quinta-feira, 28 de abril de 2011

Solidariedade com os republicanos britânicos

A monarca do Reino Unido, que não foi eleita e tem um mandato vitalício (como os ditadores, mas sem ter lutado por ele), pode dissolver o Parlamento quando quiser, nomear o Primeiro Ministro que quiser, e vetar toda a legislação parlamentar. Os «poderes da Coroa» conferem ao governo, e não ao Parlamento, a prerrogativa de assinar Tratados, declarar guerra, mudar os contratos de trabalho dos funcionários públicos, e dar e tirar passaportes (cidadania!). Todas estas são excelentes razões para recordar porque se é republicano, contra a produção mediática que nos próximos dias tentará obscurecê-las (e quando a monarquia tem uma popularidade decrescente na Europa).

Quem estiver em Londres não se esqueça que amanhã haverá uma festa republicana. E não é por uma rapariga sorridente ir abdicar formalmente do seu direito a converter-se ao catolicismo...



Bónus: «God save the queen» (Sex Pistols, 1977)