segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Europeístas, pelo euro, contra a austeridade e por outros poderes europeus

Curiosa, esta sondagem. Segundo os resultados, 70% dos portugueses consideram-se «cidadãos europeus», 74% defendem que Portugal deverá continuar no euro (20% pela saída), 52.5% estão contra as «políticas de austeridade da UE» (36.5% a favor), e 54% acham que os «actuais poderes da UE (...) não são adequados para lidar com a crise» (33% ainda acham que sim).

Portanto, uma grande maioria dos portugueses (ainda) será europeísta, enquanto cerca de metade estão contra a UE realmente existente.

6 comentários :

gogol de kapote disse...

ó Alves dos Reis os ...portugueses estão contra qualquer europa que lhes meta mais impostos e lhes tire 5 eurros de saldo do telemóvel

serem a favor do eurro é normal

porque 5 milhões de porrrtugas ainda tem ideia de quanto ganhava em escudos(e se a alface e o café sofrerram com o eurro) os carros de mais de 28 anos (os toyotas de 1973 os datsuns e os fiat's 124 e 128 começaram a desaparecer só com a estabilização salarial e os juros baixos da década de 90 (a partir de 94 com os juros de 65 para depósitos e 7 e 10% para empréstimos que preparava a nossa adesão ó eurro

a partir de 94 trocar de carro de 4 em 4 anos e de telemóvel todos os anos passou a ser normal

em 96 a carrada de vitaminas T e similares que enchiam os caixotes de lixo

davam para fazer a fortuna aos 200 rabiscadores de metais aqui do burgue

Miguel Madeira disse...

Provavelmente também têm a mesma opinião sobre Portugal - a favor da sua existência como Estado, mas contra as politicas dos seus governos.

Ricardo Alves disse...

Miguel Madeira,
não acredito que só 70% dos portugueses se considerem «cidadãos portugueses».

Rui Curado Silva disse...

Lá está, Ricardo ;)

Anónimo disse...

Alves disse...
Miguel Madeira,
não acredito que só 70% dos portugueses se considerem «cidadãos portugueses

a maioria considera-se cabo-verdeanes francius luxemburgues etc

Filipe Moura disse...

Se tivesse havido referendos à adesão à UE, ao euro, à Constituição Europeia em Portugal, Itália ou Grácia, de certeza que o sim teria ganho, Ricardo. Como ganhou em Espanha.

Os PIGS são povos com uma autoestima baixa, e já não é de agora. Têm boas razões para isso.