quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Ah, o equilíbrio...


Que dizer? Se calhar, a própria tortura é justificável. Em nome do «desafio» do «combate ao terrorismo» e às «ameaças», e do «equilíbrio» entre o crime e o combate ao crime, ou seja, entre combater o terrorismo (praticar a tortura) e defender os direitos humanos (condenar a tortura). É tudo uma questão de «equilíbrio». E de «instrumentos» que não estejam ultrapassados, desconfio eu.