quinta-feira, 5 de abril de 2012

«Adequada e proporcional»

Em resumo: se não fosse jornalista uma agredida por um PSP que saiu da fila para lhe bater, e que ainda por cima foi filmado e fotografado de frente, Miguel Macedo não ordenaria um processo disciplinar; o jornalista agredido no chão, azar o dele, que se identificasse; os não jornalistas agredidos, levaram a porrada «adequada e proporcional»; o uso de infiltrados, parece ser coisa normal, quiçá desejável; os relatórios do SIS incitarem à violência com base em especulações lunáticas não tem consequências; e Miguel Macedo continua ministro. A continuar tudo assim, esta sistemática fuga às responsabilidades por parte de uma polícia protegida pelo poder político e cada vez mais agressiva pode causar mortes antes do final do ano.