terça-feira, 26 de abril de 2011

Factos sobre a «guerra contra o terror»

  • 60% dos prisioneiros de Guantánamo (mais de quatro centenas de pessoas) eram no máximo considerados «talvez um perigo». Estavam presos «porque sim».
  • Torturou-se na Polónia depois de 2001. A Polónia juntou-se à União Europeia em  2004.
  • O governo de Blair sabia que súbditos britânicos estavam a ser torturados, e absteve-se de aceitar a sua libertação.
  • Um afegão esteve preso seis anos porque foi apanhado com documentos comprometedores... que ele tinha pilhado e estavam escritos numa língua que ele não entendia (o árabe). 
  • Um australiano diz ter começado o seu treino no Cosovo, num campo do UÇK onde existiriam soldados alemães. Continuou para Timor Leste e, claro, Paquistão/Afeganistão.
Um grande «obrigado» à Wikileaks.