sábado, 21 de maio de 2011

Um futuro diferente do planeado?

Os americanos não fazem a mais pequena ideia do que se passa no resto do mundo, sempre ocupados a verem televisão, mas eu acho que a coisa se pode complicar um bocado para a extrema direita, se esta história da especulação com os preços dos bens alimentares for verdadeira. O Walmart já começou a gemer: quando os ricos tiverem o dinheiro todo nos bancos das caraíbas, os pobres não podem comprar as porcarias que eles vendem e a economia pára, como acontece em todos os paraísos neo-liberais, mais tarde ou mais cedo.

Os newts e as sarahs aqui deste lado do Atlântico podem estar a pecar um bocadinho por optimismo: eles sabem que em princípio não correm perigo, que a história demonstra que as revoluções não duram, que os revolucionários se comem uns aos outros em poucos meses e acabam por se aliarem às aristocracias e a viverem do trabalho dos pobres, como sempre. E os newts e as sarahs confiam na polícia e no exército para reprimirem a populaça que refilar.

Esta obsessão dos políticos com o bem estar da classe alta funciona e é capaz de levar os EUA (a Europa) a realizarem o sonho neo-liberal e transformarem o mundo num sovaco gigantesco, onde os ricos estão acima da lei e os pobres não contam.

O problema é se em vez de acabarem no Chile dos anos oitenta com que todos sonham, um dia acordam no México dos dias de hoje.

Sem comentários :

Enviar um comentário

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.