quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Falhanço em toda a linha

Falharam todos os objectivos excepto um. O partido Democrata continuará a deter uma maioria simples no Senado.

Russ Feingold perde.

Alan Grayson perde.

Os candidatos mais progressistas têm piores resultados que outros candidatos do partido Democrata.

O partido Democrata perde o controlo da Casa dos Representantes.

O Tea Party, conseguindo eleger dois senadores, não teve um resultado vergonhoso.

A proposição 19 chumbou na Califórnia.


É difícil não ser levado pelo derrotismo. Hoje, é muito difícil.
Melhores dias virão.

5 comentários :

  1. JV,
    qual foi o outro objectivo ganho (para além de os Democratas manterem a maioria no Senado)?

    ResponderEliminar
  2. Já agora: a Califórnia passa para os democratas:

    http://www.publico.pt/Mundo/jerry-brown-vence-na-california-e-sucede-a-schwarzenegger-como-governador_1464134

    ResponderEliminar
  3. Por outro lado, os democratas consevadores também tiveram uma derrota tremenda

    ResponderEliminar
  4. Ricardo, vou corrigir esse lapso. Na altura em que escrevi "dois" as notícias indicavam que os candidtaos mais progressistas menos conhecidos tinham tido melhores resultados que os restantes democratas.
    Quando soube que afinal tinha acontecido o oposto, alterei o texto, mas deixei isso por engano.

    ResponderEliminar
  5. Miguel Madeira,

    Podemos dizer até que, atendo à vaga de dinehiro que tiveram de enfrentar, os progressistas tiveram resultados bem melhores que os outros. Mas eu esperava que, em absoluto, se safassem e dessem essa lição de política aos mais vendidos. Isso não aconteceu.

    Agora qualquer democrata sabe que não convém é dar nas vistas. Se for muito conservador cai (menos mal), mas se for muito progressista atrai sobre si uma campanha que o deitará abaixo - fizeram de Alan Grayson e Russ Feingold casos exemplares.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.