segunda-feira, 5 de julho de 2010

Do «fundamentalismo erótico» ao fundamentalismo do lucro

Numa variação sobre o tema do «totalitarismo do orgasmo», César das Neves fala-nos hoje do «fundamentalismo erótico» que ameaça «extinguir a sociedade», ou até «extinguir a espécie». Entretanto, leio que uma grande empresa pública retira prémios de assiduidade às mães que amamentam.

Disse «fundamentalismo», senhor professor?

2 comentários :

  1. As opiniões do JCN sobre sexo são ainda mais estranhas do que as de um pré-adolescente indeciso entre os Salesianos e o seminário.

    E suponho que a razão pela qual ainda nenhum sociólogo ou sexólogo o meteu na ordem é que isso seria demasiado confrangedor. Como levar um rapazola a sério...

    ResponderEliminar
  2. a assiduidade não é norma na ANA?
    grandes pândegos.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.