quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Alguém sabe explicar-me se eu fiz greve hoje?

Sou investigador, e não sou obrigado a comparecer no local de trabalho todos os dias. Não tenho que "picar o ponto".
Os Recursos Humanos da Universidade onde trabalho pediram aos contratados que quisessem aderir à greve para confirmarem por email. Os sindicatos reagiram, também por email: "Não valem e são ilegais quaisquer formas de intimidação administrativo-política, venham elas donde vierem. Ninguém é obrigado a declarar nem antes, nem durante nem depois se faz ou não greve." Esta declaração é assaz curiosa: se eu não declarar que faço greve, como é que se pode saber se a fiz ou não, se não sou obrigado a estar no posto de trabalho?
O email dos Recursos Humanos dizia que podemos declarar até à próxima sexta feira se, mesmo a posteriori, aderimos à greve ou não. Eu ainda não lhe respondi, e ao ver estatísticas tão definitivas como as do governo e dos sindicatos, gostaria de saber se consideraram que eu fiz greve ou não! Permitam-me desconfiar que os sindicatos consideram que eu fiz greve, e o governo, que eu não fiz.

1 comentário :

  1. A declaração do sindicato não faz o mínimo sentido.

    Todo o trabalhador que falte ao trabalho é obrigado a justificar a sua falta. Pode justificá-la de diversas formas (doença, assistência a doente, funeral, greve, falta de transportes, etc), mas tem que a justificar. Se não a justificar o patrão pode, legitimamente, considerar isso como uma falta eventualmente justificativa de despedimento.

    Portanto, nem que seja a posteriori, o trabalhador tem que dizer ao patrão se fez greve ou se faltou por outro motivo qualquer.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.