quinta-feira, 10 de maio de 2012

Obama, o traidor

Cá na Europa Obama tem uma excelente imprensa. Muitos vêem nele um presidente pragmático, razoável, que procura por todos os meios realizar as suas ousadas promessas de campanha, mas que é bloqueado pelos mefistofélicos republicanos, que estão dispostos a arruinar o seu país para prejudicar Obama. É, atendendo à realidade norte-americana, um bom presidente.

Há algo de verdade nesta história: efectivamente os congressistas republicanos estão dispostos a tudo para prejudicar Obama. O seu discurso é extremista, violento, infantil, irracional.
Mas o resto é falso. Obama não é apenas um péssimo presidente: é responsável pela maior traição política que já tive oportunidade de observar.

Começo pelo «National Defense Authorization Act for Fiscal Year 2012», a lei que permite a detenção (de cidadão americanos, em território americano) por tempo indefinido, sem julgamento, apenas por decisão do poder executivo. Sim, foi Obama quem destruiu esse direito fundamental dos cidadãos de quem preside, o direito ao «devido processo» judicial. Foi ele quem deu esse passo seguro em direcção ao fascismo. Obama, o professor de direito constitucional.

E já que falamos em direitos fundamentais, lembro que o Obama de 2008, cheio de propostas arrojadas e valores decentes, defendia a protecção de «whistleblowers» (denunciantes), pelo papel importante que desempenhavam nas democracias. Mas o seu executivo decidiu fazer fazer o contrário: atacar com uma severidade sem precedentes Bradley Manning, com uma crueldade nas fronteiras da lei, que inclusivamente levou à obstrução reiterada do enviado das Nações Unidas Juan Mendez, que procurava averiguar a verdade respeito das alegações de tortura.
Quanto à wikileaks são conhecidas as pressões do Governo dos EUA sobre a VISA, a Amazon e outras instituições que tais, bem como todos os esforços para alterar as leis num ataque à privacidade de todos dirigido primeiramente à wikileaks. Nixon podia ser um «escroque», mas o caso «watergate» não acabou assim, com os denunciantes na prisão solitária, e os jornais envolvidos na denúncia perseguidos pelo governo anos depois do escândalo.

No que diz respeito à economia, lembro que Obama manteve os cortes fiscais iniciados por Bush. Obama tinha prometido acabar com eles, e na verdade nem tinha de mexer uma palha: eles expirariam em 2010 se não fossem prolongados. Tendo o partido Democrata o controlo de ambas as câmaras legislativas, e sabendo que iriam manter a maioria do Senado, Obama liderou o esforço para prolongar os cortes fiscais que havia prometido fazer desaparecer. Com implicações ao nível do défice, que resultaram em cortes orçamentais nas escolas, na reparação de infra-estruturas, nas agências ambientais, nas agências de fiscalização, etc... Tudo cortes onde a poupança sai muito cara. Criminosamente cara.

Já em relação ao orçamento da defesa, não existiram cortes significativos. Pelo contrário: continua o financiamento de projectos absurdos que demonstram o quão corrompido está o sistema. O calendário de retirada das tropas do Iraque é mais demorado que aquele proposto por Bush (apesar de resultar também da pressão do Governo iraquiano para uma retirada mais célere) - isto por parte de quem fez da vontade de retirar do Iraque uma das bandeiras de campanha. E já nem falo no Afeganistão, onde Obama efectivamente aumentou o número de tropas (veja-se qual foi uma das poucas promessas que cumpriu).
Dir-se-á que isto ocorre porque o partido de Obama já não detém a maioria da casa dos representantes. É uma fraca desculpa. Obama luta contra os progressistas do seu partido, e não contra os obstrutores do partido oposto. Por isso é que Bush, com muito menos condições políticas que Obama (que chegou a ter maioria qualificada no Senado) conseguiu implementar uma agenda muito mais transformadora. A própria inflexibilidade dos seus adversários políticos é reflexo da falta de vontade política de Obama: é uma estratégia bem ajustada a um adversário negocial excessivamente flexível.

Sobre a área da saúde, vale a pena lembrar que a esmagadora maioria dos americanos desejava a «opção pública» e não esta reforma encomendada pelas seguradoras que alargam o seu mercado e podem impor outros preços, agora que se tornou ilegal não ter seguro de saúde. Sim: a resposta de Obama para os problemas de saúde nos EUA foi dar mais benesses às seguradoras. Mas não só. A indústria farmacêutica também foi agraciada pela liderança de Obama, pela forma corajosa e forte com que ele lutou contra o seu partido para impedir que fosse concretizada uma das suas promessas de campanha.

E em relação à área do ambiente, não foi por acaso que um dos maiores desastres ambientais de sempre ocorreu no seu mandato. Se pensarmos que desde o Deepwater Horizon, as agências de fiscalização ficaram com menos recursos e poderes, e que o número de licenças de extracção para áreas protegidas/arriscadas aumentou desenfreadamente, não é preciso dizer muito mais.

Mas muito mais se poderia dizer. Em cada área da governação, desde a pressão para deixar de financiar a ACORN, ou do despedimento precipitado e populista de funcionários atacados por descontextualizações desonestas das suas palavras, até às escolhas para os postos chave da sua administração, Obama traiu a sua base eleitoral de apoio de uma forma tão profunda e revoltante, que nunca vi nada igual em política.

Não me interpretem mal: se fosse um cidadão norte-americano votaria em Obama (só votaria contra caso existisse um adversário nas primárias).
Mas isso ainda torna a sua traição mais perversa: ao deixar tantos eleitores sem escolha efectiva, ao trair as suas promessas de campanha e lutar politicamente contra quem as tenta cumprir, Obama representa as causas do descrédito cada vez mais generalizado da Democracia.
Ao menos Bush, com todas as políticas abomináveis que implementou, cumpria a vontade de parte significativa da sua base eleitoral de apoio. Obama não.

É um traidor.

47 comentários :

  1. Tenho um conhecimento razoável da realidade política norte americana. Há uma história de desobediência aos ditames das lideranças dos partidos e independência; há uma forte tradição de políticos "mavericks". Se uma percentagem significativa de americanos, principalmente democratas, achasse Obama um traidor, de certeza que avançariam com um candidato alternativo. Mas eles preparam-se para o reeleger (a bem do mundo, apesar de tudo, digo eu). E esta?

    Uma nota, a propósito da frase final do teu texto: três singelas palavras que, apesar de tudo, foram não só uma frase, mas um parágrafo, para frisar bem uma ideia: o teu estilo de escrita está a tornar-se muito parecido com o do arquiteto Saraiva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Se uma percentagem significativa de americanos, principalmente democratas, achasse Obama um traidor, de certeza que avançariam com um candidato alternativo.»

      Chegou-se a considerar essa possibilidade. Mas se um candidato alternativo saísse vitorioso, isso seria uma admissão tão grande do falhanço dos Democratas, que os Republicanos sairiam certamente vitoriosos nas eleições seguintes.
      Creio que foi isso que demoveu a oposição interna.
      Quanto ao sentimento de desilusão e até ultraje entre os Democratas, é fácil de encontrar vestígios na cultura popular deles, a começar pelo humor.

      Eliminar
  2. Concordo João Vasco!

    É muito grave quando um país fica reduzido ao mal menor.

    (Já agora, tens algum e-mail/IM para dois dedos de conversa ocasionais, se te apetecer, claro.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. bolas iste tá cá uma crise...
      caté afinfam no jão baskus

      dois dedos só?
      ao menos um palmo

      Eliminar
    2. Wyrm,

      Gostava de tos dar, mas não queria colocar o email num sítio tão público.
      Tens alguma sugestão de como te passar essa informação de forma mais discreta?

      Eliminar
    3. Faço? Não sabia... O que vale é que aprendo muito sobre mim a ler o esquizofrénico.

      Eliminar
  3. Embora seja alcançada por caminhos algo tortuosos, a conclusão deste texto é, no fundamental, correcta.

    Pena é que não consigam ser evitados os disparates preconceituosos e mal informados (mas enfim, este sempre é, afinal, um blog de esquerda, por isso...): «efectivamente os (mefistofélicos!) congressistas republicanos estão dispostos a tudo para prejudicar Obama. O seu discurso é extremista, violento, infantil, irracional.» Exemplos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Octávio dos Santos,

      ««efectivamente os (mefistofélicos!) congressistas republicanos estão dispostos a tudo para prejudicar Obama. O seu discurso é extremista, violento, infantil, irracional.» Exemplos?»

      Quando tiver disponibilidade escreverei um post neste blogue a responder a essa pergunta. Requer mais do que um comentário, e o difícil vai ser escolher os melhores exemplos, visto que são tão abundantes.

      Eliminar
    2. Muito bem, fico então à espera... sentado... ;-)

      Eliminar
    3. Já alterei o texto para incluir o link para os exemplos:

      http://esquerda-republicana.blogspot.pt/2012/05/extremista-violento-infantil-irracional.html

      Eliminar
  4. O problema é que a "base eleitoral" do actual partido democrata, controlada pelo dinheiro do George Soros e outros capitalistas, tem uma visão do mundo tão extrema que o próprio Obama não é suficientemente burro para a por em práctica.

    Ele sabe que a maioria dos americanos ainda quer viver num mundo são e como tal, ele ignora a base e faz o que é politicamente bom para si. Às vezes atira-lhes alguns ossos para brincarem (o apoio ao "casamento" homossexual) mas quando se fala em assuntos de adultos, ele ignora a base eleitoral e luta pela sua cada vez mais improvável sobrevivência política.

    Oh, e se ele perde as eleições, preparem-se para "revelações bombásticas" ( = tudo aquilo que os conservadores dizem há mais de 5 anos, mas que o esquerdume recusa-se a aceitar como factos.).

    Se vocês querem ver o que é a "base eleitoral" actual dos democratas, basta olhar para o nojento movimento #Occupy e as suas violações, pedofilia, defecações públicas, anti-semitismo e outras coisas igualmente "boas". Essa é a base eleitoral dos democratas.

    ResponderEliminar
  5. "desde a pressão para deixar de financiar a ACORN"

    Qual é o problema em deixar de financiar uma organização que pactua com a pedofilia e a prostituição? Ou a pedofilia só é má quando pode ser usada contra os adversários ideológicos?

    Que pessoas tão incoerentes.

    ResponderEliminar
  6. Lucas,

    Estás tão enganado que o facto é que Obama ganhou as eleições há 4 anos, fazendo promessas que, segundo acreditas, os americanos rejeitam. O que prova - além de uma série de sondagens - que estás enganado a respeito do eleitorado norte-americano.

    Quanto ao que pensas sobre o ACORN, o movimento ocupy e tudo o mais, foste bem enganado por quem pode pagar. Ora vê onde foste buscar ideias como essas que defendes:

    http://openchannel.msnbc.msn.com/_news/2011/11/19/8884405-lobbying-firms-memo-spells-out-plan-to-undermine-occupy-wall-street

    Por essas e por outras é que 66% dos telespectadores da fox news acreditavam que Saddam estava por trás do 11 de Setembro. Paga-se e depois há quem caia que nem patinhos.

    ResponderEliminar
  7. João Vasco,

    Estás tão enganado que o facto é que Obama ganhou as eleições há 4 anos, fazendo promessas que, segundo acreditas, os americanos rejeitam.

    Muitas das promessas que ele fez ao eleitorado (como por exemplo, que as discussões em torno da nacionalização do sistema de saúde seriam ao vivo na CSPAN) são coisas que todos apoiam. O que se passa é que houve coisas que a esquerdalha americana contava que ele fizesse, que ele (naturalmente) não fez. É por isso que o acusam de "traidor" quando tudo o que ele faz é tentar sobreviver politicamente.

    O que prova - além de uma série de sondagens - que estás enganado a respeito do eleitorado norte-americano.

    "Eleitorado americano" não é o mesmo que "eleitorado democrata".

    Quanto ao que pensas sobre o ACORN, o movimento ocupy e tudo o mais, foste bem enganado por quem pode pagar.

    Não me digas que não sabias que a ACORN pactua com a prostituição e com a pedofilia..? Pior, não me digas que não sabes o tipo de coisas que aconteceram nas "Occupy" ?

    http://openchannel.msnbc.msn.com/_news/2011/11/19/8884405-lobbying-firms-memo-spells-out-plan-to-undermine-occupy-wall-street

    MSNBC, JOão? Sinceramente. Mais valia dares um link do blogue do Bill Ayers.

    Além disso, esta teoria postulada no link é absolutamente nova (e ridícula). Mesmo que haja pessoas interessadas em minar os #Occupy, a verdade é que houve coisas bastante más dentro desse movimento. É estranho que não saibas das violações, das mortes, da pedofilia, do anti-semitismo lá presente.

    Por essas e por outras é que 66% dos telespectadores da fox news acreditavam que Saddam estava por trás do 11 de Setembro. Paga-se e depois há quem caia que nem patinhos.

    Não sou defensor da Fox News, mas, de acordo com as sondagens, é a agência noticiosa mais confiada pelos americanos.

    Mas enfim, o que interessa não é o que os telespectadores da Fox pensam, mas sim o facto de tu não saberes o tipo de coisas que a ACORN "fazia" e que os Occupy produziram.

    ResponderEliminar
  8. Muitas das promessas que Obama fez ao eleitorado foram «progessistas» tais como: acabar com os cortes fiscais de Bush para os mais ricos, cortar as despesas militares, pagar a universidade a todos os soldados que tivessem servido o país, etc...

    «"Eleitorado americano" não é o mesmo que "eleitorado democrata".»

    Pois não.
    http://www.gallup.com/poll/154799/Americans-Including-Catholics-Say-Birth-Control-Morally.aspx
    http://www.rasmussenreports.com/public_content/lifestyle/general_lifestyle/may_2012/56_favor_legalizing_regulating_marijuana
    http://www.gallup.com/poll/142940/americans-allowing-tax-cuts-wealthy-expire.aspx
    E por aí fora...

    «Não me digas que não sabias que a ACORN pactua com a prostituição e com a pedofilia..?»
    Isso é falso. A instituição nunca pactuou com nada disso.
    Aquilo que aconteceu foi que um aldrabão foi ter com vários trabalhadores dessa instituição, tentou pedir-lhe concelhos como se fosse um proxeneta e na maior parte dos casos os trabalhadores dessa instituição ligaram para a polícia a denunciá-lo. Mas num caso ou noutro não o fizeram, e ele pegou nos vídeos, editou-os de forma desonesta para passar ideias falsas a quem os vê. De qualquer forma isso comprometeria no máximo o trabalhador em causa, não a instituição.
    Já que falas em pedofilia, quando se fala na culpa da Igreja católica relativa aos casos de pedofilia, não é por eles terem existido, disso essa Igreja não tem culpa já que existem maçãs podres em todo o lado, é por ter havido uma tentativa institucional de manter a situação e silenciar os factos. No caso da ACORN isso não aconteceu: não havia qualquer envolvimento institucional.

    E na «Occupy» parece que não leste o fax mencionado. Tu podes assumir que aconteceu porcaria porque estiveram lá milhares e milhares de pessoas, e quando qualquer pessoa pode aparecer e estão num sítio milhares de pessoas vão sempre haver idiotas.
    O truque é ir à procura desses idiotas e passar uma imagem distorcida na qual esses dois ou três em vários milhares são a norma. E com dinheiro podes fazê-lo muito bem, e pelos vistos isso foi feito.
    Por exemplo, tu falas em anti-semitismo, mas no Occupy New York haviam cerimónias religiosas de várias religiões, incluindo judaicas. Não houve reclamações nem obstáculos a estas cerimónias, elas foram sendo realizadas várias vezes. Mas se tu quiseres passar uma má imagem do movimento fazes o seguinte: procuras com muito tempo e atenção por um anti-semita. Se existirem 5% de anti-semitas na sociedade americana, um ambiente onde existam 0.1% há (em termos relativos) muito pouco anti-semitismo, mas 0.1% são 1 em cada 1000, por isso conseguirás encontrar uns tantos, visto que estavam lá vários milhares. Depois, claro que se o ambiente é de tolerância, qualquer anti-semita vai encontrar pessoas a dizer que ele está errado e devia ser tolerante - é simples: editas a interacção das pessoas para não mostrar essa realidade. Depois, mostras o vídeo e dizer que o Ocuppy Wall Street é anti-semita, e facturas porque te pagaram para passares uma imagem distorcida desse movimento.
    Ora efectivamente o vídeo com um indivíduo a dizer baboseiras anti-semitas no Occupy foi editado para não incluir toda a gente á volta (do occupy) a dizer que ele não devia ser racista. Entretanto estavam organizadas cerimónias religiosas judaicas: que raio de anti-semitismo é esse.
    Portanto Lucas, foste bem enganado. O dinheiro pagou a imagem distorcida do Occupy com que ficaste. Esse fax a que a notícia da MSNBC mostra explica tudo.

    ResponderEliminar
  9. «Não sou defensor da Fox News, mas, de acordo com as sondagens, é a agência noticiosa mais confiada pelos americanos.»
    Sim, a mais confiada e a menos confiada. Explico: quando perguntam qual é a mais confiada, a fox aparece em primeiro, mas quando perguntam qual é a menos confiada, a fox news também aparece em primeiro. Se pensares bem não são resultados incompatíveis: apenas mostram uma grande divisão.
    De qualquer forma, instituições como a Fox que passam imagens muito distorcidas explicam a imagem que tens a respeito dos Occupy e da ACORN.

    ResponderEliminar
  10. João Vasco,
    Muitas das promessas que Obama fez ao eleitorado foram «progessistas» tais como: acabar com os cortes fiscais de Bush para os mais ricos, cortar as despesas militares, pagar a universidade a todos os soldados que tivessem servido o país, etc...

    Exacto. Foram progressistas mas os Estados Unidos não são um país "progressista". O Obama foi suficientemente esperto para "prometer" isso a esquerdalha, mas ainda mais esperto (embora mentiroso) em não levar isso avante.
    O tansos da "base eleitoral" democrata ficaram a arder por acreditarem nele. Tal como eu disse, o Obama luta pela sobrevivência politica e como tal, e embora ele seja um extremista esquerdista, ele tem que deixar de lado o extremismo da base e tentar soar mais "moderado".

    «"Eleitorado americano" não é o mesmo que "eleitorado democrata".»

    Pois não.
    http://www.gallup.com/poll/154799/Americans-Including-Catholics-Say-Birth-Control-Morally.aspx
    http://www.rasmussenreports.com/public_content/lifestyle/general_lifestyle/may_2012/56_favor_legalizing_regulating_marijuana
    http://www.gallup.com/poll/142940/americans-allowing-tax-cuts-wealthy-expire.aspx
    E por aí fora...


    Não muda o que eu disse. O que a extrema esquerda quer não é o que a maioria dos americanos querem. É precisamente por isso que o Obama mudou a mensagem e falhou com as promessas que tinha feito à esquerdalha. Ela sabe que se ele levar (ainda mais) àvante com o extremismo, ele perde as eleições.

    «Não me digas que não sabias que a ACORN pactua com a prostituição e com a pedofilia..?»

    Isso é falso. A instituição nunca pactuou com nada disso. Aquilo que aconteceu foi que um aldrabão foi ter com vários trabalhadores dessa instituição, tentou pedir-lhe concelhos como se fosse um proxeneta e na maior parte dos casos os trabalhadores dessa instituição ligaram para a polícia a denunciá-lo.



    Como é que sabes que "na maior parte dos casos" foi isso que aconteceu? Porque eles - a organização - te disse?

    Eles só disseram isso PORQUE FORAM APANHADOS pelo James. Aquilo que os vídeos mostram, tal como todo o crime, é a ponta do icebergue. Sinceramente, João, tu acreditas em tudo o que vêm da esquerda militante?

    Mas num caso ou noutro não o fizeram, e ele pegou nos vídeos, editou-os de forma desonesta para passar ideias falsas a quem os vê.

    A "edição" que houve (Se houve) não envolvia o que as funcionárias dessa instituição diziam mas as roupas que ele e a miúda usavam.

    ResponderEliminar
  11. De qualquer forma isso comprometeria no máximo o trabalhador em causa, não a instituição.

    Compromete a instituição visto que eles vieram em defesa das pessoas envolvidas, mesmo depois do vídeo mostrar que elas pactuavam com pedofilia e prostituição.


    Já que falas em pedofilia, quando se fala na culpa da Igreja católica relativa aos casos de pedofilia, não é por eles terem existido, disso essa Igreja não tem culpa já que existem maçãs podres em todo o lado, é por ter havido uma tentativa institucional de manter a situação e silenciar os factos.

    Primeiro, a Igreja Católica condena a pedofilia. A ACORN não.
    Segundo, a Igreja Católica não tentou "silenciar os factos" mas averiguar o que se passava até se tomar uma decisão. A ACORN fez exactamente o contrário: tentou abafar as coisas PORQUE SABIA que eles são culpados do que o vídeo mostra.

    E na «Occupy» parece que não leste o fax mencionado. Tu podes assumir que aconteceu porcaria porque estiveram lá milhares e milhares de pessoas, e quando qualquer pessoa pode aparecer e estão num sítio milhares de pessoas vão sempre haver idiotas.

    Estranho porque nada disso aconteceu durante as "milhares e milhares" de pessoas que estiveram nas Tea Party. Não houve defecação pública, não houve pedofilia, não houve mortes, não houve sexo em público, não houve drogas e nem houve a quantidade ridícula de presos que houve no Occupy.
    Parece ter sido um fenómeno exclusivo das manifestações da esquerda militante. Go figure.

    Por exemplo, tu falas em anti-semitismo, mas no Occupy New York haviam cerimónias religiosas de várias religiões, incluindo judaicas.

    Não anula o que eu disse. O anti-semitismo e o ódio aos "banqueiros judeus" foi nota dominante no Occupy. Curioso que o financiador desse movimento (George Soros) seja ele também um judeu. Mas quem disse que é preciso ser coerente para se ser um esquerdante?

    Ora efectivamente o vídeo com um indivíduo a dizer baboseiras anti-semitas no Occupy foi editado para não incluir toda a gente á volta (do occupy) a dizer que ele não devia ser racista.

    Wait. Tu pensas que só houve UM vídeo a mostrar o ódio anti-semita durante o Occupy? LOL!

    ResponderEliminar
  12. João

    De qualquer forma, instituições como a Fox que passam imagens muito distorcidas explicam a imagem que tens a respeito dos Occupy e da ACORN.

    A imagem que tu tenho da pedofilia, defecações públicas, assassínios, uso de drogas, violações, disturbios públicos, edifícios com janelas quebras e tudo o mais que identifica a esquerda militante não vem dum canal que eu não vejo.

    ResponderEliminar
  13. «O Obama foi suficientemente esperto para "prometer" isso a esquerdalha»
    E ganhar eleições com base no que prometeu à «esquerdalha», esqueces-te desse detalhe.

    «Não muda o que eu disse.»
    Muda pois. O que o eleitorado quer, como te mostrei nessas sondagens está muito à esquerda daquilo que Obama faz.


    «Como é que sabes que "na maior parte dos casos" foi isso que aconteceu? Porque eles - a organização - te disse?»
    Porque até existiram denúncias à polícia antes dos vídeos serem públicos.

    «Sinceramente, João, tu acreditas em tudo o que vêm da esquerda militante?»
    A esquerda militante não tem tanto dinheiro como os grandes negócios para promover uma imagem distorcida da realidade. Mas eu levo em conta não as opiniões deste ou daquele, e sim os factos concretos que me apresentam para sustentar essas opiniões.


    «Primeiro, a Igreja Católica condena a pedofilia. A ACORN não.
    Segundo, a Igreja Católica não tentou "silenciar os factos" mas averiguar o que se passava até se tomar uma decisão.»

    Queres apostar que estás errado em ambos os casos?
    É que isso são questões factuais simples de apurar.


    «Estranho porque nada disso aconteceu durante as "milhares e milhares" de pessoas que estiveram nas Tea Party. Não houve defecação pública, não houve pedofilia, não houve mortes, não houve sexo em público, não houve drogas e nem houve a quantidade ridícula de presos que houve no Occupy.»

    Sim, porque tu és omnisciente e sabes tudo o que aconteceu nas teuniões do Tea Party.
    Claro que houve acusações de N porcarias que lá se passaram (inclusivamente racismo, e anti-semitismo), e os defensores do tea party sempre alegaram que uma maçã não é o cesto.
    Mas enquanto que o Tea Party foi muito bem financiado pelos grandes negócios, o ataque ao Occupy Wall Street é que foi bem financiado. E o irónico é que o Tea Party nasceu da justa indignação dos americanos quanto aos bailouts - essa foi a génese da força do tea party. Mas pões algum dinheiro em cima, e eles foram neutralizados: nunca fizeram nada contra o bailout nem contra os abusos dos bancos. Já o movimento occupy fez tanto que tem de se gastar dinheiro a atacar o movimento...

    « O anti-semitismo e o ódio aos "banqueiros judeus" foi nota dominante no Occupy.»
    Só que não. A nota dominante foi indignação com os banqueiros (com ou sem religião, e de qualquer religião), a mesma indignação que deu origem ao tea party, nascido dos bailouts. Claro que depois o tea party rapidamente mudou de assunto, mas isso é o poder do dinheiro na política, e gente que se deixa enganar..

    «não vem dum canal que eu não vejo.»

    Relê o que escrevi, e lerás «instituições como a Fox»...

    ResponderEliminar
  14. João Vasco,

    «O Obama foi suficientemente esperto para "prometer" isso a esquerdalha»
    E ganhar eleições com base no que prometeu à «esquerdalha», esqueces-te desse detalhe.


    O Obama não ganhou as eleições porque disse que iria gerir o país de acordo com a esquerda militante. O Obama ganhou as eleições por diversos factores (raiva justificada contra Bush, péssimo candidato republicano, e a ânsia americana de genuína mudança). Se ele tivesse revelado à partida que tencionava esconder ao público as discussões em torno da estúpida nacionalização do sistema de saúde, ou avançar com o "aborto grátis" através do mesmo, ou continuar a receber enormes quantidades de dinheiro dos multimilionários de Wall Street (nenhum candidato recebeu mais dinheiro de Wall Street que Obama) ou destruir a economia americana (como fez), ele nunca seria eleito.
    Ou seja, se ele tem prometido o que a esquerda militante quer (não só as coisas que citaste), ele perderia.
    O que se passa é que a esquerda ignorante, que sabia que a sua nova posição de "moderado" era só fachada para ser eleito, esperava que ele voltasse a agir de acordo com o seu radicalismo esquerdista. Só que o Obama não é assim tão burro. Ele sabe que isso seria o fim da vida política e como tal, vai enganando a base eleitoral (na maioria, totalmente ignorantes da realidade dos factos e da vida de trabalho).

    «Não muda o que eu disse.»
    Muda pois. O que o eleitorado quer, como te mostrei nessas sondagens está muito à esquerda daquilo que Obama faz.


    Mas pensas que são só essas as questões que o "eleitorado" quer? Tu é que equivales os "eleitorado americano" com o "eleitorado democrata" (ou a base do mesmo. Isso é falso. Há muito mais questões que importam aos americanos, e o que a base democrata quer está em choque com o que a maioria dos americanos quer. Por isso é que Obama ignora a base do seu partido (excepto na agenda social).

    A esquerda militante não tem tanto dinheiro como os grandes negócios para promover uma imagem distorcida da realidade.

    Oh meu Deus, João, tu estás mesmo à leste. Quem é que tu pensas que controla a grande banca americana? George Soros? Rockefeller? Rothschild? etc, etc. Todos esquerdistas.
    Quem é que tu achas que financia os Occupy? Nunca te admiraste com o desaparecimento do "anti-war movement"? Onde param eles?

    Só o estupido e misógino do Bill Maher deu 1 milhão de dólares ao Obama. Wall Street nunca financiou um presidente como o Obama. E quem é que salvou os bancos? Ora, o Obama. Os Occupy são tão bem mandados que eles "protestam" contra os banqueiros mas passam em frente da casa do George Soros e nada fazem. O que é que isso te diz?

    ResponderEliminar
  15. «Ou seja, se ele tem prometido o que a esquerda militante quer (não só as coisas que citaste), ele perderia. »

    A prova que estás enganado, é que ele prometeu essas coisas.


    «Mas pensas que são só essas as questões que o "eleitorado" quer?»
    As sondagens que te mostrei referem-se aos americanos em geral, não aos democratas em particular.


    «Oh meu Deus, João, tu estás mesmo à leste. Quem é que tu pensas que controla a grande banca americana? George Soros? Rockefeller? Rothschild? etc, etc. Todos esquerdistas.»

    Pela tua teoria, os Democratas recebem mais dinheiro que os republicanos, certo?
    Se te mostrasse que os Republicanos recebem muito mais dinheiro em grandes doações do que os Democratas, terias de reconhecer o teu erro, é ou não assim?

    ResponderEliminar
  16. Mas eu levo em conta não as opiniões deste ou daquele, e sim os factos concretos que me apresentam para sustentar essas opiniões.

    Os teus "factos concretos" revelam uma enorme ingenuidade.

    «Estranho porque nada disso aconteceu durante as "milhares e milhares" de pessoas que estiveram nas Tea Party. Não houve defecação pública, não houve pedofilia, não houve mortes, não houve sexo em público, não houve drogas e nem houve a quantidade ridícula de presos que houve no Occupy.»

    Sim, porque tu és omnisciente e sabes tudo o que aconteceu nas teuniões do Tea Party.


    huh, não. Existem dezenas de órgãos de informação esquerdistas prontas a colcoar defeitos no Tea Party. Até tentaram fazer passar a ideia de que eles eram racistas só porque um dos homens andava armado. Cortaram a imagem do homem porque ele é negro.
    O falecido Breitbart ofereceu milhares de dólares a quem fosse capaz de provar *UM ÚNICO* incidente de racismo por parte dos membros da Tea Party. Adivinha quantos esquerdistas vieram recolher o prémio? -->

    Claro que houve acusações de N porcarias que lá se passaram (inclusivamente racismo, e anti-semitismo), e os defensores do tea party sempre alegaram que uma maçã não é o cesto.

    O que é exactamente o contrário do Occupy onde houve movimentação livre ao racismo e ao anti-semitismo enquanto que os Tea Party identificavam e expulsavam os esquerdistas que se tentavam fazer passar por "Tea Party members".

    Mas enquanto que o Tea Party foi muito bem financiado pelos grandes negócios,

    Excepto que não foi.

    ResponderEliminar
  17. E o irónico é que o Tea Party nasceu da justa indignação dos americanos quanto aos bailouts

    . . . levados a cabo pelos esquerdistas no congresso e no senado.

    - essa foi a génese da força do tea party.

    Não só, mas também. A verdadeira motivação era impedir que a estupidez do Obama em gastar dinheiro alheio levasse o país à bancarrota. Nesta guerra conta o "croonism" o Tea Party não reconheceu afiliação partidária como suficiente para evitar críticas suas. Pelo contrário, e de forma totalmente diferente dos ignorantes do Occupy, os Tepa Party deram apoio a republicans que se insurgiam contra OUTROS REPUBLICANOS que apoiavam as medidas falhadas do Obama, ou eram claramente muito pouco fiscalmente conservadores. Váris "incumbents" do GOP foram derrotados nas primárias porque não deram apoio às motivações anti-gastadoras dos Tea Party.

    Ao contrário dos Teap Party, os OWS querem tudo de borla! Faculdade de borla, medicamentos de borla, contraceptivos de borla. Tudo.

    Mas pões algum dinheiro em cima, e eles foram neutralizados: nunca fizeram nada contra o bailout nem contra os abusos dos bancos.

    Só votaram em políticos que se comprometeram a reduzir a despesa. Enquanto isso, os OWS vão partindo vidros e violando crianças, ao mesmo tempo que evitam falar mal do Soros e de outros banqueiros (que os financiam).
    Burros.

    A nota dominante foi indignação com os banqueiros

    Excepto os banqueiros que os financiavam (Soros e cª.)

    ResponderEliminar
  18. João Vasco,

    Oh meu Deus, João, tu estás mesmo à leste. Quem é que tu pensas que controla a grande banca americana? George Soros? Rockefeller? Rothschild? etc, etc. Todos esquerdistas.»

    Pela tua teoria, os Democratas recebem mais dinheiro que os republicanos, certo?


    *face palm*

    João, controlar a banca não significa que recebem mais dinheiro. Controlar a banca é fundamental porque o OWS insurgiu-se contra a banca que é controlada pelos esquerdistas.

    Já te disse isto e volto a repetir:
    "Despite his rhetorical attacks on Wall Street, a study by the Sunlight Foundation’s Influence Project shows that President Barack Obama has received more money from Wall Street than any other politician over the past 20 years, including former President George W. Bush."

    http://dailycaller.com/2011/10/10/obama-attacks-banks-while-raking-in-wall-street-dough/

    Agora, pensa, João. Se os OWS tivessem como propósito genuíno atacar "os bancos" e as pessoas que têm ganho muito com ele, não deveriam atacar o Obama, o político que mais dinheiro recebeu de WStret?

    Os republicanos podem (e ainda bem) receber mais dinheiro DA POPULAÇÃO mas os democratas recebem mais DA ELITE. Percebes isso ou não?

    ResponderEliminar
  19. «Os teus "factos concretos" revelam uma enorme ingenuidade.»

    Temos de nos centrar num só, porque eu tenho mais que fazer.
    Escolhe um facto à tua escolha entre todos os que tenho vendo a dizer, aquele que achares pior fundamentado ou grosseiramente falso, e eu mostro-te como é verdadeiro. Podes escolher qualquer à tua escolha.

    «Adivinha quantos esquerdistas vieram recolher o prémio?»
    Não conheço os detalhes dessa história, mas eu próprio vi vários exemplos de racismo em vídeo. Simplesmente descartei-os pelas mesmas razões que descarto a tua acusação ao OWS: não são dois ou três malucos que caracterizam todo um movimento.


    «Excepto os banqueiros que os financiavam (Soros e cª.)»
    Deve ter sido todo o mundo bancário, deve...
    Ao ponto da carta do fax da reportagem que mostrei ter sido dirigida aos bancários a pedir financiamento. Ah, mas espera! Era um plano para destruir o OMS porque o protesto estava a ser prejudicial aos banqueiros! Bolas!


    «"President Barack Obama has received more money from Wall Street than any other politician over the past 20 years, including former President George W. Bush."»
    Isso é verdade. Mas há um contexto: cada vez há mais dinheiro nas campanhas presidenciais: cada candidato com possibilidade de ganhar recebe mais dinheiro que os anteriores.
    A grande questão é comparar os candidatos nas mesmas eleições: quem achas que recebe mais dinheiro de wall street agora, Obama ou Mitt Romney?


    «Os republicanos podem (e ainda bem) receber mais dinheiro DA POPULAÇÃO mas os democratas recebem mais DA ELITE.»

    Ambas as afirmações são falsas. Eu falei em grandes doações (nas pequenas Obama bateu recordes e recebeu muito mais que os candidatos republicanos)

    Vamos tirar isto a limpo: quem é que acreditas que recebe hoje mais dinheiro em grandes doações (DA ELITE) para a sua campanha e para os «pack»s que o apoiam?
    Em particular, dinheiro de Wall Street?

    ResponderEliminar
  20. ó jão bascu o cu eleitorado qwer é saber se o reynaldo foi ao cu da laura diogo ou se o relvas afinfa por ajuste directo ou se as jornalistas fazem mais posições que o kama sutra...

    Vamos tirar isto a limpo: jão bascu vai faire la ménage quem é que acreditas que recebe hoje mais dinheiro em grandes doações (DA ELITE a elite doa a quem doa é elitista estylo jã baskista) para a sua campanha e para os «pack»s que o apoiam?
    Em particular, dinheiro de Wall Street?
    e em colectivo os mórmons nã dão népia?

    merda e os mórmónes deram sempre prós dois lados
    isté que bai uma crise no tabernáculu

    ResponderEliminar
  21. João Vasco,

    Escolhe um facto à tua escolha entre todos os que tenho vendo a dizer, aquele que achares pior fundamentado ou grosseiramente falso, e eu mostro-te como é verdadeiro.

    A ridícula noção de que os desejos da "base eleitoral" dos democratas reflectem o "mainstream" americano.

    «Adivinha quantos esquerdistas vieram recolher o prémio?»
    Não conheço os detalhes dessa história


    Claro que não conheces. A fontes esquerdistas onde vais buscar a tua "informação" não te revelaram esses detalhes embaraçosos.

    mas eu próprio vi vários exemplos de racismo em vídeo.

    Viste? Mostra-me aí esse vídeo com "racismo".

    Simplesmente descartei-os pelas mesmas razões que descarto a tua acusação ao OWS: não são dois ou três malucos que caracterizam todo um movimento.

    Repito: não são "dois ou três malucos" que andam a violar, matar, roubar e a cantar slogans anti-semitas. Em relação ao anti-semmitismo, são coisas que eram CANTADAS pelo grupo, se não estou em erro. OU seja, eram coisas oficiais e não marginais.

    «Excepto os banqueiros que os financiavam (Soros e cª.)»
    Deve ter sido todo o mundo bancário, deve...


    Os bancários que sustentam o OWS são esquerdistas (obviamente) e eles têm muito peso na banca. Os OWs nada falam do Soros e companhia. Porquê? HIpócritas.

    Ao ponto da carta do fax da reportagem que mostrei ter sido dirigida aos bancários a pedir financiamento. Ah, mas espera! Era um plano para destruir o OMS porque o protesto estava a ser prejudicial aos banqueiros! Bolas!

    Se pensas que o OWS estava a ser "prejudicial" aos banqueiros, então estás pior do que eles estão. Eles ao menos sabem que estão a ajudar os banqueiros (esquerdistas). Tu nem isso sabes.

    «"President Barack Obama has received more money from Wall Street than any other politician over the past 20 years, including former President George W. Bush."»
    Isso é verdade.


    Então porque é que o OWS nada disse ao Obama em torno do apoio que ele recebeu de WStreet? Vês agora a hipocrisia dos OWS? São "contra os bancos" EXCEPTO contra aqueles que apoiam o Obama.

    A grande questão é comparar os candidatos nas mesmas eleições: quem achas que recebe mais dinheiro de wall street agora, Obama ou Mitt Romney?

    Há divergências em torno dos dados. Uns dizem que é um mas outros dizem que é outro. Para mim, tanto me faz. O que interessa é mostrar a hipocrisia do movimento OWS: são "contra os bancos" mas nada dizem dos banqueiros que os sustentam.

    Vamos tirar isto a limpo: quem é que acreditas que recebe hoje mais dinheiro em grandes doações (DA ELITE) para a sua campanha e para os «pack»s que o apoiam? Em particular, dinheiro de Wall Street?


    Como disse em cima, é-me irrelevante. Depois de passar meses a atacar os "fat cats" de Wall Street, é normal que eles estejam fartos do Obama e passem a dar apoio a quem (nominalmente) se compromete a gerar condições para o crescimento economico.

    Outra coisa que já disse é que os "bail outs" dos bancos foi feito pelos . . . democratas. O OWSdeveriaa atacar os esquerdistas, mas não faz. Porque será?

    ResponderEliminar
  22. «A ridícula noção de que os desejos da "base eleitoral" dos democratas reflectem o "mainstream" americano.»

    Tornemos essa afirmação mais específica: acreditas que a maioria dos americanos quer aumentar os impostos sobre os mais ricos ou não?


    «Em relação ao anti-semmitismo, são coisas que eram CANTADAS pelo grupo, se não estou em erro. OU seja, eram coisas oficiais e não marginais.»

    Como podes estar em erro, peço-te que me dês as referências daquilo que falas.


    «Se pensas que o OWS estava a ser "prejudicial" aos banqueiros, então estás pior do que eles estão.»

    Lê novamente o fax enviado aos bancos a pedir-lhes dinheiro...


    «Vês agora a hipocrisia dos OWS? São "contra os bancos" EXCEPTO contra aqueles que apoiam o Obama.»

    Só que não. Todo o discurso é contra o sistema financeiro em geral, sem excepções.


    «Como disse em cima, é-me irrelevante.»

    A sério? Parece extremamente relevante. Estás a dizer que um lado quer proteger os bancos mais do que o outro, mas não cai muito bem nessa história se o outro recebe mais dinheiro dos bancos, pois não?


    «Outra coisa que já disse é que os "bail outs" dos bancos foi feito pelos . . . democratas. »

    Isso é falso, e realmente tinha deixado passar essa. Foi feito por ambos os partidos, pelo centro, pelo status quo. Existiram democratas a favor e republicanos a favor, e existiram democratas contra (os mais à esquerda) e republicanos contra (os mais à direita).

    ResponderEliminar
  23. João Vasco,

    «A ridícula noção de que os desejos da "base eleitoral" dos democratas reflectem o "mainstream" americano.»

    Tornemos essa afirmação mais específica: acreditas que a maioria dos americanos quer aumentar os impostos sobre os mais ricos ou não?


    Provavelmente. Isso prova que a base eleitoral dos democratas (expressa pelo OWS) está de acordo com o mainstream americano? É que se achas que sim, então tens que dizer o porquê do Obama não avançar com medidas que 1) estão de acordo com a SUA base eleitoral e 2) é o que alegadamente a maioria quer.
    Se é tão politicamente vantajoso, porque não levar a cabo?
    Para além disso, há muito mais coisas que a base eleitoral democrata quer que os americanos no geral não querem. A base eleitoral democrata ACTUAL é demasiado extremista.

    «Em relação ao anti-semmitismo, são coisas que eram CANTADAS pelo grupo, se não estou em erro. OU seja, eram coisas oficiais e não marginais.»

    Como podes estar em erro, peço-te que me dês as referências daquilo que falas.



    Vêr aqui.

    «Vês agora a hipocrisia dos OWS? São "contra os bancos" EXCEPTO contra aqueles que apoiam o Obama.»

    Só que não. Todo o discurso é contra o sistema financeiro em geral, sem excepções.


    Onde está o seu discurso contra o George Soros ou o Obama, por ter "bailed out" os bancos?

    Estás a dizer que um lado quer proteger os bancos mais do que o outro, mas não cai muito bem nessa história se o outro recebe mais dinheiro dos bancos, pois não?

    Mas eu não disse que o Mitt não recebe mais dinheiro dos bancos HOJE. Tu ainda não percebeste. Eu estou focado na hipocrisia da "base eleitoral" esquerdista que "é contra os bancos" mas não ataca os banqueiros ESQUERDISTAS e nem ataca o Obama por ter salvo os banco com verbas públicas.

    «Outra coisa que já disse é que os "bail outs" dos bancos foi feito pelos . . . democratas. »

    Isso é falso, e realmente tinha deixado passar essa. Foi feito por ambos os partidos, pelo centro, pelo status quo.


    Mas o OWS não critica ambos os partidos nem ataca o Soros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Provavelmente. Isso prova que a base eleitoral dos democratas (expressa pelo OWS) está de acordo com o mainstream americano?»

      O OWS não é a base eleitoral dos democratas, muito do OWS é contra partidos em geral.


      «porquê do Obama não avançar com medidas que 1) estão de acordo com a SUA base eleitoral e 2) é o que alegadamente a maioria quer.»

      Porque o dinheiro tem muito poder na política norte-americana. A esmagadora maioria dos americanos quer mais impostos para os mais ricos, o fim dos subsídios à indústria petrolífera, etc...
      Mas Obama parece acreditar que isso o colocaria em ainda maior desvantagem em termos de fundos de campanha, e por isso trai as promessas que lhe deram a vitória.

      ««Em relação ao anti-semmitismo, são coisas que eram CANTADAS pelo grupo, se não estou em erro. OU seja, eram coisas oficiais e não marginais.»[...]
      Vêr aqui.»

      Não vi nada de oficial. A que é que te referias?



      «Onde está o seu discurso contra o George Soros ou o Obama, por ter "bailed out" os bancos?»

      Se eu mostrar que a OWS declarou a sua oposição aos bailouts, reconheces que estavas errado quanto a isto?
      Só para saber se me dou ao trabalho de procurar isso...



      «Eu estou focado na hipocrisia da "base eleitoral" esquerdista que "é contra os bancos" mas não ataca os banqueiros ESQUERDISTAS e nem ataca o Obama por ter salvo os banco com verbas públicas.»

      Sim, tens dito que a esquerda é que anda a defender os bancos, mas é estranho que o agradecimento dos bancos seja apoiar mais a direita...

      Sobre a ausência de críticas aos bailouts, vê o ponto acima.


      «Mas o OWS não critica ambos os partidos nem ataca o Soros.»

      O OWS ataca os banqueiros em geral, não anda a nomeá-los que eu saiba.
      Quanto a criticar ambos os partidos, parece-me que o fazem, inclusivamente quando criticam os bailouts.

      Eliminar
  24. oão,

    «Provavelmente. Isso prova que a base eleitoral dos democratas (expressa pelo OWS) está de acordo com o mainstream americano?»

    O OWS não é a base eleitoral dos democratas, muito do OWS é contra partidos em geral.


    Não, não é. O OWS tem o firme apoio da máquina democrata e eles sabem disso. O OWS é a base eleitoral do partido.

    «porquê do Obama não avançar com medidas que 1) estão de acordo com a SUA base eleitoral e 2) é o que alegadamente a maioria quer.»

    Porque o dinheiro tem muito poder na política norte-americana.


    Tal como em todo o lado, mas não explica o porquê do Obama não avançar com medidas que - segundo o que tu pensas - é o que a SUA base quer e é o que o "mainstream" americano quer. Há aqui uma contradição ou incoerência.

    A esmagadora maioria dos americanos quer mais impostos para os mais ricos, o fim dos subsídios à indústria petrolífera, etc...

    Então deveria ser fácil o Obama fazer essas coisas. Porque é que não leva avante essas medidas? É que "tax the rich" não é bem a mesma coisa para as diferentes pessoas.

    Mas Obama parece acreditar que isso o colocaria em ainda maior desvantagem em termos de fundos de campanha, e por isso trai as promessas que lhe deram a vitória.

    Exacto. Embora tenha o apoio da "esmagadora maioria dos americanos" e da sua base eleitoral, o Obama recusasse a avançar com medidas populares. Faz "sentido".

    ««Em relação ao anti-semmitismo, são coisas que eram CANTADAS pelo grupo, se não estou em erro. OU seja, eram coisas oficiais e não marginais.»[...]

    Vêr aqui.»

    Não vi nada de oficial. A que é que te referias?


    Não viste? Não viste o cartaz oficial a atacar os "banqueiros judeus" (excepto o Soros)? Não viste a retórica de pessoas com o apoio dos OWS a criticar um velhoto judeu no meio da rua? Quem é que se opôs ao racista? Não viste a professora a fazer o mesmo? Quem é que se opôs a ela?

    Se quiseres mais (incluindo a defecação pública, pedofilia, violação, mortes, drogas, ataques a edifícios públicos (com apoio da elite democrata) é só dizer.

    «Onde está o seu discurso contra o George Soros ou o Obama, por ter "bailed out" os bancos?»

    Se eu mostrar que a OWS declarou a sua oposição aos bailouts, reconheces que estavas errado quanto a isto?


    Mostra aí a oposição dos OWS ao Obama, ao Soros, e a aos democratas que salvaram os bancos identificando-os por nome.
    Sim, tens dito que a esquerda é que anda a defender os bancos, mas é estranho que o agradecimento dos bancos seja apoiar mais a direita...

    Eu não disse que a esquerda é que defende os bancos. Eu disse que os OWS são hipócritas por serem "contra os bancos" mas nada dizerem em torno do Obama e do Soros. O Obama (democrata) usou verbas públicas para salvar os bancos. Onde está a indignação o OWS contra ele? George Soros é um banqueiro riquíssimo e os OWS passaram pertinho da casa dele, mas não se manifestaram lá. Curiosamente, avançaram para a casa do Rupert Murdoch e manifestaram-se lá. Porquê?

    Vês a hipocrisia? Os OWS são uma cambada de hipócritas mimados, usados pela elite democrata para a sua "guerra de classes". Esta base eleitoral democrata não representa o que a maioria quer, contrariamente ao que pensas.

    «Mas o OWS não critica ambos os partidos nem ataca o Soros.»

    O OWS ataca os banqueiros em geral, não anda a nomeá-los que eu saiba.


    Não tiverem problemas em atacar o Rupert Murdoch.

    ResponderEliminar
  25. «O OWS é a base eleitoral do partido.»

    Concordamos em discordar (não estou a ver forma definitiva de apurar esta divergência)


    «Exacto. Embora tenha o apoio da "esmagadora maioria dos americanos" e da sua base eleitoral, o Obama recusasse a avançar com medidas populares. Faz "sentido".»

    Tu ainda não percebeste isso em relação à política norte-americana. Ter mais dinheiro para comprar anúncios tem um grande impacto nas eleições e grande parte das pessoas não sabe quem é que votou no quê.
    Precisamente porque Obama não passou medidas que tinha prometido e que são populares é que eu escrevi este texto a chamá-lo traidor.

    Podes ler mais sobre o assunto aqui:
    http://esquerda-republicana.blogspot.pt/2012/01/importancia-de-uma-cidadania-atenta-i.html

    Para uma democracia funcionar de acordo com a vontade do povo, é preciso o povo estar atento, e por isso é que é muito importante que esteja.

    (continua)

    ResponderEliminar
  26. «Olhemos para o panorama político dos Estados Unidos da América. O que é que pensaria um eleitor de esquerda e de direita do facto do estado dar vários milhões em subsídios à indústria petrolífera?

    O eleitor de esquerda seria claramente contra: afinal de contas, quando faltam recursos para as escolas, para os serviços públicos mais elementares, quando existem pessoas na miséria, estar a usar esses recursos para favorecer um conjunto de indústrias cuja actividade contribui para a degradação do meio ambiente é «juntar o insulto à injúria».

    O eleitor de direita também seria claramente contra: com o país a endividar-se mais em cada ano, e sendo os impostos sobre os pequenos e grandes negócios a seu ver excessivos, seria ainda mais grave uma intervenção do estado na economia que inevitavelmente distorce o funcionamento do mercado livre.

    Havendo uma posição comum por grande parte do eleitorado que ultrapassa o posicionamento ideológico, é expectável que num sistema democrático nem um tostão seja usado pelo estado para subsidiar as empresas petrolíferas, certo?
    Errado: entre 78 e 150 mil milhões de dólares todos os anos são gastos em subsídios a esta indústria. Para dar uma ideia da dimensão do gasto, posso dizer que se poderiam construir todos os anos 15-30 aeroportos como o que tem dado tanta polémica cá em Portugal. Ou que o maior projecto científico internacional (que inclui aos EUA, a Europa, o Japão, a Coreia do Sul, a Rússia, a China e a Índia), também na área da energia, custará ao longo dos 30 anos estipulados (incluindo construção e operação) cerca de 15-7% desse valor, e existem dificuldades políticas fortes para manter o seu financiamento.

    Por um lado, existe um consenso entre os eleitores que ultrapassa o posicionamento ideológico, e por outro lado um conjunto de políticas efectivamente seguidas que vai no sentido diametralmente oposto. Como explicar esta discrepância?

    O que acontece é o seguinte: nos EUA uma empresa pode, legalmente, dar contribuições de campanha para as eleições individuais dos diferentes candidatos a membros da Câmara dos Representantes do Senado. Tomemos um congressista em particular, com vontade de ser reeleito: ele sabe que terá acesso a mais fundos para a sua campanha caso vote favoravelmente à criação/aumento de subsídios para estas empresas. Por outro lado, sabe que os eleitores atentos vão penalizá-lo nas urnas por tomar uma decisão que não os agrada. Se a sua preocupação exclusiva é a reeleição, ele terá de reflectir sobre o que é que lhe custa mais votos: abdicar de fundos de campanha que podem ser usados para comprar anúncios, cartazes, telefonemas, e outras ferramentas de persuasão que tais; ou abdicar directamente dos votos de eleitores atentos e informados que deixarão de votar nele por causa desta decisão.

    Quanto maior for a proporção de eleitores atentos e informados, menos peso têm anúncios e cartazes, mais peso têm as decisões efectivas dos congressistas naquilo que são os seus resultados eleitorais. Mas esta proporção é tão baixa, que grande parte dos votos dos congressistas são contrários à vontade do seu eleitorado.

    Seja nos EUA ou em Portugal, os grupos de interesse conseguem lucrar à custa do desinteresse dos cidadãos, prejudicando-os.»

    ResponderEliminar
  27. «Não viste o cartaz oficial a atacar os "banqueiros judeus" (excepto o Soros)?»

    Oficial?
    Que eu sabia cada pessoa pode trazer os seus cartazes/material. Porque é que dizes que o cartaz é oficial?
    E onde é que o cartaz faz alguma excepção ao Soros?


    ««Mas o OWS não critica ambos os partidos nem ataca o Soros.»

    O OWS ataca os banqueiros em geral, não anda a nomeá-los que eu saiba.

    Não tiverem problemas em atacar o Rupert Murdoch.»

    Mas o Rupert Murdoch é banqueiro?
    Nomearam-no e enquanto banqueiro?

    «Eu não disse que a esquerda é que defende os bancos. »

    Ah bom! Dizes que são hipócritas porque atacaram os banqueiros em geral, mas não nomearam um que tu não gostas em particular, o que tem uma lógica do caraças.
    É como dizer que alguém não está contra o crime pois reclama da insegurança mas não menciona o Carlos Cruz, ou o «Zeca Diabo, carteirista».

    ResponderEliminar
  28. João Vasco,

    «O OWS é a base eleitoral do partido.»

    Concordamos em discordar (não estou a ver forma definitiva de apurar esta divergência)


    Olha para quem os apoia e repara bem em que NÃO os critica abertamente (a liderança democrata).

    Precisamente porque Obama não passou medidas que tinha prometido e que são populares é que eu escrevi este texto a chamá-lo traidor.

    Mas o facto dele ter traído a base do seu partido só mostra que ele está ciente que as medidas que a base quer (e ele também) não são o que a maioria quer.
    Aliás, a evidência de que estas medidas não são bem o que tu pensas dela é o facto do Obama estar a perder apoio até entre as pessoas que inicialmente davam apoio à noção "tax the rich". Atenção que estou a falar da TUA versão (esquerdista) do "tax the rich" e não da americana.
    Vê o ridículo: ele tem o apoio da base, o apoio da maioria (supostamente) e tem o apoio dos bancos (que lhe deram imensas somas de dinheiro) MAS não leva a cabo as medidas que supostamente roda a gente quer.

    Faz algum sentido isto? Só na mente dum esquerdista.
    ----------

    «Não viste o cartaz oficial a atacar os "banqueiros judeus" (excepto o Soros)?»

    Oficial? Que eu sabia cada pessoa pode trazer os seus cartazes/material. Porque é que dizes que o cartaz é oficial?


    Pela proliferação da mesma mentalidade entre os OWS e pela quase total ausência de críticas esquerdistas a esses cartazes.

    E onde é que o cartaz faz alguma excepção ao Soros?

    1. OWS critica os banqueiros e Wall Street
    2. George Soros é banqueiro
    3. OWS passa pela casa do George Soros
    4. OWS não se manifesta em frente à casa do banqueiro de Wall Street George Soros (esquerdista).
    5. OWS avança para a casa do não-banqueiro Rupert Murdoch
    6. OWS manifesta-se em frente à casa do Rupert Murdoch

    Queres um desenho ou já vês que o movimento OWS é uma farsa esquerdista?

    O OWS ataca os banqueiros em geral, não anda a nomeá-los que eu saiba.

    "Não tiverem problemas em atacar o Rupert Murdoch.»"

    Mas o Rupert Murdoch é banqueiro?


    Exacto. Porque é que se manifestaram em frente à casa dum não-banqueiro, especialmente depois de terem passado em frente à casa dum banqueiro esquerdista?
    Vês agora como o OWS nada mais é que uma arma da base eleitoral radical do presidente mais radical da história americana?

    «Eu não disse que a esquerda é que defende os bancos. »

    Ah bom! Dizes que são hipócritas porque atacaram os banqueiros em geral, mas não nomearam um que tu não gostas em particular, o que tem uma lógica do caraças.


    Vê em cima. Eles (OWS) são "contra Wall Street" e os "banqueiros" mas manifestam-se em casa de não-banqueiros ao mesmo tempo que evitam a casa dum banqueiro de Wall Street. Razão? Um é esquerdista e outro não.

    ResponderEliminar
  29. «Faz algum sentido isto? Só na mente dum esquerdista.»

    Se acreditas que isto só faz sentido para um esquerdista, é porque só um esquerdista percebe a influência que o dinheiro tem na política.
    Mas explica-me tu: porque é que continuam a ser dados subsídios gigantescos à indústria petrolífera quando as sondagens mostram inequivocamente que os americanos não querem que esses subsídios continuem? Como explicas isto?

    «Pela proliferação da mesma mentalidade entre os OWS»
    O programa da OWS incluía missas judaicas, isso parece-me bem mais «oficial» do que um cartaz que qualquer um pode levar.
    E eu de facto dei-te o benefício da dúvida: podia ser que eu estivesse enganado e houvesse algum anti-semitismo a nível oficial. Mas não, nem sequer disseste qualquer coisa do tipo «já vi mas não encontro», nada. Olhaste para uma besta qualquer com um cartaz anti-semita e achaste aí uma prova de anti-semitismo oficial, sem qualquer espírito crítico, sem nada. Se usasse os teus critérios encontraria várias provas de «racismo oficial» no tea party: http://www.addictinginfo.org/2011/12/31/tea-party-racism-video/ - nota que eu não estou a defender que esta página prova tal coisa - ao contrário de ti não vou usar toda e qualquer forma de atacar os movimentos políticos dos quais gosto menos. Precisamente o que estou a criticar é a tua falta de critérios e espírito crítico, que qualquer página com fotos/filmes de pessoas de um movimento com milhares e milhares é prova de que todo o movimento tem uma posição «oficial».
    Se a tua forma de tirares conclusões é esta, não admira que a tua percepção sobre o OWS seja tão diferente da minha.


    «E onde é que o cartaz faz alguma excepção ao Soros?

    1. OWS critica os banqueiros e Wall Street
    2. George Soros é banqueiro
    3. OWS passa pela casa do George Soros
    4. OWS não se manifesta em frente à casa do banqueiro de Wall Street George Soros (esquerdista).»

    Isso não responde à pergunta que te fiz sobre o cartaz.
    Sobre essa história de terem passados pelas casas de não-sei-quem não faço ideia quão distorcida está. Ainda acima me falaste em posições oficiais de anti-semitismo para te referires a um cartaz anti-semita de um palhaço qualquer, portanto já sei que as tuas histórias estão muito mal contadas.

    Sinceramente, se o movimento está contra o mundo financeiro em geral, faz pouco sentido estarem a atacar este ou aquele banqueiro em particular, porque para eles o problema é o sistema. E realmente causaram incómodo no sistema financeiro.

    Sobre o Soros, mantenho o que escrevi: «Dizes que são hipócritas porque atacaram os banqueiros em geral, mas não nomearam um que tu não gostas em particular, o que tem uma lógica do caraças.
    É como dizer que alguém não está contra o crime pois reclama da insegurança mas não menciona o Carlos Cruz, ou o «Zeca Diabo, carteirista».»
    Ou, neste caso, «estão contra o crime, mas, de caminho para reclamarem com o jornal XPTO que a seu ver está a dizer mentiras sobre eles, passaram na casa do «Beto Mãozinhas» e continuaram em frente».

    ResponderEliminar
  30. João Vasco,

    Mas explica-me tu: porque é que continuam a ser dados subsídios gigantescos à indústria petrolífera quando as sondagens mostram inequivocamente que os americanos não querem que esses subsídios continuem? Como explicas isto?

    Por isso é que o Obama e partido democrata impediram a construção da KeysTone Pipeline que baixaria e muito o preço dos combustíveis e daria empregos a muitas pessoas. Ou seja, dá-lhes "subsídios gigantescos" ao mesmo tempo que impede que eles gerem dinheiro. Faz "sentido".
    Mas como eu já disse, mesmo que a base eleitoral dos democratas (manifesta no OWS, ao contrário do que dizes) tenha a mesma opinião que a maioria dos americanos NESSE PONTO isso de forma alguma demonstra que NO GERAL a base eleitoral democrata reflicta os que os americanos querem.

    «Pela proliferação da mesma mentalidade entre os OWS»
    O programa da OWS incluía missas judaicas, isso parece-me bem mais «oficial» do que um cartaz que qualquer um pode levar.


    O facto de incluir serviços religiosos judaicos não invalida a liberdade (aprovação?) que a retórica "banqueiro judeu" tinha entre os OWS.
    Olhaste para uma besta qualquer com um cartaz anti-semita e achaste aí uma prova de anti-semitismo oficial, sem qualquer espírito crítico, sem nada.

    O teu problema é assumires que a mentalidade "judeu banqueiro maligno" era uma fenómeno restrito e localizado. Como se vê pela NÃO CONDENAÇÃO que as pessoas sofrerem no OWS, eles estavam bem dentro do mainstream do OWS.

    «E onde é que o cartaz faz alguma excepção ao Soros?

    1. OWS critica os banqueiros e Wall Street
    2. George Soros é banqueiro
    3. OWS passa pela casa do George Soros
    4. OWS não se manifesta em frente à casa do banqueiro de Wall Street George Soros (esquerdista).»

    Isso não responde à pergunta que te fiz sobre o cartaz.


    Responde naquilo que eu disse anteriormente. O OWS não é contra os "bancos" nem "contra Wall Street". Eles são contra tudo aquilo que os democratas querem que eles sejam. A evidência disso é que eles protestam contra UM NÃO-BANQUEIRO mas não protestam contra um BANQUEIRO de Wall Street. A excepção de que buscas está manifesta no seu comportamento (que geralmente fala mais alto).
    OWS = farsa esquerdista.

    Sobre essa história de terem passados pelas casas de não-sei-quem não faço ideia quão distorcida está.

    Não está distorcida.
    Ainda acima me falaste em posições oficiais de anti-semitismo para te referires a um cartaz anti-semita de um palhaço qualquer, portanto já sei que as tuas histórias estão muito mal contadas.

    A posição oficial anti-semita dos OWS não é confirmada só por um cartaz. Aquele cartaz era uma evidência em favor do que eu dizia, confirmado pela Anti-Defamation League.

    http://lgfonevolution.blogspot.pt/2012/05/ows-supporters-are-doing-poor-job-of.html

    http://lgfonevolution.blogspot.pt/2012/05/occupy-wall-street-does-anyone-care.html

    Sinceramente, se o movimento está contra o mundo financeiro em geral, faz pouco sentido estarem a atacar este ou aquele banqueiro em particular, porque para eles o problema é o sistema.

    Então porque é que atacaram UM HOMEM EM PARTICULAR (republicano e não banqueiro) mas deixaram de criticar OUTRO HOMEM EM PARTICULAR (esquerdista e banqueiro)?

    Porque é que criticaram os Koch Brothers mas não criticaram os George Soros? Ora, porque o último é esquerdista. Ou criticam TODOS os banqueiros ou não criticam nenhum (focando-se no sistema). Mas eles criticam algumas pessoas e deixaram outros em paz. Distinção? Uns são esquerdistas e outros não. Facto.

    O OWS é uma farsa. Incrível como ainda há portugueses que não sabem disso.

    ResponderEliminar
  31. «Ou seja, dá-lhes "subsídios gigantescos" ao mesmo tempo que impede que eles gerem dinheiro. Faz "sentido".»

    Mas não acreditas que esses subsídios são dados, é?
    Admites que não tens razão se eu te mostrar que são?
    Eu gosto quando as divergências se referem a factos simples de apurar.


    «O teu problema é assumires que a mentalidade "judeu banqueiro maligno" era uma fenómeno restrito e localizado. Como se vê pela NÃO CONDENAÇÃO que as pessoas sofrerem no OWS, eles estavam bem dentro do mainstream do OWS. »

    Agora imagina que eu tinha escrito:

    "O teu problema é assumires que a mentalidade RACISTA era uma fenómeno restrito e localizado. Como se vê pela NÃO CONDENAÇÃO que as pessoas sofrerem no Tea Party, eles estavam bem dentro do mainstream do Tea Party. "

    Dá a resposta que darias se eu tivesse escrito isto depois dos vários cartazes racistas que te mostrei no Tea Party. Faz as substituições devidas (tea party por OWS) e considera-a a resposta que te dou.


    «Não está distorcida.»
    Dizes tu. Mas eu já vi tu a distorceres uma história (a do anti-semitismo no OWS)


    «O OWS é uma farsa.»
    Por 850000$ iam fazer muitas pessoas acreditarem nisso. Quase que parece que começaram por ti :P

    ResponderEliminar
  32. João Vasco,
    «Ou seja, dá-lhes "subsídios gigantescos" ao mesmo tempo que impede que eles gerem dinheiro. Faz "sentido".»

    Mas não acreditas que esses subsídios são dados, é?


    Obama determinou-se a destruir a industria petrolífera mas ao mesmo tempo - dizes tu - dá-lhes "subsídios gigantescos"? E ainda proíbe a construção da Keystone Pipeline que geraria bastantes empregos na mesma indústria que ele dá "subsídios gigantescos"? Há aqui dados em falta. Ou ele quer que a indústria petrolífera dependa do governo (típicamente esquerdista) ou está a dar apoio a empresas petrolíferas de esquerdistas.

    Por exemplo, ao mesmo tempo que proíbe a perfuração do imenso petróleo nas costas americanas, a besta do Obama apoia a perfuração no Brasil. Curioso que um dos grandes beneficiários da perfuração no Brasil é . . . George Soros. "Coincidência", não é?

    «O teu problema é assumires que a mentalidade "judeu banqueiro maligno" era uma fenómeno restrito e localizado. Como se vê pela NÃO CONDENAÇÃO que as pessoas sofrerem no OWS, eles estavam bem dentro do mainstream do OWS. »

    Agora imagina que eu tinha escrito:

    "O teu problema é assumires que a mentalidade RACISTA era uma fenómeno restrito e localizado. Como se vê pela NÃO CONDENAÇÃO que as pessoas sofrerem no Tea Party, eles estavam bem dentro do mainstream do Tea Party. "

    Dá a resposta que darias se eu tivesse escrito isto depois dos vários cartazes racistas que te mostrei no Tea Party.


    Mas os esquerdistas que tentaram colocar o Tea Party foram condenados e PUBLICAMENTE escorraçados, coisa que não aconteceu com o OWS.


    «Não está distorcida.»

    Dizes tu. Mas eu já vi tu a distorceres uma história (a do anti-semitismo no OWS)


    Não, não viste. Dei-te fontes e evidências que demonstram a liberdade que os anti-semitas tinham dentro do OWS, e como os organizadores nada fizeram para impedir a sua retórica. Fica ao teu critério dizer se achas que essa forma de pensar (da base eleitoral democrata) está de acordo com a maioria dos americanos. Se não, então vais ver o porquê do Obama pensar na sua sobrevivência politica e não no que a base democrata pensa.

    «O OWS é uma farsa.»

    Por 850000$ iam fazer muitas pessoas acreditarem nisso. Quase que parece que começaram por ti :P


    Ainda bem que a minha informação vem das acções dos violadores, pedófilos, assassinos, defecadores públicos e racistas presentes no OWS.

    E não explicaste o porquê deles gritarem à porta do Murdoch mas ignorarem o Soros.

    Fico à espera.

    ResponderEliminar
  33. «Obama determinou-se a destruir a industria petrolífera mas ao mesmo tempo - dizes tu - dá-lhes "subsídios gigantescos"? E ainda proíbe a construção da Keystone Pipeline que geraria bastantes empregos na mesma indústria que ele dá "subsídios gigantescos"? Há aqui dados em falta. Ou ele quer que a indústria petrolífera dependa do governo (típicamente esquerdista) ou está a dar apoio a empresas petrolíferas de esquerdistas.»

    Quanto ao Keystone pipeline, Obama DEVERIA proibir a sua construção, que corresponde a um risco ambiental altíssimo. Precisamente porque Obama relaxa todo o tipo de regulamentações ambientais é que desastres como o Deepwater Horizon acontecem. Obama é tão idiota que ao mesmo tempo relaxa essas regulamentações e recebe justa indignação da sua base eleitoral, e fica com a fama (injustificada) de as apertar e recebe o ódio da sua oposição mal informada de que és um excelente representante - nem sequer sabias dos subsídios à indústria petrolífera, apesar de estarem em jogo tantos biliões.
    De qualquer forma, o keystone pipeline não foi aprovado nem rejeitado por Obama. A aprovação está a ser protelada, imagino eu que seja porque Obama não queira ser alvo da raiva dos ambientalistas antes das eleições. Mas podes escrever estas palavras em pedra: Obama vai aprovar a keystone pipeline.

    Voltando aos subsídios: eu não sei o que queres dizer com «petrolíferas esquerdistas». A Exon Mobil é uma petrolífera esquerdista?

    De qualquer forma, independentemente das razões pelas quais os subsídios são dados, a verdade é que são dados, e são subsídios impopulares. Portanto, a tua lógica estava errada.


    «Mas os esquerdistas que tentaram colocar o Tea Party foram condenados e PUBLICAMENTE escorraçados, coisa que não aconteceu com o OWS.»

    Novamente, isso é falso. Há anti-semitas a serem confrontados, e pessoas do OWS a dizer que o lugar do anti-semitismo não é ali.
    Podes dizer que isso não aconteceu em relação aos cartazes/filme que me mostraste, mas eu também não vi isso em relação aos cartazes/filme que te mostrei. Portanto a analogia é perfeita.

    «Não, não viste.»
    Sim, vi.


    «E não explicaste o porquê deles gritarem à porta do Murdoch mas ignorarem o Soros.»

    Já expliquei uma possibilidade, assumindo que não estás a distorcer a história (e que assunção!) no comentário das «Sexta-feira, Maio 25, 2012 10:59:00 AM»

    ResponderEliminar
  34. Eu,um simples operário emigrante na Holanda desde 1964 e já velhote(89anos),pergunto:-Mas então os Democratas não são rèpublicanos?!E os Rèpublicanos não são democratas?!

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.