segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Revista de blogues (24/1/2011)

  • «Percebe-se como foi difícil substituir Soares e Sampaio, duas referência da resistência à ditadura e cidadãos de enorme cultura cívica e política. Ninguém podia esperar que tão elevados padrões de patriotismo se eternizassem, e o País tornou-se mais indulgente.

    A História é feita de grandes vultos e de pessoas vulgares, de quem foi preso e torturado sem lhe arrancarem uma confissão e de quem voluntariamente lhe adiantava nomes; de quem arrostou o exílio e de quem se acomodou à ditadura, de quem sacrifica tudo pelos nobres ideais e de quem tem ideias para ganhar a vida e proteger a família.


    Uns foram perseguidos, difamados, demitidos da função pública ou deportados, outros aproveitaram as portas que se abriram.


    A partir de hoje, V. Ex.ª é de novo PR, eleito à primeira volta, por vontade do povo. Merece-o porque teve de sujeitar-se a eleições, embora as considere caras, e porque é apanágio da democracia o sufrágio universal e secreto que o reconduziu no cargo.


    Claro que o caso das escutas, uma ameaça ao Estado democrático, exige as explicações que recusou dar, certamente para proteger a reeleição, mas de que a dignidade do cargo não pode prescindir. Basta para o diminuir o caso das acções da SLN e os intervenientes nesse lucrativo negócio quando era – segundo as suas palavras – um mísero professor.

    (...)
    Não podendo ter um presidente de elevado gabarito intelectual e de assinalável cultura, apesar de catedrático de Literatura pela Universidade de Goa, o país precisa de saber que tem um PR alheio aos biltres que vigarizaram o País com a SLN e as negociatas de terrenos que obrigaram à transferência do aeroporto da Ota.» (Carlos Esperança)

4 comentários :

  1. Ninguém podia esperar que tão elevados padrões de patriotismo se eternizassem?

    AHN?????

    O Soarismo da Jamba?

    pa trio tis mo

    ó mõe aquele moço bateu-me

    a Maçonaria tem pátria

    Internacionalismo socialista que pôs um processo à miúda que na universidade lhe perguntou se era verdade que tinha pisado a bandeira?

    esse Soares que dizia que os colonialistas exploradores...etc etc

    é uma concepção da pátria

    ResponderEliminar
  2. o Mário Soares que escreveu "atente-se na desesperada situação do funcionalismo público, cujos ordenados não são revistos desde 59, o aumento de 20% que se anuncia abrirá a porta a uma inflação galopante"

    isto em 1966

    mas 15 anos depois iniciava-se a espiral inflaccionista que atingiu os 30% ao ano

    e o primeiro-ministro era o mesmo demagogo

    ResponderEliminar
  3. Cavaco disse à mulherzinha que fosse à sopa dos pobres

    Soares aqui na península disse a uma mulherzinha com 6 filhos, que todos tinham de fazer sacrifícios

    a memória é curta
    e a história é feita pelos historiadores do regime

    ao menos no anterior os historiadores como a Virgínia Rau e outros eram mais isentos

    coexistem com a miséria absoluta fortunas fabulosas
    apenas 1,6% das famílias auferia 60
    ou mais contos anuais

    Ora Soares numa das suas candidaturas declarou um património de 4 milhões de contos
    é pouco de facto

    Vossa Excelência Senhor Presidente que tanto se desloca pelo país...

    1964-isto referia-se ao corta-fitas que ia a jantaradas com os amigos em todos os distritos e universidades do país

    Refiro-me é claro a Américo Tomás
    que num jantar em Castelo Branco
    custou 120 contos.....120 contos

    em 1986 a visita do presidente da república à Universidade de Évora

    custou 90mil contos e foi só
    uma almoçarada com palanque

    aí já eramos ricos

    e 90mil em 86 é uma insignificância
    comparada com os 120contos

    Pois obviamente sou ilegível e se calhar ressabiado com o pai da democracia
    ou o pai da demagogia?

    Sócrates é o novo Soares

    ResponderEliminar
  4. Os processos arbitrários que os grandes impõem a gente sem recursos, e o desespero e revolta sobem de tal modo nos bons corações portugueses...

    pois

    e a fibra de lutador apurou-se-lhe na infância quando seu pai, o professor João Soares, deputado,governador civil e ministro, conhecia a prisão, o exílio a clandestinidade e a deportação

    e é membro da comissão de relações internacionais da Ordem de Advogados

    Isto é Escritos Políticos 1969
    Edição do autor
    Editorial Inquérito

    Depois disto foi tantas coisas

    reformou o sistema de justiça caduco e burocrático

    e graças a Deus funciona hoje optimamente



    eu até simpatizo com a prole dos Soares e Sampaios

    e abomino essses moguls cavaquistas

    que fizeram dinastias por aí

    Bom não ofendo mais a vera Fé

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.