quarta-feira, 2 de maio de 2012

Mais uma demonstração da hipocrisia do Pingo Doce

Não vale a pena perder mais tempo com a reiterada hipocrisia do Pingo Doce, que já tinha ficado evidente aquando da deslocalização da sede fiscal para a Holanda. Desta vez decidiram fazer descontos de 50% para compras superiores a 100 euros, depois de tanto terem anunciado que promoções eram para os outros, e que eles nunca faziam promoções. O objetivo, puramente político, da cadeia de supermercados, era somente o de atacar o feriado do 1º de Maio, para tal promovendo cenas como as que são descritas aqui. Se as pessoas passam horas a fio em filas à espera de uma promoção, isso só se deve a ser feriado; se é assim que as pessoas passam este feriado, a perder tempo, então tal feriado não se justifica. O raciocínio parece ser simples, da perspetiva da opinião pública, dos fazedores de opinião, da classe média alta. Só que não será isto que quem foi hoje ao Pingo Doce e ficou satisfeito com as compras que fez tenderá a pensar no futuro. Nos EUA , episódios como este sucedem todos os anos a seguir ao Dia de Ação de Graças. O capitalismo é assim. E já é uma instituição: para muitas famílias, a sexta feira a seguir ao Dia de Ação de Graças é passada em lojas de saldos, que justificam esse dia feriado. Não foi certamente para ser passado em hipermercados que o Dia do Trabalhador foi concebido; agora, ações como a do Pingo Doce vêm reforçar o apoio ao feriado do 1º de Maio. Talvez lhe retirem é significado político. É isto e só isto que interessa aos patrões do Pingo Doce e ao governo; mais um "dia de trabalho" é desculpa em que poucos acreditam.