quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Homossexualidade e mitos

O caso do príncipe saudita, neto do rei, que espancou o namorado até à morte em Londres, mata dois mitos de uma vez: o de que não há homossexualidade na Arábia Saudita, e o de que não há violência doméstica/machismo entre gueis.

7 comentários :

  1. Tenho um blog sobre curiosidades e gostaria de saber de você se haveria a possibilidade de você me ajudar
    colocando o link do meu blog no seu e eu faria o mesmo com o seu,meu nome é Luciano e sou Bombeiro Militar
    no Rio de Janeiro,
    parabéns pelo trabalho que vem fazendo com seu blog e fico aguardadando sua resposta

    Curiosidades
    http://centraldascuriosidade.blogspot.com/

    Tenho um blog também sobre bombeiros
    Vida de bombeiro
    http://www.heroisdavida.blogspot.com/

    Futebol em Geral:
    Fut Na Mesa
    http://www.futnamesa.blogspot.com/

    Meu time de coração,Fluminense:
    Fluzão
    http://fluzaoeterno.blogspot.com/

    Visite os meus blogs e veja se pode me ajudar colocando o link de algum deles no seu,um abração

    Caso tenha interesse entre em contato comigo pelo email lmturl@gmail.com,mandando mensagem em qualquer blog meu
    ou pelo orkut http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=ls&uid=5076013500225631247

    MSN; bombeiro_dorio@hotmail.com

    ResponderEliminar
  2. Não sei onte doi o Ricardo buscar esses dois mitos, ambos completamente inverosímeis.

    Sabendo-se que a homossexualidade é um fenómeno natural, existente na espécie humana tal como em dezenas de outras espécies animais, ninguém diria que num qualquer país em particular não haveria homossexualidade. Só uma pessoa totalmente ignorante poderia acreditar em tal "mito".

    Quanto à violência, doméstica ou não-doméstica, ela também é um fenómeno vulgar, pelo que ninguém iria acreditar que ela não existe entre homossexuais. Aliás, já há estudos científicos sobre a violência doméstica entre homossexuais.

    ResponderEliminar
  3. Labuta em erro porque:

    se foi até à morte em Londres, não mata dois mitos de uma vez: o de que não há homossexualidade na Arábia Saudita, foi em Londres, logo um dos 5 ou 6000 príncipes sauditas foi corrompido pela sociedade ocidental

    e o de que não há violência doméstica/machismo entre gueis...
    agora são gu eis?

    ResponderEliminar
  4. Luís Lavoura,
    não tenho a certeza de que a homossexualidade seja inteiramente «natural» (no sentido de ser inata). Mas essa questão parece-me irrelevante para os direitos sociais dos homossexuais.

    Quanto aos mitos, não faltam islamistas que dizem que não há muçulmanos homossexuais, como existem homossexuais que afirmam que os «gueis» são incapazes de violência.

    ResponderEliminar
  5. Fernandel,

    foi em Londres mas ele é saudita.

    «agora são gu eis?»

    Já ouviu falar do dicionário da academia? ;)

    ResponderEliminar
  6. Ricardo Alves,

    repare que a homossexualidade já foi observada em dezenas de espécies animais, desde as abelhas até aos pinguins, passando por muitas outras. Se admitirmos que os comportamentos da generalidade das espécies animais são sobretudo instintivos, ou seja, inatos, então teremos que concluir que a homossexualidade é uma caraterística inata de muitos animais, de variadas espécies. Se admitirmos isso, então a homossexualidade dos seres humanos aparecerá como sendo também ela, com toda a probabilidade, em muitos casos como uma caraterística inata.

    Se não existisse homossexualidade fora da espécie humana, poderíamos bem dizer que a homossexualidade é um comportamento cultural. Porém, como a homossexualidade comprovadamente existe em imensas espécies, é totalmente provável que ela seja inata e não cultural.

    ResponderEliminar
  7. Luís Lavoura,
    a necrofilia (no sentido de sexo com cadáveres) também já foi observada em espécies animais não humanas; foram igualmente observados casos de relações sexuais entre espécies animais não humanas. Estas meras observações empíricas não tornam, no meu entender, mais plausível que estas tendências sexuais sejam inatas. Só significam que acontecem, embora estatisticamente sejam pouco relevantes (como a homossexualidade é estatisticamente pouco relevante na espécie humana).

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.