sexta-feira, 22 de outubro de 2010

A crise não chegou nem à Madeira nem ao aparelho repressivo do Estado

Há aqueles para quem a crise não existe.

Na Madeira, o parlamento da autarquia regional aumentou em 5% o subsídio aos partidos: passa para 5.5 milhões de euros, dos quais a maior fatia (3.9 milhões) vai (adivinharam) para o PSD local. Para comparação, registe-se que a Assembleia da República gasta menos de um milhão de euros nos mesmos subsídios aos partidos. Mas a Madeira é um carnaval, ninguém leva a mal.

No Ministério da Administração Interna, outros cinco milhões de euros serão gastos em «viaturas blindadas, equipamento "repressivo" e de protecção pessoal para a PSP», que servirão, pasme-se, para conter a invisível «ameaça terrorista» durante a cimeira da OTAN. Não sei porquê, não imagino a Al-Qaeda a fazer um ataque de rua, portanto resta saber contra que multidão Rui Pereira quer fazer avançar os seus  seis-blindados-seis. Mas o mais cómico é que não é garantido que cheguem a tempo da cimeira. Portanto, se calhar são mesmo para alguma multidão que se queira manifestar violentamente nos próximos meses...

1 comentário :

  1. trocos...

    umas duas juntas adquiriram uma um leasing de um Jonhn Deere por uns
    milhares
    para lavrar uns terrenos baldios
    que não dão 30 tones de cereal

    ficava mais barato ter comprado 5 ton's de semente e alugado um tractor à hora

    outra 5 mil euros em pedra lavrada
    os granitos polidos estão na moda

    dão para cozinhas bancadas túmulos

    agora é multiplicar por 4000

    uma câmara alentejana onde o engenheiro é da CDU
    e que passou da universidade para a câmara cresceram BMW's e camisas lacoste nos familiares
    e contratos para a maçonaria
    da calçada à alentejana

    é multiplicar por 300

    depois juntar milhares de escolas
    e empresas camarárias
    com parques de máquinas para reparar e renovar
    desde agrafadores a projectores
    fotocopiadoras

    somos o reino da fotocópia
    se não se faz fotocópia
    é porque o organelo estatal não presta

    só toners de impressoras há aqui um gajo que vendeu 50 mil euros só neste mês e com os 15% de diferencial em relação aos custos
    das mesmas marcas numa das grandes surfaces
    não as deve ter vendido no sector privado

    é tudo inveja
    se eu conseguisse ganhar 7000 por mês a vender ao estado
    e não pagasse impostos há 3 anos
    e tivesse um processo de arresto de bens por credores
    a correr há dois

    e ....por isso 5 milhões aos partidos
    numa madeira com 20mil políticos

    mais clientelas associadas

    dá 250 euros por político madeirense

    mal dá para pagar as quotas

    a função pública tira a parte de leão

    nunca em Portugal ganhei eu tanto como um professor no 6º ou 7º escalão
    já nem falo de alguns pequenos mangas de alpaca da REFER e da CP

    e os 5000km de viagens nas linhas férreas europeias
    são um Interrail gratuito

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.