz nem das ilhas Lacoste Caribeñas

    ResponderEliminar
  2. é que o que estes vão ganhar nã se compara ao que os capoulas dos santos o do PS ou do PSD tanto faz entre primos e irmãos nã há espiga

    distribuiram em subsidiodependências bilionárias que nunca pagaram imposturas...

    logo interessava mais as falências fraudulentas de empresas que levaram ao fundo dezenas de milhares de milhões

    do qual o BPN é apenas mais um capítulo

    2 milhões de contos da CGD emprestados a Tierry-Rousseau sem garantias da parte dos Onassis
    ora quem nesse empréstimo recebeu uns trocos para uma falência que seria esperada em breve?

    e esse é apenas um pontinho
    minas que fecharam e levaram uns tustes com elas

    um centro para a produção de açucar de bem te enraba que deu dinheiro a tanta gente de bons costumes mas nã sobrou para a piolheira dos agricultores...

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.