sexta-feira, 18 de maio de 2012

O projeto político do Continente

«"Na Sonae trabalha-se mais do que oito horas por dia, não há lugar para mandriões" disse Paulo Azevedo a um grupo de 60 estudantes que hoje participaram na iniciativa "Dia Contacto" da Sonae. (...) Do inquérito feito aos jovens que participaram na iniciativa uma das questões que apontavam como mais valia era a estabilidade. Paulo Azevedo aconselhou-os a "darem menos valor à estabilidade".» É caso para dizer: hoje a Sonae, amanhã o país.