segunda-feira, 9 de abril de 2012

Programa da troika faz salários reais recuarem quase 20 anos

«Programa da troika faz salários reais recuarem quase 20 anos» é o título desta notícia do Jornal de Negócios.

É este o «ajustamento» necessário para o nosso país, se continuarmos como «bons alunos». É este o interesse de quem tem condicionado a comunicação social e usado a sua influência para promover este tipo de políticas desde Reagan e Tatcher:



Ainda ontem vi o filme «A Dama de Ferro». Não é de admirar que, como Reagan, tenha passado por heroína para alguns sectores da população. É assim que acontece quando se seguem políticas que favorecem os poderosos, e os meios de comunicação social estão concentrados em cada vez menos mãos.

Enquanto as pessoas aceitarem tudo isto, as suas vidas irão piorar. Em vez de avanços, teremos retrocessos.

1 comentário :

  1. sem querer insultar o jão baskismus militante e trintão e tritão é anuro como o sapo cocas

    O Programa da troika(,) não faz salários reais recuarem quase 20 anos...pois isso implicaria salários com um poder de compra de 1992 (que diga-se de passagem era muito baixote o mínimo eram 44.500$ (as porteiras só ganhavam 38 continhos em Lisboa se a casa era das finuchas)
    e muita gente ganhhava 500$ a 800$ à jorna
    a coser pares de sapatos

    logo yo como detentor de salário a recibo verde de 67.400$ por umas 30 horas semanais a jogar mahjong nos 486 ou war nos velhinhos 286
    era um previlegiado com um passe de 8 contos para chegar ao Lumiar e voltar
    ou seja um sexto do ordenado para transporte
    ou metade do ordenado para um quarto de 30 contos (com sorte 20 em lisboa) e 10 a 15 contos no resto do país

    hoje metade de um ordenado aluga um casinhoto podre nos arredores de lisboa por 300 eurros ou 220 se nã se fôr muy exigente

    uma refeição média (para quem come em restaurantes custa 5,5 a 8,5 euros
    nesses velhos tempos só uma sandocha é que custava 120$ no martim Moniz
    uma micro custava 300 merlos no SLAT
    hoje uma radiografia das grandes custa 5 eurros num privado qualquer

    é o título desta notícia do Jornal de Negócios.

    É este o «ajustamento» necessário para o nosso país, se continuarmos como «bons alunos».

    senão iremos para o escudo
    desvalorização galopante e descida ao nível de vida de 1995 (e não ao de 1992)
    com um PIB de 90 mil milhões de dólares
    (ou seja menos de metade do actual)

    e com o barril de petlóleo bué bué longe dos preços do crude em Stavanger em 1992 ou 1995 ou mesmo em 2007...

    logo o jurnal de negócios que ponha a gasolina a 150$ outra vez
    que com 66 contos por mês nem dá para pagar os 100 contos da escola de con dução nem o pópó em 4ª mão por 200 contos ou em 2ªpor 1500 contos
    ou novinho por 3000 contos

    e se em 1990 a gasolina andava nos 105$
    com o salário minimum de 34 ou 35 contos só se compravam 350 litradas

    já com 44500 em 1992 dava para menos de 300 litros

    e agora com 475 euros/a 1,77 mas com 60% do pessoal a comprar gasoil (no jumbo e intermarché tava a 1,399 esta matina)

    dá uns 330 litros de gasoil
    e uns duzentos e tal da gasolina mais carota

    logo se o nível de vida for medido em gasolina já baixámos

    se for em ovos ou em chocolates

    ou em pães...

    bolas pá atão nã deves saber fazer con tásse

    em 1992 gente que tirava a carta aos 18 era filhinho de papá...quem comprava um chaço em 4ª mão era filho de funk cionário

    quem ganhava 67.400$ a recibos verdes era um gaijo que nã sabia ganhar 100

    e se dissessemos a uma velhota que ganhávamos mais do que ela a limpar as sanitas da renault a 2000 francos por mês
    a velhota dizia...já ganham 70 contos e 100 em pretugal? ai minha mãe e era eu regente na primária quando vim para frança em 1960 se tivesse ficado lá se calhar...

    se cAlhar ....tava reformada em 1992 em vez de limpar latrinas com 61 annés já feitos...

    logo puto velho...vai aprender a somar pá
    e a ver índices de preços do IROMA..ou da EPAC

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.