terça-feira, 8 de maio de 2012

As verdadeiras razões do Pingo Doce

Muita gente de esquerda reagiu epidermicamente, e no meu entender prematuramente, à operação do Pingo Doce no dia 1º de Maio. No momento, pareceu-me uma tentativa de dar um golpe na concorrência, dado que uma cadeia de supermercados vista como jogando em «segmentos mais elevados» deveria estar a perder os exactos clientes que conseguiu chamar na semana passada. Agora, confirma-se: «a cadeia de supermercados assumiu recentemente que iria apostar numa política de preços baixos e na marca própria como estratégia para contornar a redução do consumo e, em consequência, no volume de vendas».

É evidente que também houve uma intenção política na escolha da data mas, do ponto de vista de um gestor de um grande grupo económico, esse é um ganho colateral.