quinta-feira, 29 de julho de 2010

O papel do Paquistão (e a ausência de debate em Portugal)

A divulgação de relatórios da guerra afegã provocou declarações do Primeiro Ministro britânico e do Presidente afegão, que poderão anunciar a mudança da atitude internacional perante o Paquistão; causou divisões nos Democratas dos EUA; e reacções no parlamento alemão.

Em Portugal, tudo calado. Ninguém discute como está a correr a guerra no Afeganistão, e nem sequer se faz sentido tratar como  um aliado o mesmo Paquistão que  sempre apoiou os talibã, enquanto se isola internacionalmente, por muito menos, o Irão. E na lusa blogo-esfera, os falcões de trazer por casa divertem-se, ao bom estilo machista, a tratar quem denuncia massacres de civis de «Paris Hilton da boa consciência pequeno-burguesa». Assim vai o debate político em Portugal.