sexta-feira, 6 de maio de 2011

Os cenários com as sondagens actuais

As três sondagens divulgadas hoje convergem em colocar PS e PSD a dez ou mais pontos da maioria absoluta (praticamente empatados entre si), e o CDS, embora terceira força, demasiado próximo dos 10% para poder fazer uma maioria com o PSD ou o PS.

Portanto, na ausência de uma maioria parlamentar PS+CDS ou PSD+CDS (que parece difícil), a solução será ou PS+PSD ou PSD+PS. Mas não se imagina Sócrates (nem Ferro) como vice de Passos. E o bando «Passos, Relvas & Catroga» enxertado num governo liderado por Sócrates também parece inverosímil. Mas dificilmente não será uma dessas duas.

Resta a possibilidade, nunca seriamente trabalhada, de um governo com a maioria parlamentar que parece ir resultar da próxima eleição, pela quinta vez em seis legislativas: uma maioria de esquerda (PS+PCP+BE). Mas é ainda menos crível.

Haverá muito arrancar de cabelos na noite de eleições, e creio que de vários lados. Mas anuncio desde já que me rebolarei de gozo se nessa noite PS e PSD tiverem um mais votos, e o outro mais um deputado; será um golpe fatal para o cesarismo português, a obsessão cretina de «eleger um Primeiro Ministro». E será lindo ver como vão decidir qual deles será PM... moeda ao ar?

5 comentários :

  1. crível

    quem se ri das desgraças dos outros

    ou é sociólogo

    ou está num instituto público

    como aquele pessoal da escola superior agrária com mais professores que alunos

    que pôs um aluno finalista com 47
    anos a discursar na tv nacional

    numa feira agrícola patrocinada pelo dito instituto universitário

    e 300 mil euros de dinheiros púbicus

    o fim inda vem longe

    amanhã o centro cultural de ranhó de baixo

    vai comprar 50 mil de adereços para o grupo de teatro amador
    de ranhó de cima

    e vai meter 150 cadeiras novas

    para os 25 espectadores que consegue por vezes meter dentro da sala

    que custou assi a modos que...

    umas jantaradas valentes

    não há milagres...

    enforcamentos ...só do Isaltino

    e um primeiro-ministro que diz

    vejam graças a mim não vos acontece isto

    atão o que nos acontece?

    isso nã interesse

    o que nã acontece é qu'importa

    ResponderEliminar
  2. Bin Laden a primeiro ministro

    aquele que depois de morto

    foi Rainha...

    quem anda de saias acontecem-lhe coisas

    ResponderEliminar
  3. Brinque, brinque...

    Se houver uma maioria absoluta de direita de um ou dois deputados, quero ver como vamos encaixar em conta isso, tendo em conta que os deputados da emigração são eleitos por meia dúzia de eleitores...

    ResponderEliminar
  4. PSD+CDS só parece difícil no papel. Dêm ao Portas o Ministério das Delícias do Mar e ele cala-se.

    O melhor que poderá acontecer será a formaçäo de um governo PS+PSD, para que a carneirada finalmente acorde. Porque estäo desmemoriados do último Bloco Central, nada melhor para os fazer recordar. E para recordar à esquerda do PS (os 2 ou 3 que sobram) que devem fraccionar o partido, para que se torne socialista. Mainada.

    ResponderEliminar
  5. bom tendo em conta que o PS não conseguirá fazer as reformas

    e o pessoal aqui da distrital anda a comprar carros com matrículas de 2011
    para substituir os de 2008 e 2009

    uma maioria de direita talvez safe a classe média e os mais miseráveis

    tenho as minhas dúvidas

    mas um BE ou um CDU (que ainda nem se deu ao trabalho de reciclar os grafittis de vota APU que deixou nos bairros mais subsidio-dependentes)

    que pouco farão

    e um primeiro ministro que fará mais do mesmo

    e diz que teve uma vitória

    quando daqui a uns meses terá de fazer muito mais se for reeleito
    porque não consegue manter as clientelas satisfeitas

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.