quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Gregos e Alemães

Acho que nesta altura já toda a gente leu isto, mas parece-me interessante que as pessoas pensem nesta coisa da "ajuda" dos ricos aos pobres. O continente africano manda 25 mil dólares por minuto para os países ricos em juros das dívidas contraídas. Li não sei aonde que o retorno da ajuda ao desenvolvimento em Africa são 13 dólares por dólar investido. Muito do dinheiro nem sequer vai à Africa: é pago directamente aos empreiteiros que lhes fazem as as auto-estradas e as barragens e os aeroportos e as centrais.

5 comentários :

  1. sim mas não esquecer que muita da dinheirama é perdoada....

    o que retorna 13 vezes de áfrica não é dos empréstimos
    é das concessões económicas
    que os manda-chuvas fazem em troca de moeda forte (ou rublos) para comprarem mercedes e Sukoi para bombardear os descontentes

    e aS tribos sem fé...

    the jap and occidental HAVE acceptED enormous loans that can never be repaid

    THE PONZI SCHEME ONLY WORKS WITH UNLIMITED SUPPLIES OF FUEL AND AMMUNITION

    (é a demografia, etc)

    and then suddenly,there were formely poor people in country clubs….

    e o esquema manteve-se principalmente por manter os preços das matérias primas controladas (em África e não só)e produzir os bens a baixos preços removendo a indústria pesada e depois a restante da proximidade dos country clubs

    O preço do algodão cacau café etc teve incrementos reduzidos de 1971 a 1991 enquanto o preço de adubos pesticidas e máquinas agricolas que se deterioram muito facilmente em africa

    atão os tractores Ursus é vê-los em filas (pressuponho que os tenham reciclado em flechas e em ferrugem pra pinturas corporais)

    logo essa dos empréstimos é fraca

    se fosse por segundo cada dia tem 86400 inda era dinheiro

    agora por minuto (nem chega ao que os gregos vão deixar de pagar aos credores...é só fazer as contas

    ResponderEliminar
  2. e chamar auto-estradas às picadas abertas de 2 em 2 anos e aeroportos aos buracos asfaltados

    e cimento ao barro com ranhoca...é excessivo
    em África ou o sol ou a humidade dão cabo de tudo logo mete-se logo material em mau estado

    é o que se faz na construção civil portuguesa

    há que pensar nas reconstruções

    ResponderEliminar
  3. Não é mau para os credores: são mais de 13 mil milhões de dólares de juros (para aí 1% do GDP do continente), que segundo percebi não cobrem nem o serviço da dívida, que continua a aumentar.

    A Africa já deve ter pago a dívida muitas vezes nos últimos 20 anos, e cada vez deve mais.

    ResponderEliminar
  4. por falar nisto (linque): o irc da siemens s.a. portugal nunca chegou aos 25%.

    ResponderEliminar
  5. a África é como a ponte 25 de Abril

    tamém não precisa de manutenção

    nem de contas na Suiça para os potentados dos Soaristões e Cavaquistões africanos

    Parte da dívida está em contas numeradas de gaijos com barretes de leopardo e fatos Armani e inda mais finos feitos en Saville Row (Londres) e outros comprados em Nova Iorque
    alguns em tempos em que os negros Nova iorquinos do Harlem nem pisavam a bordeira dessas lojas

    E muitos dos credores Africanos são sociedades à Duarte Lima e Vale de Azedo detidas por Africanos e Afrikanders

    como o fornecedor de etíopes ao coronel kadahfi e de nigerianos para a construção civil

    os fornecedores de escravos sempre foram sobas africanos ou potentados do islão

    quem é co men dador de crentes
    recebe sempre juros

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.