sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Quem não usa guarda-chuva, molha-se

Seria interessante investigar, daqui por uns anitos, quantas gravidezes indesejadas acontecerão no segmento de alunos cujos pais os impedem de frequentar as aulas de educação sexual. E no imediato, o ministério da tutela deveria esclarecer se a original «objecção de consciência» que lhes é tolerada (as faltas às aulas são «justificadas», e é o ensino público...) será alargável a outras matérias, ou se é exclusivamente para a  dita «educação sexual».