quinta-feira, 26 de abril de 2012

Contas furadas


Este texto de Paulo Morais exprime bem parte daquilo a que me refiro quando escrevo que «[Passos Coelho] não preside a um governo que ponha em prática as políticas e valores da «direita liberal». Lutarei politicamente contra tais políticas, mas não me revolta visceralmente que alguém que prometeu concretizá-las o faça: é o seu mandato democrático. Aquilo que verdadeiramente me indigna é a avassaladora onda de corrupção, desperdício»

Felizmente, não é só a mim. Eis um destaque do dito texto:

«Além do mais, Gaspar falhou as promessas de cortar nas enormes gorduras do Estado, de terminar com os negócios em que o Estado favorece os grupos económicos do regime e de combater a corrupção. Gaspar não renegociou as escandalosas parcerias público-privadas, para não incomodar as concessionárias. Não reestruturou a dívida pública, o que pouparia milhares de milhões, optando por continuar a favorecer os bancos. As finanças nem sequer ousaram reduzir os valores de alugueres e rendas de favor que o Estado paga pelas suas instalações, muito acima do valor de mercado.

Até agora, os únicos beneficiários destas políticas desastrosas são os grupos económicos do regime, que continuam, intocáveis, a lambuzar-se na gamela do Orçamento do Estado. Está pois na hora de mudar de políticas nas finanças e trocar de protagonista.»

1 comentário :

  1. amanhã, a não perder,
    vai-se fazer um debate sobre as mentiras da dívida com Charles-André Udry, António Garcia Pereira e Renato Guedes.
    O CADPP convida todos os interessados a assistirem e participarem neste debate que visa expôr as mentiras da dívida, tais como esta "ser de todos" e causada por vivermos "acima das nossas possibilidades".

    As mentiras da dívida são o canivete suíço com que tudo se faz em matéria de ataques aos interesses gerais da população portuguesa: espoliação de bens públicos, destruição do estado social, pacotes de austeridade, etc.
    A ordem de encerramento da Maternidade Alfredo da Costa, o ataque ao SNS e a extorsão das pensões de reforma pagas ao longo de vidas inteiras de trabalho são apenas duas das consequências mais recentes dessas mentiras.
    Enviamos este convite pensando que, como pessoas directamente afectadas pelas medidas de austeridade em curso, poderá ser do vosso interesse participarem neste debate.
    Cordialmente

    http://www.cadpp.info/2012/04/e-ja-amanha.html

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.