sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Regresso ao século 19

Passos Coelho autorizou uma despesa de 1,9 milhões de euros nas secretas, um serviço do governo que não é  um serviço público. Esta notícia junta-se à da entrada nas Forças Armadas de 4 mil novos militares. E devem ambas ser mantidas na consciência de qualquer cidadão que lamente que haja cortes no pessoal e na despesa dos hospitais, e ainda na investigação científica.

Na concepção de Estado da actual maioria parlamentar, os serviços do governo (forças armadas, polícias, espionagem) são para reforçar, enquanto os serviços públicos (saúde, educação, assistência social, conhecimento) são para desmantelar. O Estado já foi aquilo que eles querem que volte a ser: Exército, Justiça, Polícia e Vigilância. Era assim nos tempos feudais (e inquisitoriais): o Estado controlava o povo, administrava a justiça, e em tudo o mais vigorava o «que se desenrasquem». Boa parte dos movimentos políticos de esquerda do século 19, e quase todos do século 20, conseguiram garantir do Estado os chamados «direitos sociais». Será uma coincidência que quando esses desaparecem se reforce o pilar historicamente anterior, o da vigilância e controlo?

2 comentários :

  1. lamento informar mas a polícia

    salazar era um feiticeiro da fé como a maioria dos seminaristas

    o seminário não cria veros crentes nem estimula a fé

    tanto ele como cerejeira foram pequenos torquemadas que usaram a religiosidade para os seus fins…

    se é para juntar anos à ditadura pode juntar-se o único período estável da 1ª república a ditadura do major maçon sidónio…de autoritarismo a João Franco vai uma curta margem

    ditadura com estruturas repressivas criadas para esse fim

    0

    0

    Rate This

    Diz-se Maltusiano...Darwinista é outra coisa em 23/02/2012 ás 16:39 disse:

    A polícia preventiva e depois a polícia de segurança do estado (antecessora da PeViDE)
    já existiam em 1919…
    e a guarda republicana disparava fogo real contra manifestações e reboliços em feiras desde 1912 a 1924…ano em que uma bala perdida …e havia muitas matou uma das percursoras da Eufémia alentjana…mas esta era beirã…e o puto tinha 2 meses
    (logo nã ficou na histéria)
    portanto práticas ditatoriais e repressivas desde a monarquia até ao fim da 1ª república
    podíamos meter mais 30 anos à ditadura

    ou os ex-caciques monárquicos e pretensos thalassas e gente de quem nã se gostava que foram levados como trapos e metidos no Tourel
    quando o Paiva Couceiro…em 1919 disso tirando o Sousa Costa…pouca gente fala

    0

    0

    Rate This

    Diz-se Maltusiano...Darwinista é outra coisa em 23/02/2012 ás 16:41 disse:

    E a polícia da emigração que pegava nos ciganos e ia despejá-los do outro lado da fronteira….não é que tivéssemos uma emigração por aí além …meia-dúzia de refugiados russos

    0

    0

    Rate This

    Diz-se Maltusiano...Darwinista é outra coisa em 23/02/2012 ás 16:47 disse:

    E a polícia de defesa social ?
    uma instituição lisboeta para controle dos grevistas e anti-republicanos lisboetas (ou seja todos quantos protestassem)

    se vamos a actos de prepotência ditatorial nã precisamos de ir às perseguições anti-clericais em Agosto de 1922 a dita polícia prendeu e torturou 3 magalas que tinham saído de Santa Apolónia e estavam a fazer banzé….

    como exemplo para os restantes…..
    pronto ficamos assis

    ResponderEliminar
  2. ou seja no século XX a polícia repressiva e os trauliteiros políticos andaram de braço dado com o estado associal

    a função do estado principal é reduzir ao conformismo uma data de gente que por sua opção quereria ter a vida do Isaltino Morais

    a escola reduz as opções leva ao conformismo...é reprimido aquele que tenta montar na bilha da bizinha é reprimido o que limpa as carteiras dos colegas
    (ou seja a escola e o exército reprimem o livre empreendedorismo)

    só podes matar no Af gani estão?

    matas a tua ex-namorada ou afinfas um tiro no gajo com quela anda e...

    mas no afganhas tanto? matava-se por essas razões e ninguém era preso

    as mortes por defesa da honra tamém nã eram sancionadas


    um estado legitima determinados valores e padrões morais...

    um legitima o enforcamento dos ladrões de cavalos

    outro dá subsídios aos ladrões de cavalos (e assis agente tem que começar a roubar ourivesarias e alves dos reys cheos de nota..

    agente rouba até nota falsa
    o susídio é baixe...por falar nisse chegou hontem
    (e logo hoje queu ia a saltar a linha de caminho de ferro...

    se alimparem os carris foy o Jão Basco

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.