segunda-feira, 7 de maio de 2012

Depois de hoje, vem o amanhã

Porque tiramos licenciaturas, se estas nada nos dão no imediato? Porque montamos uma empresa, se nos primeiros tempos só vamos enterrar dinheiro? Porque não compramos leite a sair do prazo? Quando fazemos escolha não pensamos só nas implicações no agora, mas nas do futuro também. Certo?
Não. Há quem julgue que as pessoas são tão imbecis que precisam de ver bolor a boiar para evitarem um leite fora do prazo. Há quem julgue que, apesar de todas as sondagens terem indicado a vitória de Hollande, os mercados só hoje é que iam reparar que Hollande ia governar. Só assim se explica que alguns atribuam à vitória de Hollande a queda das bolsas e a subida dos juros. Os investidores acordaram hoje de manhã, e foram surpreendidos por aquilo que já se sabia.
Ou é burrice ou má fé. Bom, e se se diz que os "mercados dispararam" quando na realidade a variação em causa é igual à variação diária habitual, deve ser mesmo má fé.