terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

A Oeste nada de novo...

A campanha eleitoral americana continua a presentear-nos com as já costumeiras manifestações de estupidez violenta e os argumentos de quem não paga impostos e nos pede para apertar o cinto.

Mas o candidato Rick "do not Google me" Santorum (o idiota da esquerda), cuja existência inexplicável continua a merecer a simpatia da América estúpida (mais de 30 milhões de votos), todos os dias se ultrapassa a si mesmo.

A última alarvidade deste mamífero foi instar os americanos a educarem os filhos em casa, porque "a universidade está a destruir a América". Segundo este triste idiota, "62% dos estudantes perdem a fé nos anos em que andam na universidade!" Se estamos a inventar, porque é que ele não arredondou o número para 75%?

Era bom se fossem 2%, mas a verdade é que as universidades americanas não mudam as convicções dos alunos, nem no que diz respeito à teoria da evolução. Li há pouco tempo que só 1% dos alunos criacionistas é que aceita os fundamentos básicos do processo científico e muda de opinião em resultado do processo educativo. Os outros saem da universidade tão broncos e ignorantes como entraram nela.

Por exemplo, 13% dos professores de ciências naturais nos liceus ensinam criacionismo nas escolas públicas, sabendo perfeitamente que isso é inconstitucional, mais ou menos 60% dos professores têm medo dos pais e evitam falar no assunto, e só o resto, 28%, é que ensina ciência. Não sei como é que é no norte, mas aqui no Sul Profundo os alunos nas hard sciences são quase todos asiáticos. :o) Os americanos aqui na terra do Rick Perry são contra a ciência. Pim.