quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Obama

Vim agora de uma festa da posse do novo presidente. Obama é o líder mais normal, mais culto e mais civilizado do mundo. E as festas da posse dele que a televisão passou foram uma celebração da tolerância, da diversidade e do civismo mais sofisticados do mundo. No discurso inaugural Obama referiu os ateus e deixou claro que a separação entre a igreja e o estado vai ser um facto durante os próximos 4 anos.

Mas o melhor deste dia foram o optimismo e a solidariedade que se sentiram em todas as cerimónias. Os meus amigos cristãos, ateus, judeus e muçulmanos, sentiram o mesmo alívio, a mesma alegria e o mesmo optimismo que eu senti ao ver um presidente que lê livros e gosta de música e viajou por todo o mundo e foi pobre e fazia as compras no supermercado até há poucos meses.

Ver Bush ser vaiadao foi um prazer. Vê-lo ir-se embora, humilhado por uma nação de 300 milhões de habitantes que repudiou o fascismo e a guerra económica, foi um prazer ainda maior. Mas ver um país como este acreditar num futuro melhor, apesar de tudo, e celebrar a diversidade e a democracia com tanto optimismo e tanto entusiasmo, foi uma experiência fantástica.

Todos sabemos que Obama vai ser rodeado e isolado e pressionado e impossibilitado de implementar reformas de fundo, que os media estão nas mãos dos oligarcas que gerem a ordem mundial, que 80% do país acredita em unicórnios, em deus, ou no Pai Natal, que 70% são criacionistas, que Israel manda em Washington e que há muito que Washington é governado pelos ricos e para os ricos. Mas este optimismo inspira e faz-nos acreditar na natureza humana, como a determinação dos franceses democratas durante o governo de Vichy, que Saint Exupéry descreve tão bem em "Vol de nuit".

:o)

14 comentários :

zé gato disse...

Onde é que ele foi pobre?
frequentou um dos melhores colégios do havai bem como a univ de columbia, que é "só" da Ivy League.

eu também tenho alguma fé no obama, mas este culto de personalidade é ridículo.

Anónimo disse...

sem dúvida, isto é um exagero patético.

"viajou por todo o mundo" lol, nem sequer tinha vindo à Europa antes de ser Senador...

Ricardo Alves disse...

Viveu na Indonésia quatro anos na infância, e tem família no Quénia.

Fernando Torres disse...

Subscrevo o seu comentário. Para mim tudo se resume a uma única frase: A ESPERANÇA TEM UM NOME!

zé gato disse...

"80% do país acredita em unicórnios, em deus, ou no Pai Natal"

é engraçado constatar que o filipe escreve "Deus" com "d" minúsculo, mas pai natal já aparece com maiúsculas. qual é o sentido?

também é engraçado constatar que obama é um desses parvos que acredita em unicórnios, Deus ou pai natal, e que refere Deus em várias partes do seu discurso.

p.s. - outra constatação engraçada é que me esqueci de acrescentar harvard à lista de universidades e escolas de obama, o pobre.

Ricardo Alves disse...

«obama é um desses parvos que acredita em unicórnios, Deus ou pai natal»

Duvido. Há uma entrevista onde se manifesta agnóstico sobre o que acontece depois da morte, e onde se refere ao JC como uma «figura histórica» (e pouco mais). Parece quase um quaker ou um unitário.

«e que refere Deus em várias partes do seu discurso»

Infelizmente. Umas três vezes. Lamentável.

«me esqueci de acrescentar harvard à lista de universidades e escolas de obama, o pobre»

Não nasceu em berço de ouro, como o outro antes dele. Se chegou a essas universidades, foi à custa de muito trabalho... e de bolsas de mérito.

zé gato disse...

"Infelizmente. Umas três vezes. Lamentável."

umas três vezes como motor dos EUA, da liberdade, etc.

"Duvido. Há uma entrevista onde se manifesta agnóstico sobre o que acontece depois da morte..."

é este o problema do endeusamento de obama por parte da esquerda "intelectual" europeia. tão ansiosos por se verem livres de bush que nem lhes passa pela cabeça que obama é religioso, que obama não nasceu pobre nem veio de um gueto (não nascer em berço de ouro é um bocadinho diferente de ser pobre), que obama na europa nunca se filiaria à esquerda de um psd/ps, no máximo - e mandar-me areia para os olhos não vale de nada, ricardo alves.

ridículo.

Zeca Portuga disse...

"Obama é o líder mais normal, mais culto e mais civilizado do mundo." - fica registado para ver. Eu, pura e simplesmente, não acredito... e sou um homem de fé!

Ricardo Alves disse...

«nem lhes passa pela cabeça que obama é religioso»

Leia outra vez o que eu escrevi. Parece que o seu nível de literacia não chegou para compreender.

E mais:
«Obama é um convertido ao cristianismo, todavia com autonomia para se distanciar do seu pastor favorito (um fundamentalista louco). Mas, mais relevante, é pouco coerente no seu laicismo: por exemplo, diz claramente que o ID não é ciência, mas parece defender o ensino obrigatório da religião, e promete alargar as «faith-based iniatives» de Bush (para quando «reason-based iniatives»?), ou seja, encontrar mais desculpas para canalizar dinheiro público para as igrejas»
(Ricardo Alves, 5/11/2008)

«obama não nasceu pobre nem veio de um gueto»

Eu escrevi, novamente a 5/11/2008:

«Obama não cresceu num «gueto»; foi educado por uma académica «branca». O segredo para a «ascensão social» do filho de um estudante queniano foi crescer numa família de classe média que valorizava o trabalho e a instrução.»

«mandar-me areia para os olhos não vale de nada, ricardo alves»

Estou a ficar farto da sua má educação. Olhe tome lá areia desta:
http://esquerda-republicana.blogspot.com/2008/11/yes-he-did-now-what.html

Acho que ficou atolado, não foi?

Filipe Castro disse...

:o) aqui a Confederação também está triste com Obama, um presidente que lê livros e tem sentido de humor.

Depois do festival de anormais dos últimos 8 anos (Bush, Cheney, Frist, Delay, Gingrich, Rumsfelt, Wolfowitz, Rice, Rove, Scooter Libby, Otto Reich, etc.) sabe lindamente uma família normal na Casa Branca.

Lembram-se? http://www.youtube.com/watch?v=KdvHwtRdg_I

Filipe Castro disse...

Ou melhor posto:

http://www.youtube.com/watch?v=K5N6M7zKUUk&feature=related

zé gato disse...

"Acho que ficou atolado, não foi?"

mas eu estou a comentar o seu post "yes we did now what", ou estou a comentar este?

neste post, o filipe castro refere os 80% de americanos que acreditam em unicornios, Deus, pai natal. Eu respondo que obama é um desses americanos - que, neste caso, acredita em Deus. o ricardo responde: "duvido", e refere uma qualquer entrevista em que obama diz que não tem a certeza de acreditar na vida depois da morte, e referir JC como uma figura histórica. Mas eu não disse que obama tinha dúvidas em relação ao paraíso, nem referi a atidude de obama em relação a Jesus: eu disse que obama acredita em Deus. Se o ricardo duvida desta crença do dito cujo referindo questões em que eu não toquei, desculpe-me, mas isso é atirar areia para os olhos.

o filipe castro escreve que obama nasceu pobre. eu digo que não, e o ricardo responde que ele não nasceu em berço de ouro. mas eu não disse que ele nasceu em berço de ouro. eu disse que ele não nasceu pobre, que é uma coisa diferente. se eu digo que ele não nasceu pobre e o ricardo me diz que ele não nasceu em berço de ouro, desculpe-me outra vez, mas isso é atirar areia para os olhos.

referi-me à esquerda europeia em geral, pelo que tenho lido em jornais, blogues, comentários televisivos, etc, e a esperança cega que esta deposita em obama, a sua (da esquerda, não do ricardo) falta de coêrencia no que diz respeito a características que se esquecem propositadamente de referir no caso de obama, mas que são as primeiras coisas que se atiram à cara de alguém que as manifeste. e sem dúvida que esta esquerda vai ter muito que engolir durante estes quatro anos.

Filipe Castro disse...

Quando eu digo que ele nasceu pobre, nao quero dizer miseravel, quero dizer pobre, em comparacao com o Bush, a quem o papá pagou as contas até há 8 anos.

Quando digo que 80% dos americanos acreditam em unicórnios e num deus que vive nas nuvens, tem barbas brancas e fala inglês, quero dizer que eles têm uma religiosidade infantil e dão o dinheiro deles a pastores criminosos. Não me interessa nada saber se Obama acredita nalguma coisa. O que sei é que ele não está sempre a mandar-nos com Jesus para cima e a gabar-se de falar com deus, como fazia Bush.

Eu não tenho nada contra a religião das pessoas que não ma querem impor (anglicanos, judeus reformados, 'unitarians'). Nada. Não quero é que atormentem com histórias da carochinha.

Ontem Obama referiu os 'non-believers' pela primeira vez. O papá Bush costumava insultar os ateus na televisão.

Anónimo disse...

E a bolsa, que caiu nesse dia?Ninguém fala disso deppois da doses maciças de hope,trálálá eo sr.(?) Robert M.Gates ficou na condução da guerra transitando do bush para esta nova administração.
Podem-me dizer o q se passa?Para quem dizia q iria ser tudo novo....