sábado, 7 de abril de 2012

A esquerda resignada

Vale a pena ler a entrevista de Vital Moreira ao i. Ali se surpreende, sem tabus nem disfarces, uma esquerda resignada ao austeritarismo, à tróica e à Europa realmente existente. Que não consegue imaginar alternativas e está conformada com Passos e Portas até 2015 ou até depois.

Terá mesmo que ser assim? Eu acho que não.

2 comentários :

  1. Com o devido respeito...discordo do comentário. É uma entrevista esclarecedora, quanto aos objectivos do governo e os deveres de uma oposição responsável que negociou o Memorando. A questão é ideológica mas, a esquerda? as esquerdas? apenas gritam contra as medidas, mas fogem da abordagem, política e ideológica, do que nos trouxe até aqui.

    ResponderEliminar
  2. «apenas gritam contra as medidas»
    gritam pouco. Por alguma razão quase toda a oposição que tem sido feita às medidas tem partido dos movimentos sociais, e não dos partidos políticos.

    «mas fogem da abordagem, política e ideológica, do que nos trouxe até aqui.»
    Isso não é verdade.
    Talvez tenham menos tempo de antena, pois não têm acesso aos meios de comunicação social, cada vez mais concentrados em meia dúzia de proprietários sem grande interesse em alternativas de esquerda «a sério», mas não têm fugido dessa abordagem, pelo contrário - é desses sectores que têm partido as melhores análises, por oposição à falta de visão de quem continua a defender as políticas que têm estado a devastar Portugal.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.