quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Jardim já não é o que era

Num comunicado fracote e mole, sem a chama (ou FLAMA) de outros tempos, o quase reformado ogre da Madeira diz que Angela Merkel (que trata cerimoniosamente de «chefe do governo alemão» e «chanceler») «produziu declarações ignorantes sobre a Madeira». Francamente: o comunicado é uma decepção. Eu contava com algum do som e fúria a que o Grande Alberto nos tinha habituado, quiçá um pouco de vernáculo dirigido à imperatriz europeia, e nada. Nem lhe chamou «bastarda», nem «louca», nem «filha da p***», nem «colonialista», nem «nazi», nem aludiu aos anos em que o «cont´nente» que Merkel lidera «sugou a Madeira», e nem sequer ameaçou que a Madeira sairia da UE.

Enfim, no final do comunicado lá lampeja um pouco do velho Jardim, quando nos diz que se «[adensa] o mistério do porquê da prioridade do combate à Madeira por pessoas com certas opções conhecidas». Infelizmente, Jardim não nos explica esta nova versão das suas conhecidas teorias de conspiração. Será que está a insinuar que a Merkel é um submarino da Stasi? Ou que há uma cabala dos Bilderbergs gays contra ele? Ou a oposição local estará a mando dos «colonialistas» de Bruxelas? Força, Jardim. Diga-nos o que sabe sobre esta terrível conspiração merkeliana contra a Madeira.