terça-feira, 17 de abril de 2007

Armas

Jane Smiley, hoje, no HuffPo:

"Here's what I think about guns--guns have no other purpose than killing someone or something. All the other murder weapons Americans use, from automobiles to blunt objects, exist for another purpose and sometimes are used to kill. But guns are manufactured and bought to kill. They invite their owners to think about killing, to practice killing, and, eventually, to kill, if not other people, then animals. They are objects of temptation, and every so often, someone comes along who cannot resist the temptation--someone who would not have murdered, or murdered so many, if he did not have a gun, if he were reduced to a knife or a bludgeon or his own strength. I wish that the right wing would admit that, while people kill people and even an "automatic" weapon needs a shooter, people with guns kill more people than people without guns do."

A influência dos EUA sobre a Europa é imensa: do neo-conservadorismo até ao criacionismo, as correntes de pensamento mais estúpidas, mais disparatadas e mais disfuncionais da extrema direita americana acabam sempre nos jornais europeus como ideias a ponderar, propostas por um Dr. Arroja qualquer.

E eu estou sempre a ver quando é que os ingleses começam a reclamar o direito de ter armas, e depois os polacos, e depois os búlgaros, etc.

5 comentários :

Ricardo Alves disse...

A política de porte de arma dos EUA é perfeitamente irracional.

Anónimo disse...

Quero crer que enquanto houver memória da história recente, ou seja, durante umas largas décadas, a Europa ocidental continental ainda vai continuar a salvo dessas influências, por muito "apetecíveis" que lhe irão parecer algumas "tentações". Mas partilho da tua preocupação em relação a lugares que por uma razão ou por outra ficaram à margem da evolução de alguns dos valores comuns à maioria das sociedades europeias ditas modernas - em particular esses exemplos a que te referes, para não ir mais longe...

Ainda há pouco tempo voltei a rever o "Bowling...", portanto só me choca a infrequência com que estes episódios acontecem.

ratmic

tiago disse...

Curiosamente na escola onde houve o tal massacre, no ano passado foi proibido aos estudantes andarem armados...

Hoje no Rio de janeiro houve mais um massacre e as licensas são passadas caso a caso pelo estado brasileiro. Duas realidades e no entanto dois casos com consequências similares.

Será tudo tão claro como água?

Filipe Brás Almeida disse...

Já que se fala na Polónia, devo dizer que têm andado lá muito ocupados ultimamente, a criarem leis bastante bizarras no mínimo.

Ricardo Alves disse...

Os mortos do Rio de Janeiro resultam de confrontos entre grupos de traficantes, ou entre estes e a polícia. Duvido que os traficantes tenham licença de porte de arma. Pelo contrário, nos EUA é possível a um semi-adolescente mentalmente instável adquirir, legalmente, armas de repetição. E pelos vistos tê-las consigo na universidade.